sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

O mau uso das palavras do Raul (07/12)

Coluna (Nas entrelinhas) publicada hoje (07/12) no Correio Braziliense:

Os mesmos partidos que lutam para derrubar a CPMF querem também garantir mais e mais dinheiro para a Saúde. E fazem isso sem nem corar

Por Alon Feuerwerker
maito:alon.feuerwerker@correioweb.com.br

Acreditar piamente no que dizem os políticos é sintoma grave de ingenuidade. Pior ainda é magoar-se quando o político defende hoje com unhas e dentes o que criticava ontem — e que certamente poderá voltar a criticar amanhã, se lhe convier. O cenário intelectual e acadêmico está cheio de gente assim, magoada. Pessoas que vagam desconsoladas a exigir coerência dos políticos. Carregando consigo, como um fardo, a própria desilusão. É uma receita de mágoa e desconsolo sem fim. Porque políticos comuns movem-se atraídos pelo poder. Os que têm poder querem mantê-lo e conquistar mais. Os que não o possuem só pensam naquilo: como enfraquecer o adversário momentaneamente sentado na cadeira ambicionada.

O presidente da República recorreu dois dias atrás a Raul Seixas para definir-se como uma “metamorfose ambulante”. Com isso, tentou justificar por que luta agora pela prorrogação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), taxa que combatia ferozmente quando estava na oposição. O recurso retórico-alegórico de um supostamente metamórfico Luiz Inácio Lula da Silva esconde a verdade. Ela é mais simples e crua. Lula guerreava contra a CPMF quando a CPMF ajudava o governo de Fernando Henrique Cardoso (FHC), que ele, Lula, combatia. Agora que está no comando do barco, Lula é a favor da CPMF.

Se dissesse isso, Lula estaria sendo sincero. Mas políticos não têm o direito de cometer sincericídio. Fraqueza de alma em líderes não costuma ser vista com simpatia. A alternativa é recorrer periodicamente a elementos da literatura, da arte e do esporte para pintar com traços de humanidade a luta pelo poder. Artistas e esportistas são pessoas admiradas exatamente por terem em excesso o que mais costuma faltar nos políticos: a capacidade de explorar no limite os aspectos positivos de sua própria humanidade. Daí que esses seres superiores sejam mobilizados sistematicamente para acrescentar doses de humanidade aos políticos. Nas campanhas eleitorais ou fora delas. Pessoalmente ou por meio de sua obra.

Foi o que fez Lula com Raul Seixas. Mas Lula usou mal a letra do compositor. A idéia de “metamorfose ambulante” em Raul Seixas tem que ver com pensamentos que mudam de acordo com as convicções. E não segundo a flutuação das conveniências. Ou do grau de cinismo. Como, por exemplo, o da oposição, quando coloca em risco, junto com a prorrogação da CPMF, a continuidade da Desvinculação de Receitas da União (DRU).

A DRU é descendente de um dos mais delicados pilares do Plano Real: o Fundo Social de Emergência, depois rebatizado, já no governo FHC, como Fundo de Estabilização Fiscal. Diante de uma Constituição engessadora das depesas federais, a (boa) idéia foi dar ao governo margem de manobra para fazer política fiscal. Os tucanos são os pais, além da CPMF, da DRU. E da Lei de Responsabilidade Fiscal. E onze de cada dez trombeteiros que hoje fazem alarido contra a renovação das duas passaram os últimos anos protestanto contra o grau excessivo de engessamento das contas públicas. Pregando a necessidade de proteger a capacidade de financiamento do estado — mas sempre, é claro, com responsabilidade fiscal.

Vivemos dias bizarros. Os mesmos partidos que lutam até a morte para derrubar a CPMF e, assim, extinguir a principal fonte de recursos para a Saúde, querem também regulamentar a emenda 29 de modo a garantir mais e mais dinheiro para a Saúde. E fazem isso sem nem corar. Vai ver que adotaram todos a alegoria de Lula. Estão prontos a se declarar como “metamorfoses ambulantes” para, assim, tentar explicar o inexplicável.

O Brasil quer, ao mesmo tempo, um estado máximo na proteção social, musculoso na capacidade de investimento e mínimo nos tributos. E os políticos e intelectuais que poderiam explicar gentilmente ao país que tudo isso junto é inviável estão ocupados apenas em produzir o maior malefício possível nos oponentes. Talvez a política, como descrito no início desta coluna, seja só isso mesmo. O que, entretanto, não serve de consolo. Até porque a mistificação sempre encontra o seu limite. Especialmente em sociedades nas quais a informação é um recurso cada vez menos escasso.


