quinta-feira, 13 de março de 2008

Dúvida razoável (13/03)

O Pentágono acaba de informar: após a leitura de mais de 600 mil documentos capturados e milhares de horas de interrogatórios de colaboradores de Saddam Hussein, concluiu-se que, simplesmente, não havia ligações entre o governo dele e a Al-Qaeda. Antes, já se havia chegado à conclusão de que Saddam não tinha as tais armas de destruição em massa. Bem, o pretexto americano para invadir o Iraque foi o perigo de as armas iraquianas de destruição em massa serem repassadas à Al-Qaeda. De duas, uma: ou 1) os Estados Unidos tinham informações erradas ou 2) o governo dos Estados Unidos mentiu deliberadamente para obter apoio à invasão do Iraque. Eu sou mais a 2, até porque hoje em dia parece claro que os Estados Unidos só se meteram no Iraque porque tinham uma convicção razoável de que Saddam não possuía as tais armas mortíferas. Minha aposta decorre de uma constatação: quando o adversário parece tê-las, Wahington prefere pressionar a guerrear. É o caso, por exemplo, da República Democrática e Popular da Coréia (a do Norte). Mas você pode achar que eu estou errado. É seu direito. De todo modo, com mentiras deliberadas ou equívocos, os objetivos americanos no Iraque foram atingidos. O país deixou de existir como nação independente e os Estados Unidos controlam o seu petróleo, além de terem chegado às fronteiras do Irã. Dito isso, e se você é dos meus, se está mais preocupado com os fatos do que com a propaganda, talvez seja o caso de manter pelo menos um pé atrás em relação às acusações que os Estados Unidos dirigem contra a Venezuela e o Equador, por supostas relações indevidas com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). Para não passar vergonha depois. Se, é claro, você é dos que se preocupam com isso (passar vergonha).

Clique aqui para votar no Blog do Alon no Prêmio IBEST.

Clique aqui para assinar gratuitamente este blog (Blog do Alon).

Para mandar um email ao editor do blog, clique aqui.

Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

3 Comentários:

Anonymous Anônimo disse...

Se você não quer mesmo passar vergonha, tem que esperar o resultados das análises do material recolhido pelas Forças Armadas colombianas no ataque à base das FARC no Equador./Existe farta documentação, fontes primárias, inclusive na página da Presidência da República e no site do PT, confirmando que as FARC possuem cadeira no Foro de São Paulo, que reúne governos e organismos de esquerda na América Latina./ E Hugo Chavez e Rafael Correa vivem reivindicando o reconhecimento das FARC como força política legítima, apesar do tráfico de drogas e dos 700 sequestros./ Insisto, Alon: só o povo colombiano sabe o que é conviver com as FARC por isso apóia em peso as ações do presidente Álvaro Uribe./Nós, latino-americanos, temos de sepultar de vez essa conversa anacrônica de "nós contra o império ianque" e nos alinharmos de vez ao combate ao terrorismo internacional, que paira acima das ideologias como a grande ameaça da civilização moderna./
Abs.
Fernando Silva

sexta-feira, 14 de março de 2008 07:42:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Tenho a nitida impressão que, no dia em q os estudantes comuns,la pelo ano da graça de 2050,lerem a Historia dos Seculos 20 e 21 ate essa data...Ao contar a Historia dos imperios, os alunos irão compara-los sob a perspectiva do tempo... Entre os imperios ingles,alemao-nazista, sovietico, norte-americano e chinês do periodo... Será muito facil dizer quem causou mais maleficios aos
outros, e a Humanidade... E
os USA irão ficar muuuito mal na foto. É so contar o que fizeram após 1898!

sexta-feira, 14 de março de 2008 20:12:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Agora eles descobrem que não havia ligação entre Saddam e a Al Qaeda? Poucos minutos depois (em tempo histórico) de sacarem que não havia mesmo armas de destruição em massa? E os civis iraquianos que morreram nos bombardeios e continuam a morrer? Como ficam?

domingo, 23 de março de 2008 03:21:00 BRT  

Postar um comentário

<< Home