segunda-feira, 31 de agosto de 2009

O recuo de Lula (31/08)

Perguntei para um sujeito que entende de Lula por que Luiz Inácio da Silva recuou nos royalties do pré-sal. Ele me diz que Lula só transferiu o debate para o Congresso Nacional. Assim, neutraliza o discurso de Sérgio Cabral e tira o corpo fora do desgaste, pois evita aparecer como "inimigo do Rio". Essa fonte acha também que Cabral terá muita dificuldade se quiser obter do Legislativo apoio para que a receita do pré-sal siga o figurino das regras atualmente em vigor, e que favorecem muito os estados produtores.

Leituras compartilhadas

twitter.com/AlonFeuerwerker

youtube.com/blogdoalon


Assine este blog no Bloglines

Clique aqui para mandar um email ao editor do blog

Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo

6 Comentários:

Anonymous fscosta disse...

Tb fiz essa mesma analise qdo vi a noticia de "recuo".

Alias pq o jornalismo hoje é tao pouco objetivo.

Sempre dá muita valoração aos movimentos do poder, por definição transitorios.

Abçs,

segunda-feira, 31 de agosto de 2009 12:07:00 BRT  
Anonymous J.Augusto disse...

É obvio que Cabral não teria como ir às urnas em 2010 se fizesse cocessões voluntárias de perder receitas para seu Estado, seria trucidadocom críticas por todos os adversários no período eleitoral. Ela estava obrigado a se opor. O mesmo vale para Hartung.
Serra está em situação mais complicada, por ser candidato a presidente. Se defende São Paulo, vai contra o Brasil. Se não defende São Paulo desagrada seu maior reduto eleitoral. Também foi melhor empurrar com a barriga.
O presidente concedeu uma saída política óbvia para os governadores.

Parece até aquela história do bode na sala, para evitar polêmicas e concessões em outros aspectos do marco regulatório.

segunda-feira, 31 de agosto de 2009 15:04:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Privilegiar o estado da reserva é premiá-lo duplamente. O estado ganha com os próprios royalties e a economia local se beneficia dos investimentos e tributos derivados.

segunda-feira, 31 de agosto de 2009 18:11:00 BRT  
Anonymous Alexandre Porto disse...

De qualquer forma, o debate iria para o Congresso; Se os outros estados quiserem boicotar os estados produtores, farão de qualquer forma.

segunda-feira, 31 de agosto de 2009 18:35:00 BRT  
Anonymous Vinicius Duarte disse...

Eu por consciência acho que, como o petroleo é uma riqueza nacional, a forma como se espera ser repartido é a mehlor. Ou pelo menos deveria, pois não se sabe ao certo o que o governo vai fazer com esse dinheiro todo. A quem diga que os Estados usariam esse dinheiro melhor que a União. O fato é que, com o andar da carroagem nacional, não da para ter mais certeza de nada dos atos do poder.

segunda-feira, 31 de agosto de 2009 21:54:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Quando os recursos estiverem materializados, irão para a conta do Governo Central. As outras esferas de Governo terão de continuar a solicitar parcelas de recursos para que possam fazer frente às demandas das populações de seus Estados e Municípios. Difícil crer que no prazo designado para a discussão das medidas haja tempo de alterar algo de fundo.

Swamoro Songhay

terça-feira, 1 de setembro de 2009 12:19:00 BRT  

Postar um comentário

<< Home