Clique aqui para assinar gratuitamente este blog.

Para mandar um email ao editor do blog, clique aqui.

Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

40 Comentários:

Blogger Cristiano disse...

Assino embaixo.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007 11:13:00 BRST  
Anonymous Alexandre Porto disse...

Como vc é bonzinho Alon. Nem toca nos gastos com juros de uma dívida que ELES Tucanos duplicaram em 8 anos.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007 15:47:00 BRST  
Anonymous Fred disse...

Alon, sua colocação é muito positiva, independente de partidos e de ideologias, acredito que político sério e conhecedor da sua importância nos rumos de nossa nação são escassos, em toda a minha vida ouvi as mesmas promessas, no início, só antes das eleições, mas hoje é todo dia, me fazendo pensar que a luta pelo "poder" está cada vez mais acirrada,e acho que nessa luta êles esqueceram o motivo de estarem lá, mas mesmo que fraca ainda não perdi a esperança de poder ver êsse País sem êsses políticos de ocasião.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007 17:58:00 BRST  
Anonymous Renan disse...

Concordo com Alexandre Porto. Você esteve muito bonzinho nesse texto (talvez seja até esse um defeito da esquerda, ser bonzinho demais com a direita).
Duplicaram? Pra mim, mais que quadruplicaram, além de deixar um rombo na Previdência Social, na Saúde, na Educação, tirando verba aos poucos e privatizando.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007 18:20:00 BRST  
Blogger Edison disse...

So uma coisa, hoje tem superavit comercial, arrecadacao recorde, etc. Nao deveria precisar de CPMF.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007 18:47:00 BRST  
Anonymous F. Arranhaponte disse...

Mínimo nos tributos?

Só me resta recorrer ao bordão do Dr. Plausível:

HA HA HA HA HA HA HA HA HA

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007 18:48:00 BRST  
Anonymous rafael disse...

É, Alon, sua bondade com o PT é admirável, digna de nota e de tempos realmente bizarros. Lula faz parte dos políticos que podem ser cínicos (ao menos, ele não tem o direito de cometer sincericídio, o que é uma vantagem pra quem quer o poder, né?). Por outro lado, a oposição não pode fazer o que o PT sempre fez muito bem (anunciar o apocalipse e tentar concretizá-lo, aliando-se a quem quer que fosse- quem não lembra da junção com ACM em 2001?). É, Alon,o PT tanto fez e faz que chegou ao poder (e onde faz oposição, age do mesmo jeito- visando sempre o poder). Mas só o PT pode isso, parece. Só o PT pode ser cínico. Só o PT pode fazer política. São tempos realmente bizarros, tempos cachorros.

Em tempo, onde se fala da DRU? O governo pode ou não pode aprová-la em separado?

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007 20:19:00 BRST  
Anonymous Anônimo disse...

Vamos fazer nossa parte, sendo honestos nas pequenas coisas,e não só dizer, como também mostrar para o Sr. Presidente, que ele poderia ter ajudado realmente o país e não o fez !!!

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007 21:44:00 BRST  
Anonymous Anônimo disse...

Olá, Interessante deveras, seu artigo. Mas ainda acho que foi muito bonzinho em sua explanação!!!! Pobre Raul Seixas, deve estar dando cambalhotas no túmulo, consioderando-se a má utilização de sua composição poética......

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007 23:23:00 BRST  
Anonymous Lair Martes disse...

Maquiavel já explicou: O homem não pode ter o poder e a glória. Para alcançar a glória, tem que agradar ao povo e cair pelas mãos dos poderosos. Para não cair nas mãos dos poderosos, deve jogar segundo suas regras e abandonar a glória que o povo concede. Todos os heróis da história são heróis dos poderosos.

sábado, 8 de dezembro de 2007 00:34:00 BRST  
Anonymous Quim Ho disse...

