sábado, 15 de novembro de 2008

Copia o Obama, Lula, não o Bush (15/11)



Barack Obama falou hoje pela primeira vez como presidente eleito por meio de um vídeo na web, hospedado no YouTube e acessível pelo site da transição, change.gov. Gastou 18,5 segundos para tratar da reunião do G20 e outros 195,5 para dizer o que vai fazer com a economia americana. O G20 ocupa menos de 9% do tempo do "president-elect". Obama não é trouxa. Ele não vai ao G20 misturar-se com os culpados pela crise. E não haveria mesmo por que o sujeito politicamente mais forte hoje no planeta desperdiçar tempo e consumir capital político no conclave dos patos mancos em Washington (saiba o que é um lame duck, um pato manco), reunido pelo mais manco dos patos, um George W. Bush suplicante em defesa da liberdade para os mercados, do livre comércio e contra o protecionismo. Sai dessa, Lula, se é que ainda dá tempo. É como escrevi dias atrás em Cada um por si:

(...) com que tema você acha que Barack Obama vai gastar mais tempo quando puser os pés na Casa Branca (ou até antes): 1) as alternativas para uma nova engenharia institucional planetária das finanças ou 2) os planos para criar empregos nos Estados Unidos?

A resposta de Obama, no vídeo (a transcrição está no change.gov):

Even as we dig ourselves out of this recession, we must also recognize that out of this economic crisis comes an opportunity to create new jobs, strengthen our middle class, and keep our economy competitive in the 21st century. That starts with the kinds of long-term investments that we've neglected for too long. That means putting two million Americans to work rebuilding our crumbling roads, bridges, and schools. It means investing $150 billion to build an American green energy economy that will create five million new jobs, while freeing our nation from the tyranny of foreign oil, and saving our planet for our children. It means making health care affordable for anyone who has it, accessible for anyone who wants it, and reducing costs for small businesses. And it also means giving every child the world-class education they need to compete with any worker, anywhere in the world.

Copia o Obama, Lula, copia. Deixa o Bush para lá.

http://twitter.com/alonfe

Clique aqui para assinar gratuitamente este blog.

Para mandar um email ao editor do blog, clique aqui.

Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

8 Comentários:

Blogger Rafael Kafka disse...

Só quero ver de onde ele irá tirar o dinheiro com um orçamento perto de um tri de déficit, um orçamento que traiu todos os princípios do conservadorismo fiscal.

sábado, 15 de novembro de 2008 18:09:00 BRST  
Anonymous the talk of the town disse...

Para Alon, o que q um presidente eleito que não recebeu a faixa iria fazer num local com o presidente atual. Pato manco sim. Mas a solenidade é importante.

Nao por acaso vc nao ve isso em nenhum outro momento da democracia americana.

Ou seja, viaja não.

sábado, 15 de novembro de 2008 18:10:00 BRST  
Anonymous Artur Araújo disse...

Quem tem a guitarra de imprimir greenback pouco tem a temer do déficit. E note que o dólar fortaleceu-se ao longo dos últimos meses.

sábado, 15 de novembro de 2008 20:47:00 BRST  
Blogger Sérgio Coutinho disse...

Conheci teu blog por meio da referência na Revista Época. Voltarei outras vezes. Abraço!

domingo, 16 de novembro de 2008 02:20:00 BRST  
Anonymous Antonio Luiz Teixeira disse...

Na verdade, ambos até agora tentam copiar Lula. Bush já teve seu tempo e não conseguiu. Vamos ver se Obama consegue, para desgosto do subserviente tupiniquim, Alon Feurwerker, que precisa de um pouco mais de auto-estima e, talvez, de um bom oculista.

domingo, 16 de novembro de 2008 10:19:00 BRST  
Anonymous Luca disse...

Para investir e crescer é preciso poupar. Qualquer outra solução não resiste ao tempo.
A pregação de que se pode investir sem poupar, apenas aumentando o gasto público não resiste a um cálculo de aritmética simples.
O Governo não produz riqueza, apenas repassa recursos entre as diversas entidades do país. Arrecada dos que pagam impostos para manter seus gastos correntes e investir. Para gastar mais, o Governo teria de aumentar os impostos ou seu endividamento. Poderia ainda emitir moeda.
O resultado seria sombrio e conhecido: inflação, desabastecimento e desemprego.

domingo, 16 de novembro de 2008 11:37:00 BRST  
Anonymous Artur Araujo disse...

Caro Luca, esse mantra que vc recita é EXATAMENTE o que levou à debâcle. Surpreende-me que os fatos ainda não tenham afetado sua percepção ideológica. Quase cheira a religião.

domingo, 16 de novembro de 2008 20:42:00 BRST  
Blogger Richard disse...

Agora é tarde Alon, agora é tarde! Já passou da hora de Lula.. foi-se à 6 anos atrás.
Mas, o que é que o está acontecendo com os comentarisatas?!?! Um alucinado petista, sugerindo que Obama copie Lula?! Pra quE^, pra dizer ao povo americano que tenham calma, paciência e que recebam com bom grado U$ 35,00 p/mes de Family-Bag?!?! E os outros dois "tucanos" que ainda insistem com idéias (poupar o q, cara-pálida) ultrapassadas pela crise atual!??!

segunda-feira, 17 de novembro de 2008 13:28:00 BRST  

Postar um comentário

<< Home