domingo, 14 de dezembro de 2008

"Medidas de exceção" no aniversário do AI-5 (14/12)

O presidente da Companhia Vale do Rio Doce (CVRD), a Vale, disse a seguinte frase em entrevista que o Estadão publica hoje:

"Precisamos tomar medidas de exceção".


Leia a entrevista. Roger Agnelli pede que certos direitos trabalhistas sejam abolidos temporariamente, para que supostamente haja menos demissões na crise. Eu tive uma idéia a partir das declarações de Agnelli ao Estadão. A Vale poderia usar uma parte do dinheiro economizado com a "flexibilização" dos benefícios, contratando uma boa assessoria de comunicação para o seu presidente. Falar em "medidas de exceção" no fim de semana em que se comemoram 40 anos da edição do AI-5 é de um simbolismo e de um amadorismo atrozes. Haja ato falho...

http://twitter.com/alonfe

Clique aqui para assinar gratuitamente este blog.

Para mandar um email ao editor do blog, clique aqui.

Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

4 Comentários:

Anonymous Anônimo disse...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

domingo, 14 de dezembro de 2008 14:20:00 BRST  
Blogger Laguardia disse...

E olha que a Vale é da Previ do Banco do Brasil

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008 00:26:00 BRST  
Anonymous Anônimo disse...

Não é não, é do Bradesco.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008 08:24:00 BRST  
Blogger Betamax disse...

Executivos com sensibilidade política, são raros.
A proposta em si,tem conteúdo explosivo:salvar a VALE,em troca,Lula,ruma à vala...

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008 12:46:00 BRST  

Postar um comentário

<< Home