Não sou nenhum Lulista, mas quero dizer uma coisa: deixem a CPMF em paz! Quem tem medo da CPMF é sonegador. A tão falada arrecadação recorde é insignificante diante da soma das dívidas externa e interna. Não é o governo Lula que precisa da CPMF, é o Brasil que precisa dela! Por outro lado, se os liberais toleraram a CPMF caladinhos por todo o governo FHC, ao atacá-la tão ferozmente agora se comportam exatamente como o PT quando este não era governo, portanto não têm moral para falar nada. Manter a CPMF agora também é dar tratamento isonômico para o governo Lula permitindo ao final deste que possamos compará-lo mais facilmente ao governo FHC. Não quero ver nenhum Lula dizendo que foi sabotado para com isso justificar atitudes chavistas!

sábado, 8 de dezembro de 2007 05:01:00 BRST  
Anonymous Mark-RJ disse...

Em parte discordo do colunista, tendo o raciocínio de que ao se planejar um orçamento conta-se com todas as receitas possíveis e garantidas. No caso de governo, ao receber a herança maldita encontrou uma situação compromissada, onde se vislumbrou a possibilidade de dar aos mais pobres as mínimas condições de vida, que é fato, em nenhum governo do PSDB, isso foi sequer pensado ou ainda, realizado. Como a coisa deu certo (menos para os preconceituosos do Sudeste e do Sul e não adianta vir com esse papo que é conversa de petista, pq nem isso sou) o mundo está desabando. Como pode um analfabeto (coitados, com 5 minutos de ouvir o Lula, virariam petistas desde criancinha) superar todos os índices e programas já imaginados pelas elites do país, que claro só tinham olhos para os próprios umbigos? Um inteligente comentarista fala que não precisa de nada (ou dá a entender), pode-se acabar com a CPMF pq o país tem excesso de arrecadação, esquecendo o suma-sumo da inteligência que se ele faz um crediário em x vezes, ele precisa do recurso x vezes e não somente em um período, senão fica inadiplente, mas, com o país não, o atual governo, tem por obrigação resolver em 6 anos o que levaram 500 anos, usurpando, expoliando, se locupletando. Essa é a verdadeira face da atual situação, falta de patriotismo, falta de entendimento, falta de senso de justiça. O governo tem seus erros? claro que sim, afinal, quem é perfeito neste mundo, o PSDB e o DEM, o PT ou qq partido político? Como outro comentarista já postou HA HA HA HA
Minha tristeza maior é com brasileiros que colocam qq politiquinho, qualquer partidinho político a frente de uma coisa chamada Pátria (Brasil).
Obrigado!

sábado, 8 de dezembro de 2007 06:56:00 BRST  
Blogger Raulzito disse...

O CACHORRO URUBU (barbudo) nao passa de um MALUCO BELEZA (aproveitador) com MEDO DA CHUVA (imprensa, com intencoes claras de pegar o OURO DOS TOLOS (CPMF) dessa nossa triste SOCIEDADE ALTERNATIVA (pov�o). Vizem dizendo os politicos MAMAE NAO QUERO SER PREFEITO (so de Deputado pra cima), mas continuam fazendo O QUE O DIABO GOSTA (sem comentarios) nessa ILHA DE FANTASIA (nao e Cuba), ate O DIA EM QUE A TERRA PARAR (ai nois se f...).

OBS: LULA, eu so acredito que voce e uma metamorfose ambulante, quando voce se declarar santista desde criancinha.

Postou RAULZITO (tinha que ser!)

sábado, 8 de dezembro de 2007 07:33:00 BRST  
Anonymous Anônimo disse...

A inveja e o despeito, tem trazido à tona toda revolta de uma classe privilegiada contra LULA, seus erros são estampados e dá ibope nos comentários, principalmente daqueles que não teem coragem de visualizar o quanto já foi feito pelos mais carentes "descamisados" desse país.
Hoje a vida tá mais fácil para o pobre que tem acesso ao iogurte e a TV de plasma/lcd, telefone celular e microondas.Antes era 20% ao mes pago ao agiota na boca do caixa nos dias de pagamento dos funcionários do estado e das fábricas. Hoje pelo 0800 conseguimos emprestimo a juros baratos. Viajamos, comemos em restaurantes e até reformamos nossa casa, piso "ceramica".
Erros ele tem, mas, os erros dos outros eram abafados e o povo nunca sentiu nenhuma melhora.
Como voces explicam isso ?

sábado, 8 de dezembro de 2007 09:44:00 BRST  
Anonymous GUINA disse...

Eu não gosto do LULA mas, é melhor ser uma Metamorfose Ambulante, do que sentar no trono de um apartamento com a boca escancarada cheia de dentes esperando a morte chegar!

sábado, 8 de dezembro de 2007 10:29:00 BRST  
Anonymous rony disse...

