quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Para conferir depois (14/01)

No Financial Times, um resumo do que Hillary Clinton disse no Senado ao ser sabatinada para a chefia do Departamento de Estado. A promessa do novo governo é uma abordagem mais pragmática e multilateral dos assuntos internacionais. Em mais pragmatismo eu acredito, visto que os Estados Unidos estão sedentos de aliados. Já o multilateralismo é um pouquinho mais difícil. É inevitável que as projeções sobre o governo Barack Obama em política externa se referenciem na memória da administração do marido de Hillary (1993-2001). Multilateralismo no governo Bill Clinton? Perguntem aos sérvios (A morte de Milosevic e o duplipensar ocidental). O Bill governou os Estados Unidos quando a Rússia estava de joelhos, a China não era o que é hoje e os americanos tinham um belo coelho para tirar da cartola na economia: a explosão da exuberância irracional das pontocom. O mundo mudou desde lá. Vamos ver. Multilateralismo é bom no discurso. O que eu nunca vi é uma superpotência hegemônica aceitar ser derrotada numa mesa de negociações e não recorrer à força.

http://twitter.com/alonfe

Clique aqui para assinar gratuitamente este blog.

Para mandar um email ao editor do blog, clique aqui.

Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

1 Comentários:

Anonymous Anônimo disse...

Vai ver a tal potência hegemônica já deixou de ser tão hegemônica assim.

Lembre-se, todas as potências hegemônicas um dia deixam de ser hegemônicas.

Todos os Impérios um dia caem.

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009 11:25:00 BRST  

Postar um comentário

<< Home