quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Flertando com a recessão (07/01)

Eu não pretendo voltar extensivamente ao assunto (já disse antes), mas não vou deixar passar esta. A inflação brasileira mergulhou, desde que eclodiu a crise mundial. Do InvestNews:
    O Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI) registrou deflação de 0,44% em dezembro. A taxa é 0,51 ponto percentual inferior ao registrado em novembro, informou nesta manhã a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Este foi o menor patamar registrado no ano passado. No último mês de 2008, a indústria sinalizou que a queda dos preços foi intensificada, especialmente, por conta de materiais e componetes. Segundo a FGV, a deflação do Índice de Preços por Atacado (IPA) passou de 0,17% para 0,88% (...).
Leia a reportagem de Vanessa Stecanella. O Comitê de Política Monetária (Copom) só não vai baixar fortemente os juros na próxima reunião se estiver completamente desconectado da realidade -ou então muito conectado a ela, se é que você me entende. Os dados de deflação no atacado, de todo modo, mostram o tempo que já se perdeu com a "cautela" decorrente das supostas "ameaças" do câmbio desvalorizado para os preços.

http://twitter.com/alonfe

Clique aqui para assinar gratuitamente este blog.

Para mandar um email ao editor do blog, clique aqui.

Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

8 Comentários:

Blogger Vinicius Duarte disse...

Alon
Sabe,vendo esta situação,me pergunto ate onde vão os beneficios dessa autonomia do BC.É fato que é uma coisa que tem sua importancia.É importante pois de certa forma "blinda" o próprio BC dos interesses politicos.Mas,com base no que se viu na ultima reunião do COPOM,eu acredito,talvez esteja enganado,que vez ou outra essa autonomia pode chegar a atrapalhar pois pode ser usada de forma errada.Poderia ser usada,por exemplo,como um modo de mostrar que esta isento de interesses politicos,que dessa forma tem seu louvor.Mais a minha pergunta é:e se esses interesses politicos forem os melhores para o país?Eles irão no sentido oposto ao deles so para mostrar força?

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009 22:19:00 BRST  
Blogger André Egg disse...

A incompetência do Meirelles (será incompetência mesmo ou defesa de interesses escusos) não atrapalhou demais a economia até agora.

Mas a insistência nos juros escorchantes com uma economia em crise recessiva como agora foi estupidez demais. Se o Lula tivesse culhões demitia o presidente do BC. Ou ele acha que vai continuar com a popularidade lá em cima quando as demissões aumentarem?

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009 23:42:00 BRST  
Anonymous Clever Mendes de Oliveira disse...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009 02:00:00 BRST  
Anonymous Anônimo disse...

Como diria o Hélio Garcia sobre Minas, o BC e o Meirelles estão onde sempre estiveram. Por que a surpresa, pessoal?

Jogar com a China crescendo a 10% e os Estados Unidos a 4% é moleza. É como jogar contra o Tabajara FC. Mesmo que os zagueiros façam 3 gols contra, ninguém vai notar, porque é fácil ganhar de 5 a 3...

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009 10:55:00 BRST  
Anonymous Marcos disse...

Eu sempre achava que Meirelles e o restante do COPOM estavam operando em favor da Banca!
Quebrei a cara!

http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20090108/not_imp304070,0.php

"
Até banqueiro pede redução de juros

Avaliação foi unânime entre representantes de empresas e de bancos na reunião com Mantega e Meirelles"

A situação é pior do que eu imaginava.

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009 11:46:00 BRST  
Anonymous Marucs disse...

Inflação baixa não é a realidade de quem frequenta supermercado.

Ponto!

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009 13:01:00 BRST  
Anonymous Anônimo disse...

Tediosa essa fluência de Mervais e Mirians,presentes no inconsciente coletivo dos leitores. A crise vai perdendo consistencia,os números não refletem a intenção dos alrmistas. Oprimeiro trimestre aqui nos trópicos,não tem o mesmo desempenho, do que ,no hemisfério norte.São portanto,incomparáveis.
Outra curiosidade: caí o desempenho industrial em novembro,e a industria automobilística bate recordes de produção,no último mes do ano. As manchetes, são desmentidas,pelas matérias de fundo,no mesmo exemplar. Dá ,azia,ou não?

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009 18:33:00 BRST  
Anonymous Anônimo disse...

Indústria bate recordes de produção em dezembro? Onde? Informação de hoje:

As férias coletivas das montadoras fizeram a produção de veículos despencar em dezembro. As unidades fabricadas no mês passado somaram 102.053, queda de 47,1% em relação a novembro e retração de 54,1% ante dezembro de 2007, segundo dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). Se a produção industrial brasileira despencou 5,2% de outubro para novembro, voltando aos patamares de 2001, muito influenciada pela retração de 22,6% da indústria automobilística, pode-se esperar números ainda piores para os resultados do parque industrial brasileiro em dezembro e no fechamento de 2008.

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009 20:18:00 BRST  

Postar um comentário

<< Home