A verdade é uma só; se todos os politicos falassem só a verdade nenhum deles ganhava eleição,no caso do lula ele é metamorfose ambulate agora porque e do interesse dele que seja aprovada a prorrogação da CPMF ,a qual ele tanto criticou quando era candidato a presidente , inclusive nesta epoca falou-se até em diminuir impostos e agora, o LULA vem com mais esta a onde vamos parar?

sábado, 8 de dezembro de 2007 10:53:00 BRST  
Anonymous Klesius disse...

Quando é que vão comentar sobre os 25% do ICMS sobre o valor já alto das tarifas telefônicas, pago unicamente pelo usuário. Será que 0,38% da CPMF é mesmo o absurdo da tributação nesse país? E que também são seja a gota d'água, pois já vazou um oceano. A oposição quer mesmo é barganhar a aprovação da prorrogação da CPMF por cargos que os ajudem na corrida eleitoral pró sucessão

sábado, 8 de dezembro de 2007 12:56:00 BRST  
Anonymous Gilmar disse...

GILMAR disse:O que o autor tentou esclarecer é que por nossa culpa,(eleições e mais eleições) nós não conseguimos melhorar a nossa classe política.Por mais que os defensores de uma ou outra linha de pensamento critiquem a outra parte, o certo é que o País perdeu e perde, enormes oportunidades de crescer e melhorar a vida do povo ( não é com DVD e Tv de plasma que consegue isso),com mais educação de qualidade,saúde etç.Mas isso não interessa aos políticos .

sábado, 8 de dezembro de 2007 14:21:00 BRST  
Anonymous Varte disse...

Se não me engano, o Lula foi cunhado de metamorfose ambulante ele não denominou-se. Que mal há nisso? Como se todos nós fossemos imutáveis.
Agora o PSDB, o partido "sensato-equilibrado-intelectual", fazendo birrinha, com a CPMF é rídiculo. Onde esta a maturidade deste partido. Macacos me mordam!!! só de pensar que um dia eu votei no FHC.

sábado, 8 de dezembro de 2007 15:57:00 BRST  
Anonymous Ululante disse...

Bem disse o Correio Braziliense "É uma METAMORFOSE ULULANTE"

sábado, 8 de dezembro de 2007 21:37:00 BRST  
Anonymous reis disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
hihihihihihihihhihhhhihii
hehehehehehehehe
no fim tudo é vaidade, vaidade das vaidades, há um tempo pra tudo, "tempo de guerra, tempo de paz, tempo de ajuntar pedras, tempo de espalhar pedras, tempo de rir , tempo de chorar," o Lula riu, agora tá chorando, o lula fez guerra, agora corre atraz da paz, espalhou pedras, agora quer ajuntar, e por aí vai... plantou e colheu kkkkk

sábado, 8 de dezembro de 2007 23:35:00 BRST  
Anonymous Ibsen disse...

É mesmo, os défcits com Saúde, educação etc se multiplicaram sob o governo FHC. Aliás, como nos governos anteriores e, inclusive, no atual. A esquerda sempre foi defensora de políticas com forte contribuição deficitária. Já od banco riem 'as burras com os lucros obtidos sob a atual bandeira. E a privatização, realmente deveríamos manter empresas estatais altamente deficitárias e que prestavam um péssimo atendimento aos clientes e usuários. Deveríamos re-estatizar a Telesp em nome dos bons tempos quando uma linha custava R$ 3.000,00, R$ 4.000,00 reais com prazo de instalação de até 24 meses. O problema não foi a privstização, foi a forma e os critérios. Ela teria que ocorrer a bem do cidadão.

domingo, 9 de dezembro de 2007 10:23:00 BRST  
Anonymous Luiz disse...

Tenho que lembrar a nação brasileira que a CPMF hoje e mais cara que o rendimento da poupança, onde qualquer nação do mundo faz suas economias para se aposentar, para ser forte economicamente a nação tem que ter grande poupança interna, para ter um desenvolvimento sem necessitar tanto de recursos externos, se paga hoje no Brasil o mesmo imposto que se paga na Europa com um grande agravante aqui o imposto não volta como beneficio para a população, não importa quem governe, o que se sabe e que a maioria do político promete e não cumpre, mas o atual governo foi à esperança deste pais em mudanças almejadas e o que se viu foi exatamente ao contrario foi um verdadeiro estrujo a nação que esperava uma posição de atitude e não um governo como todos os outros que só sabem aumentar imposto e encargos que todos sabemos, quem paga e a população , ele veio com esperança de mudança e foi somente mais um que engana esta nação sofrida e esperançosa por mudanças.

domingo, 9 de dezembro de 2007 10:46:00 BRST  
Blogger Alberto099 disse...

