segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Por que brigam os ministros? Não tinha terra sobrando?

Os ministros da Agricultura e do Meio Ambiente estão brigando. O primeiro quer liberar o plantio de cana-de-açúcar em certas áreas (segundo ele já degradadas) em Mato Grosso do Sul e no Mato Grosso. O segundo não quer. É estranho os ministros brigarem. O Brasil tem terra sobrando para plantar cana e produzir etanol, conforme vêm assegurando as nossas autoridades (leia Governo vegetariano e terras finitas, post de quase dois anos atrás). É verdade que até agora o governo não disse onde está a terra ociosa (no dia em que disser, talvez precise explicar por que não usa essas áreas improdutivas para acelerar a reforma agrária). Então, alguém precisa alertar os dois ministros: eles estão brigando sem motivo. E o melhor a fazer talvez seja irem juntos ao Palácio do Planalto pedir ao presidente da República o mapa com todo o monte de terra sobrando que existe no Brasil. Não acham uma ótima idéia?

http://twitter.com/alonfe

Clique aqui para assinar gratuitamente este blog.

Para mandar um email ao editor do blog, clique aqui.

Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

9 Comentários:

Anonymous paulo araújo disse...

Alon

Faltam informações. Se, como você indicou em outros posts, o mercado do etanol e do açúcar está em crise, por que a briga exatamente contra a expansão desse mercado?

Eu não acompanho o assunto. Mas do pouco que vejo, eu percebo uma movimentação de compra e venda de usinas instaladas e em processo de instalação. Não encontrei informação sobre novas compras de terras para implantar o cultivo da cana e produção dos derivados. Quem está comprando e quem está vendendo? Onde estão comprando e vendendo o quê? E se o mercado está em crise, estão comprando para quê? A crise, sabemos, afastou os fundos de investimento. Por exclusão, pode-se inferir que não são fundos de investimento que estão por trás desse movimento. Quem está capitalizado e de onde está vindo a grana que ergue e destrói coisas belas?

Lembrando o conselho do Felt aos jornalistas americanos, Follow the money.

terça-feira, 27 de janeiro de 2009 01:19:00 BRST  
Anonymous Clever Mendes de Oliveira disse...

Alon Feuerwerker,
A sua forma de governar é muito simples. Com você seria pão pão queijo queijo.
Lula sabe que não é assim. Ele como presidente do Brasil sabe que cumpre várias funções. Ele sabe que ele é mascote e mascate do Brasil. Ele sabe disso e a Globo também. Tanto a Globo sabe disso que ela, que sempre apoiou Cesar Maia, ficou contra o Cesar após o episódio da vaia no PAN que teria sido supostamente organizada pelo Cesar Maia. A Globo é contra o Lula no Brasil, mas lá fora ela sabe que Lula é um bom vendedor dos produtos dela e não gostou da vaia.
Lula quer vender álcool lá fora e para isso nada melhor do que dizer que o álcool vai ser produzido com o uso de terras sobrando. Você é contra que Lula faça esse marketing. É um direito seu, mas você deveria explicar porque é contra o marketing. Sua alegação antes é que esse marketing estava causando a fome no mundo que se evidenciava no aumento dos preços dos alimentos e que era provocado pela destinação de terras para a produção de cana quando deveria ser para a produção de alimentos.
Agora nós temos um aumento na produção de cana, uma diminuição na produção de alimentos e uma queda nos preços dos alimentos, ou seja, pela sua lógica, uma redução da fome no mundo. Dá para entender?
Dois ministros brigam no governo Lula. Essa é a natureza da política e cabe ao mundo político ir acertando essa briga. Para você não deveria funcionar assim. No seu modelo haveria um figurino perfeito onde todos se davam bem, todos professando a mesma fé e o governo teria um só discurso.
Falando em discurso, por que ninguém deu destaque ao trecho do discurso de Obama em que ele fala em "nossos adversários". No momwento em que se está pretendendo construir um mundo novo que história é essa de nossos adversários?
Paulo Araujo,
Nesse assunto do etanol, o Alon Feuerwerker é assim mesmo, deixa em falta informação e é contraditório. Eu, como você não sou da área, mas sinto que ele precisa de uma boa assessoria em economia rural.
Quanto ao meu post para "Isto não é um teste" aqui no blog do Alon eu disse exatamente que o interesse do Hamas era destruir Israel e será sempre esse enquanto existir o Hamas ou Israel.
Clever Mendes de Oliveira
BH, 27/01/2009

terça-feira, 27 de janeiro de 2009 09:34:00 BRST  
Anonymous Anônimo disse...

O que está sobrando,são ONGs. Essas , são agentes da cizânia,com interesses "inescrutáveis"...

terça-feira, 27 de janeiro de 2009 09:35:00 BRST  
Anonymous Ricardo Melo disse...

