sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Tuitadas num dia quente (21/08)

Tem que ser lido de baixo para cima (é um saco, eu sei, mas pior seria arriscar um empastelamento; se tiver erro, avisem por favor). Intervenções num debate no Twitter sobre Aloizio Mercadante:

# Não, @da_cia, Lula foi driblado pelo @mercadante. Para um político do PT, uma carta dessas vale por um mês de porrada na imprensa

# O irrevogável na política está aí para ser revogado. Maquiavel. A ética do poder é outra, @anaestela

# Não sei se foi tudo combinadinho assim, @mauriciodf1, mas o jogo é de profissionais. Um pôquer. Quem aposta alto é bom que tenha cartas

# "florentina", @msoares? Só me esforço para não fazer confusão entre a realidade e meus próprios desejos

# @nortonlimajr, vc acha que Sarney/Renan preferiam @mercadante na liderança ou fora dela?

# @nortonlimajr, na política vale a força que vc tem. O PT e o PalPlanalto dobraram-se a que @mercadante tem a maioria da bancada do PT/Senado

# Por isso o desgaste, @msoares. Mas não se faz omelete sem quebrar ovos

# Irrevogável para ele, @fangelico. Não para o pres da República. @mercadante não vai romper com Lula. Lembre que ele foi vice de Lula em 94

# [Dividir para reinar] É (sempre) a receita clássica do príncipe, @fangelico

# Em vez do suicídio glorioso, manteve-se na liderança, @torredemarfim. Com aval do partido e do governo

# Ele conseguiu o melhor, @anaestela, alternativa 3, com carta pessoal de Lula para que ficasse. Há desgaste. Mas boa relação custo/benefício

# 1) Dobrar-se a Sarney/Renan, 2) virar dissidente no PT, 3) manter-se na liderança podendo divergir abertamente da posição partidária

# Tem mais, @anaestela. Diferente de Marina, não há espaço para o @mercadante fora do PT. As alternativas para ele eram as seguintes:

# E Lula não gosta de ficar refém de ninguém, @anaestela

# E outra coisa, @anaestela: Lula certamente pesou o fato de que sem @mercadante ele entronizaria Sarney/Renan como imperadores do Senado

# E sem recuar da posição inicial dele, @anaestela. Pelo jeito, Lula achou que a fatura (Marina, Arns) já estava muito alta

# @anaestela Se ele (@mercadante) aguentar o tranco vai apanhar uns dias e só. Ele foi confirmado na liderança, com aval do presidente e do PT

# É sempre bom tomar cuidado, na análise política, para não escorregar rumo ao subjetivismo

# Com menos poder: José Sarney, Arthur Virgílio

# Com mais poder: Renan Calheiros, José Agripino e Aloizio Mercadante, confirmados e reforçados como líderes de suas bancadas

# Vou analisar o desfecho da crise no Senado exclusivamente pelo ângulo do poder. Quem saiu com mais poder e quem com menos

# Escrevi na coluna/blog ontem que @mercadante tinha se fortalecido junto à bancada

# Hoje na coluna/blog escrevi que a crise no PT não duraria mais que horas

twitter.com/AlonFeuerwerker

youtube.com/blogdoalon


Assine este blog no Bloglines

Clique aqui para mandar um email ao editor do blog

Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo

1 Comentários:

Anonymous Anônimo disse...

Alon
Carta não, contrato
Quando a palavra escrita é exigida nas relações políticas é porque não existem mais compromissos morais ou ideológicos entre as partes, mas exclusivamente interesses pessoais. O P virou um antro de negociatas, muito mais podre do que o PMDB. Lula assinou um contrato público com Aloízio Mercadante, na forma de uma carta que compra a sua permanência na liderança do PT no Senado,Por sua vez, o senador paulista pode afirmar, baseado neste contrato , que "não tem como negar um pedido de Lula". Os fiadores deste acordo espúrio e nojento são os eleitores paulistas. Cabe a eles aceitar Mercadante, tal qual ele é, sem mais maquiagens ou truques de retórica. O seu mandato será ou não renovado em 2010.

Coturno Noturno

sexta-feira, 21 de agosto de 2009 22:17:00 BRT  

Postar um comentário

<< Home