Caro Alon, de fato não há lugar para ingenuidade em política... ou em qualquer outra área de atuação. Por que acreditar na magoa manifesta de intelectuais e acadêmicos? A origem desse discurso está no interesse da burocracia em denegrir a atividade político-partidária, e com isso preservar o controle da máquina pública. A capacidade de convencimento de tal discurso decorre de nossa incapacidade de aceitar o interesse como o principal motor de qualquer atividade. Interesse do político pelo poder, do empresário pelo dinheiro, do esportista pela vitória e do artista (pelo menos a maior parte destes) pela fama. A conclusão desse discurso aparece no comentário do Gilmar acima. A grande “sacada” da ordem liberal foi permitir que o interesse se explicitasse, em vez de escamoteá-lo e imobilizar a sociedade, regulamentando-o: o empresário pode correr atrás do dinheiro, mas não vale roubar, o esportista da vitória submetendo-se ao antidoping e o artista não pode plagiar. A disciplina do político se consegue regulamentando-se a vida partidária e exigindo fidelidade (na verdade quase todas as medidas geralmente lembradas na reforma política contribuem para esse objetivo). Os políticos individualmente preferem a atual bagunça, com o governo negociando o mesmo projeto (prorrogação da CPMF) ora com a oposição ora com a base, como se fossem a mesma coisa. O resultado é essa nossa sociedade profundamente conservadora sem que o interesse conservador precise se manifestar, já que as regras do jogo praticamente impedem qualquer movimento. Não deixa de ser engraçado: todos podemos ficar indignados com a desigualdade social e jogar a culpa na subjetividade do eleitor analfabeto que não consegue identificar o político honesto.

domingo, 9 de dezembro de 2007 11:50:00 BRST  
Blogger Jean Sena disse...

Pára de criticar, deixa o homem trabalhar em paz!!.
Sou fã do Raul e gostei da citação do presidente.

domingo, 9 de dezembro de 2007 12:45:00 BRST  
Blogger Bartolomeu disse...

Nós, brasileiros de verdade, que sequer saímos para visitar outros países, mesmo aqueles que são nossos vizinhos, ou seja, que estamos sempre no Brasil, no trabalho e no lazer, cumprindo com o nosso dever de pagar os tributos que nos são impostos, as vezes podemos até dizer brasileiros por obrigação, vivemos ainda na esperança de que um dia tenhamos também políticos respeitadores das leis e dos bons costumes. Isso pode parecer utopia, mas, com certeza, é o suficiente. Precisamos do exemplo das autoridades constituídas, para que possamos ter mais interesse e entusiasmo, para melhorar as condições de vivermos aqui com dignidade. Não importa o partido político, nem a ideologia. Queremos ver como resultado do nosso sacrifício, um serviço público eficiente, não importando, também, qual o imposto utilizado para isso ou para aquilo. A CPMF, que, inicialmente, foi implantada para melhorar a situação da SAÚDE, mas que está sendo usada para outros fins, tem que ser revogada, ou, ante a sua necessidade, transformada em outro tipo de tributo, com algumas modificações, pois, há muito tempo, que deixou de ser provisória. O que não deve acontecer é permanecermos assistindo os políticos brincando com os brasileiros de verdade. Quando eleitos, ao assumirem o poder, os governantes se deparam com a realidade de administrar condutas de pessoas sem escrúpulo, estas que não se importam em demonstrar que não têm compromisso com aqueles que os elegeram. Esses políticos ficam o tempo todo criticando a administração anterior, daqueles que hoje são oposição e estes vivem a criticar a administração atual. Todos são exatamente iguais. Não têm a menor vergonha de pertencerem à classe mais desmoralizada e criticada do país. Quanto mais são criticados, mais aprontam para serem alvo de mais críticas. E o povo vota. E os brasileiros de verdade permanecem sofrendo, com ou sem CPMF, mesmo cumprindo com as suas obrigações, inclusive com a obrigação de votar.

domingo, 9 de dezembro de 2007 13:12:00 BRST  
Anonymous Anônimo disse...