Alon, vamos tentar definir o que é "terra ociosa"?

Do ponto de vista do Ministro da Agricultura, quando a conversa trata de MST e Reforma agrária, não há terra ociosa no Brasil.

Agora, quando para o mesmo Ministro da Agricultura o tema abordado é o da expansão da cana, há muita pastagem ociosa no Brasil.

Para o Ministro do Meio Ambiente, as mesmas pastagens não são ociosas.

Vamos ver essa "subjetividade" a partir do seu ponto de vista?

É simples, você defende com ardor - e com toda a razão - uma Reforma Agrária para valer no Brasil e enxerga claramente que há terras aptas para isso, ou seja, há terras ociosas.

E você sabe que o critério de "produtividade" - que mede a ociosidade também - atualmente está defasado no Brasil.

Por outro lado, como você não aprova o programa do Etanol, nesse caso você deixa de enxergar a existência das ditas terras ociosas.

Dá para tirar uma Teoria Unificadora sobre isso?

terça-feira, 27 de janeiro de 2009 10:04:00 BRST  
Blogger Richard disse...

A notícia, dada ontem no JN, foi de que "lula ficou irritado com o bate-boca público e determinou que os ministros acabassem com a discussão".
Não é a primeira vez que dizem que Lula ficou irritado com alguma coisa. Ele sempre fica aborrecido, desgostoso, puto-da-vida e dá uma bronca em alguém, determinando que cessem os problemas.
Da forma como se coloca, parece um pai determinando aos filhos que parem com a bagunça e se comportem!
Isto deve, de alguma forma, ajudar na impressão geral de que ele "tem o controle da situação", resultante nos altos índices de aprovação.
No meu entender, como pai que sou, não adianta muito berrar se vc não sabe educar... ou não tem discernimento para entender o que está acontecendo.
No próximo Forum Social, Lula terá muitos momentos para ficar "irritado", talvez por isto tenha gasto uma grana preta trazendo sua própria claque para os debates. Porém lá estarão cientistas, pesquisadores, professoree e educadores... quero ver como ele reagirá!!!

terça-feira, 27 de janeiro de 2009 11:15:00 BRST  
Blogger Alon Feuerwerker disse...

Agora a moda neste blog é as pessoas que discordam de mim dizerem que eu não entendo dos assuntos. É uma maneira de debater. Outra maneira é ir ao cerne dos problemas. Em vez de só dizer que eu não entendo do assunto, que tal tentar responder minhas perguntas? Por exemplo: por que diachos o ministro da Agricultura quer enfiar cana no Pantanal se tem tanta terra sobrando para plantar cana no Brasil?

terça-feira, 27 de janeiro de 2009 11:16:00 BRST  
Anonymous Ricardo Melo disse...

Por que diachos o ministro da Agricultura quer enfiar cana no Pantanal?

Bom, eu assumo que não tenho resposta para isso. Das intenções - talvez pessoais - do Ministro nada conheço.

O meu comentário - deletado por você - não foi ofensivo e não afirma que você "não entende do assunto".

Ele apenas demonstra que o seu ponto de vista é contraditório, mais nada.

Aliás, deletar o meu comentário sob a alegação de tê-lo desqualificado é outra contradição.

Afinal, quem gosta de debater deve gostar de apontar contradições, bem como deve aceitar que as suas próprias sejam apontadas.

terça-feira, 27 de janeiro de 2009 11:33:00 BRST  
Anonymous paulo araújo disse...

Caro Clever

Desculpe a leitura apressada do teu comentário no outro post. Li mal e interpretei errado. Como se diz, quem fala muito às vezes acaba dando bom dia a cavalo.

Abs.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009 18:09:00 BRST  
Anonymous Paulo Araújo disse...

Alon

Eu acho (pura impressão) que é porque o ministro está defendendo o interesse de grupos que, por razões que eu desconeço, querem plantar cana e produzir açúcar e etanol na região. Para mim, a informação que falta é essa: quem o ministro representa nesta briga?

Mas isso não diminui a relevância da tua pergunta. Ou seja, estivesse no executivo uma força política em prol da reforma agrária tão bem organizada e efetiva quanto a dos que disputam a região para a cana, a briga seria outra. Quero dizer, os personagens na briga seriam outros. E talvez não estejam lá os quue deveriam estar porque para eles mais importante é a preparação do convescote de Belém, que, mais uma vez, vai discutir sobre o "outro mundo possível".

O post da Tese 11 foi ao ponto. Ele ajuda muito a responder um dos porquês da tua pergunta.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009 18:28:00 BRST  

Postar um comentário

<< Home