terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

Agora só falta uma coisa (12/02)

Deu no G1:

O ministro José Múcio Monteiro (Relações Institucionais) disse nesta terça-feira (12) que o governo cometeu um erro ao não atuar logo após a criação do Portal da Transparência para “reprimir” supostas irregularidades no uso dos cartões corporativos. Segundo ele, a avaliação é compartilhada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O ministro disse que era preciso ter feito um processo melhor de fiscalização em cima dos gastos. “Era preciso ter dito ao funcionário que o gasto não foi feito corretamente. Talvez se tivéssemos feito isso logo no começo os problemas não teriam se acumulado”, disse Múcio a jornalistas.

Clique aqui para ler a reportagem completa de Tiago Pariz. O ministro está certo, mas o governo federal precisa dar conseqüência a essa correta autocrítica. Luiz Inácio Lula da Silva precisa fazer em Brasília o que José Serra fez em São Paulo: suspender imediatamente os saques de dinheiro com os cartões eletrônicos. Nada há de errado em os políticos buscarem o máximo de proveito político nesse assunto dos cartões. Mas, antes de tudo, devem ser fechadas as torneiras por onde escorre o dinheiro público. Feito isso, que briguem à vontade.

Clique aqui para votar no Blog do Alon no Prêmio IBEST.

Clique aqui para assinar gratuitamente este blog (Blog do Alon).

Para mandar um email ao editor do blog, clique aqui.

Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

6 Comentários:

Anonymous Isnougud disse...

Serra tem pouco a ensinar nesse assunto.A transparência,iniciativa do governo federal,visa exatamente isso: denúncia de desvios de finalidade.Ou pensam que as despesas expostas são para curiosidade de contadores diletantes?Esse assunto serviu ,apenas,manter aceso ,o braseiro que a oposição lentamente
cozinha o governo Lula. Manifestaram-se com jurídica indignação,os MELLO,ministros impolutos do poder mais hermético da nação:judiciário.Peça-os para abrirem a " Caixa Prêta", e ouvirão,certamente impróperios no idioma de Virgílio."Jus tapioca"

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008 22:21:00 BRST  
Blogger Osório disse...

Ora, ora, ora, só faltava essa, seguir o que Serra fez em são paulo. TscTsc. a estratégia de Serra é a mais evidente: suspende os saques enquanto o assunto está na mídia e depois volta a farra.

Pq o blogueiro não sugere q Serra faça como o governo federal e páre de barrar as CPIs, q há 8 anos não são instituidas na Assembléia paulista.

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008 11:09:00 BRST  
Anonymous Anônimo disse...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008 11:33:00 BRST  
Anonymous Anônimo disse...

A prestação de contas de 2007 das compras feitas com cartão de débito por apenas duas secretarias de Estado do governo Serra deixa sem explicação gastos da ordem de R$ 337,6 mil. Deixam inexplicáveis 144 casos de compras, 128 destas feitas em um só dia - 8 de novembro de 2007. Mas os tucanos de São Paulo se julgam vestais, inatingíveis, e não querem saber de CPI.

Serra acaba de ABAFAR mais uma CPI. E a imprensa nada publica, nada cobra dele. Investigações somente contra Lula, não aceitam investigar o período de FHC, não aceitam investigar o governo de São Paulo... Estã o sem moral, sem razão, sem projeto e por isso mesmo ficarão sem voto...

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008 11:45:00 BRST  
Anonymous Anônimo disse...

Quanto farisaísmo! Pela ressusreição de Carlos Lacerda! Viva o espírito udenista encarnado em tucanos, petisas e comentaristas de blogue como os acima.
El Chavo del Ocho

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008 21:20:00 BRST  
Blogger Rivaldo disse...

Alon
Os gastos dos funcionários com cartão corporativo no Governo Serra foram muito maiores que os do Governo Lula. O fato de Serra suspender os saques em dinheiro foi uma necessidade a bem do erário público. Lula poderia disciplinar melhor? Sim, mas Serra precisa explicar porque tanta grana foi sacada.
Seu blog é imparcial, certo?
Serra não foi exemplo, pelo menos em relação ao governo federal.
Com os cumprimentos do cidadão Rivaldo Novaes

sábado, 16 de fevereiro de 2008 21:43:00 BRST  

Postar um comentário

<< Home