A lamentável condição do país decorre da irresponsabilidade e hipocrisia de todos os governantes, sejam eles do PT, PSDB,PTB, etc.
A CPMF, criada inicialmente, para atender à Saúde, deixou de ter seus princípios preservados para alimentar o bolso daqueles que dizem olhar pelo país. Enquanto nos degladiamos tentanto isentar nossos partidos da responsabilidade do caos social, os mesmos continuam corroborando para deixar os pobres mais pobres, e o pior, mais dependentes de sua miséria, a classe média, que a muito deixou de ser média, bancando todos os gastos, e os ricos, cada vez mais ricos,com pena dos menos afortunados. Está na hora do povo ser um só e colocarmos os hipócritas no seu devido lugar. Somos um país, não só em terrítório, mas em responsabilidades iguais.

domingo, 9 de dezembro de 2007 13:40:00 BRST  
Blogger Douglas disse...

Sua lucides é o limite da loucura. Sem palavras...

domingo, 9 de dezembro de 2007 16:56:00 BRST  
Anonymous Ramalho disse...

Um sujeito que começa como retirante e metamorfoseia-se em torneiro mecânico, líder de trabalhadores, ativista político, fundador de partido, presidente de partido, ..., presidente da república tem todo o direito de se dizer metamórfico ambulante. Mais, tem direito de se dizer metamórfico genial e vencedor.

Lula não cumpriu todas as promessas que fez, mas é o mais empenhado em honrar compromissos de campanha desde Kubitschek. Foi também o que melhores resultados obteve desde Getúlio. Exemplos de resultados emblemáticos: o fora FMI finalmente realizou-se; o salário-mínimo bateu em US$ 200.00; o crime do colarinho branco foi reprimido (nem políticos do PT foram poupados); o país voltou a crescer; a miséria diminuiu; e o patrimônio nacional não foi dilapidado; a democracia política nunca foi tão franca. Comparativamente aos de Lula, os governos FHC e Sarney não passam de tragédias.

O Brasil ainda é terra arrasada. Ratos e parasitas o depredaram por séculos. Escorpiões o envenenam. Há muito a reconstruir, mesmo moralmente. São constrangedoras as manifestações pornográficas coletivas de egoísmo, inveja, rancor, falta de patriotismo, desonestidade nesta campanha criminosa contra a CPMF. Até associação médica de São Paulo pronunciou-se contra a contribuição, explicando que assim põe-se em favor dos doentes! Logo os médicos que não gostam de passar recibos pelos serviços que prestam. É vergonhoso. Acabar com a CPMF significa assassinar, mutilar e aumentar o sofrimento dos desassistidos.

Ricos e remediados reclamam de altos impostos sem retorno. Ora, não somos a Suécia. Somos filhos de um país arrasado pelos que querem voltar ao poder. Tudo está por reconstruir. Ademais, poucos têm renda. Por tais razões é natural que nossos impostos sejam relativamente altos. O crescimento econômico e a redução da miséria são os caminhos para a redução da carga fiscal. Os que podem têm obrigação de ajudar o Brasil a sair do atoleiro no qual foi posto por muitos dos que reclamam da CPMF. Ao invés de reclamar, deveriam estar perguntando o que podem fazer pelo país.

Há diferenças fundamentais entre a atitude da antiga oposição – PT e PDT principalmente – e a da atual – PSDB e DEM. A antiga defendia explorados. Para ela, não fazia sentido o “quanto pior melhor” porque não havia o que piorar. Já os ricaços e classe-medianos com dinheiro no banco, plano de saúde e previdência privada, casas na praia e no campo – a oposição – querem que tudo piore. Para os outros, é claro. Querem desgastar Lula junto à base dele. Daí se porem contra a CPMF e a favor dos assassínios e martírios nos hospitais públicos.

domingo, 9 de dezembro de 2007 19:09:00 BRST  
Anonymous Ramalho disse...

Se a CPMF não é aplicada corretamente, corrija-se a aplicação. Aumente-se o percentual dedicado a área de saúde. O que não tem cabimento é acabar com ela a pretexto de que é mal aplicada. Acabar com a CPMF é insensibilidade que tornará a tragédia da saúde insuportável. Haverá conseqüências dramáticas se isto for feito.

domingo, 9 de dezembro de 2007 19:17:00 BRST  
Anonymous lordlhb@yahoo.com disse...

Li o lema do seu blog "democrático, nacional e de esquerda" e quando vi a palavra esquerda fiquei esperando mais um daqueles blogs populistas e tendenciosos, que defendem o governo "esquerda" de Lula, em todas as suas incoerencias, com argumentos vagos e pouco confiaveis.

Me surpreendi com a analise clara e sem tendencias do texto sobre a CPMF e a metamorfose ambulante de Lula.

Sou contra a CPMF e vejo diversas alternativas, o governo Lula teve 5 anos para se preparar para o fim da CPMF e desonerar a população de mais este imposto (inconstitucional) e cumprir com o que dizia enquanto era oposição, uma pena que ele perdeu esta oportunidade.

A metamorfose em que Raul se referia era justamente quebrar paradigmas como o da CPMF ser insubistituivel e que não ha alternativas, a metamorfose é justamente a busca destas alternativas, portanto, na minha opinião muito mau empregada por LULA que insiste com este imposto, deveria ser 0,01 % apenas para controle fiscal.

domingo, 9 de dezembro de 2007 21:02:00 BRST  
Anonymous Ricardo-SP disse...

A questão da CPMF é política e criminal. Política de baixo nível da oposição como sempre e criminal, com as quadrilhas e os sonegadores se defendendo, para não deixar pistas...
Pelos comentários, parece que ninguém se incomoda em pagar 27,5% de ICMS, imposto estadual na conta de luz, mais 25% no combustível do carro,18% no que come, veste, usa para higiene pessoal, lazer, etc e tal. Mas 0,38% é muita grana. Nunca vi uma campanha tão rica, como essa contra a CPMF e as marias vão com as outras, compram o discurso contra elas mesmas...
Ainda bem que temos um presidente que aprende e muda de opinião. Graças a ele, este país está mudando para melhor.

domingo, 9 de dezembro de 2007 21:51:00 BRST  
Blogger drcaus disse...

Meu amigo Lula perdeu a chance de ficar calado...foi citar logo Raul!...Neste sentido,segura essa Lula!
"Sinto uma culpa que eu não sei de que...pergunto o que é que eu fiz?...meu coração não diz..eu sinto medo...! (Paranoía).

domingo, 9 de dezembro de 2007 22:27:00 BRST  
Anonymous Anônimo disse...

Acho que a discussão sobre a aprovação ou não da CPMF, está desvirtuada, afinal a discussão deveria ser: a lei que a criou determina seu encerramento em 2007 portanto qualquer que fosse o governo já se sabia que ela deveria ser extinta, e não prorrogada. Então a lei deve ser cumprida ou será que é daquelas leis que pegam ou não pegam. Em tempo, se o PSDB tivesse ganho a eleição o PT estaria tão ativo para aprovar a prorrogação desse mal fadado imposto. Outra discussão que se deveria fazer, é se a CPMF realmente é um imposto justo. Afinal O pobre paga muito mais CPMF que os ricos, porque o valor do consumo de alimentos dos pobres é proporcionalmente maior que os ricos levando em contas os ganhos. A CPMF deveria ser cobrada diretamente no consumo e não em cascata como ocorre hoje.

domingo, 9 de dezembro de 2007 23:27:00 BRST  
Anonymous Anônimo disse...

vivemos dias bizarros... Os esquerdistas agora pregam a política como jogo puro de poder, onde a coerência e o programa são meras cascatas para se atingir "a cadeira tão desejada". O cinismo é nova face desabrida dessa gente. Antes, pelo menos, eles vendiam a "utopia". Agora, nem isso.
Política como Fla-Flu. Disputa como guerra de gangs.

domingo, 9 de dezembro de 2007 23:45:00 BRST  
Anonymous AGUINALDO disse...

Pra quem há alguns anos atrás, como presidente de sindicato e político falava em SOCIEDADE ALTERNATIVA e hoje faz de tudo pra convencer os políticos á tirar OURO DE TOLO (CPMF) e por isso vira uma verdadeira METAMORFOSE AMBULANTE, é ai que sou obrigado a metamorfoseia-se e recorrer ao pai do rock e dizer, PARE O MUNDO QUE EU QUERO DESCER.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007 08:56:00 BRST  
Anonymous Paulo Luz dos Santos - Joinville disse...

Parabéns Alon pelo artigo. Fico feliz, lendo todos os comentários, que a maioria das pessoas (ao menos as que têm acesso ao blog)não são tão ingênuas e entendem que não é tão simples assim acabar com a CPMF. Eu sou a favor, mas concordo com um dos comentários que a CPMF deveria ser transformada em tributo oficial de 0,01% para controle fiscal e, se necessário, criar outro tributo especificamente para a saúde. Não tenho dúvida que teria um monte de gente(através de seus representantes políticos) que até aceitaria o novo tributo para a saúde, mas fariam de tudo para não aprovar o 0,01% porque querem continuar sonegando muito...

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007 10:34:00 BRST  
Anonymous Ramalho disse...

Lula vem afirmando que a cobrança da CPMF atingiria apenas 20% da população, os que têm conta bancária. Críticos dele dizem que não é assim, pois a contribuição acaba embutida no preço. Verdade, todos os custos acabam mesmo embutidos no preço – além dos lucros, claro. Desta forma, se a CPMF não deveria existir porque reflete-se no preço final, prejudicando os pobres – como argumentam os críticos – então, nenhum imposto deveria existir: qualquer imposto, no primeiro momento, prejudica todos e os pobres especialmente.

Impostos justificam-se pelo lado da aplicação. A aplicação dos recursos da CPMF, especificamente, é regulada por lei, “et pour cause”, não tem cabimento associar CPMF a, por exemplo, despesas de alimentação palaciana – como fazem alguns. A decisão sobre a prorrogação da CPMF tem de ser tomada a partir da resposta à seguinte questão: o uso (definido em lei) dos recursos da CPMF – na saúde, no bolsa-família etc. – deve continuar? A maioria da população acha que sim.

Ademais, a aplicação da CPMF pode e tem de ser aprimorada. Outra falácia é dizer-se que a prorrogação da CPMF é desrespeito à Lei. Não é. Justamente para não desrespeitá-la, é que nova lei que a prorroga está sendo submetida ao Congresso.

A CPMF tem de ser prorrogada.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007 10:49:00 BRST  
Anonymous Ramalho disse...

Está em jogo a coroa de espinhos que a oposição quer enterrar mais ainda na cabeça do Povo. A tática é fazer com que os eleitores de Lula sangrem mais. Assim, Lula teria sua base política erodida – pois a vontade popular manifestada nas urnas seria frustrada. Pequenez política aliada à mesquinhez e burrice dos classe-medianos e, ainda, à sanha de sonegadores potenciais são motores da campanha criminosa contra a contribuição. Todos estes motores, contudo, são partes de um único: a luta que classes de direita estão empreendendo contra as classes pobres. É Marx ao contrário. Esta é A metamorfose.

Alguns epítetos e preocupações permitem avaliar o pensamento destas classes de direita: bolsa-miséria, bolsa-vagabundos, zelite, vagabundos, Lulla, molusco, torneiro, o que se come no Alvorada, e por aí. Preconceito, ignorância, mesquinhez. Precisamos de um choque de patriotismo e civismo. Um choque de grandeza. Nossa elite apodreceu. Que ela não fale mal de Chávez e Morales, pois está gestando um; e, a continuar assim, terá de se haver com ele em breve.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007 11:08:00 BRST  
Anonymous Marcos disse...

O fato é que com CPMF ou sem CPMF a coisa não mudou, pelo menos onde deveria mudar. Para que nosso cidadão petista fique informado, o brasileiro paga a maior carga tributária do mundo, e quem paga a maior parte é o pobre. O imposto embutido nos preços chega em média a 40%. Ou seja dinheiro tem e muito, mas o que é maior mesmo é a corrupção o desmandado com os gastos públicos, ou seja se eles inventarem outro imposto e mantiver a CPMF a choradeira continuará a mesma, aja dinheiro..... E o sacrifício continuará sendo sempre nosso. As mordomias e os desmandos não a irão acabar no governo. Isso em qualquer governo, o que temos que fazer é lutar sim para pagar menos impostos e exigirmos mais qualidade nos serviços e benefícios que esses impostos deveriam trazer, pois este imposto nasceu com uma mentira e a justificativa para sustentá-lo são várias mentiras, inclusive que o Brasil é um pais pobre e não pode viver sem ele.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007 11:50:00 BRST  

Postar um comentário

<< Home