terça-feira, 27 de novembro de 2007

França oferece asilo político a senadora colombiana (27/11)

Uma notícia que fala por si:

26/11 (Painel OPSA) – O Governo da França ofereceu asilo político à senadora Piedad Córdoba, logo após ela ter afirmado, em entrevista a uma rádio colombiana, que vem sofrendo várias ameaças de morte desde o encerramento do processo de mediação por um acordo humanitário com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). Córdoba era responsável, juntamente com o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, por promover uma aproximação entre as Farc e o governo colombiano para elaboração de um acordo humanitário que assegurasse a troca de 45 reféns por aproximadamente 500 guerrilheiros presos. Na semana passada, o presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, tomou a decisão de suspender a mediação de Córdoba e Chávez, declarando que eles romperam um acordo pelo qual Chávez não poderia se comunicar diretamente com o alto comando militar colombiano. A senadora recusou a oferta de asilo político feita pela França, e informou que somente fará declarações públicas acerca dos acontecimentos após apresentar um relatório sobre o processo de mediação ao Congresso. Córdoba também se disse muito decepcionada com a suspensão da mediação e a falta de confiança de Uribe em seus esforços. Em 29/11, senadora pretende viajar a Caracas para conversar com Chávez e pedir para que as relações econômicas e diplomáticas entre os dois países não sejam rompidas.

Clique aqui para baixar o Painel do Observatório Político Sul-Americano, do Iuperj. Realmente são preocupantes as ameaças à democracia na América do Sul. Quando um país como a França precisa oferecer asilo político a uma senadora colombiana é porque as liberdades fundamentais devem estar em grave risco no país do presidente Álvaro Uribe.

Clique aqui para assinar gratuitamente este blog.

Para mandar um email ao editor do blog, clique aqui.

Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

12 Comentários:

Anonymous Anônimo disse...

Fico preocupado com isso mesmo, agora na Bolivia temos o estopim do movimento separatista, devido a "aprovação" da constituinte do MAS dentro de um quartel e sem a presença da oposição, caminhamos cada vez mais para o enfrentamento e para a violencia.
Ta ficando dificil a AL.

terça-feira, 27 de novembro de 2007 15:49:00 BRST  
Anonymous paulo araújo disse...

Alon

"Realmente são preocupantes as ameaças à democracia na América do Sul."

Impossível não concordar com a frase, Alon. Tão impossível quanto concordar com os argumentos e as conclusões que você expõe no post.

Nisto, estamos tão distantes que mesmo se gritássemos um para o outro as nossas discordâncias, nós não nos faríamos ouvir. Seria apenas gritaria. Eu me rendo à impossibilidade e me recuso a ir além neste comentário.

Abs.

terça-feira, 27 de novembro de 2007 15:49:00 BRST  
Anonymous Marcos disse...

Mas também convenhamos, fazer o que Chavez faz: ofender todo e qualquer adversário é no minimo despreparo para a funçao de presidente.

terça-feira, 27 de novembro de 2007 15:56:00 BRST  
Blogger Ricardo disse...

Ué, por que cargas d´água ela não pediu asilo à Venezuela? Ou ela está jurada de morte no país do "calla te"?
Tem cara de gato essa história.

terça-feira, 27 de novembro de 2007 16:16:00 BRST  
Anonymous Anônimo disse...

Alon,e as liberdades fundamentais dos veneuelanos??? Estas estão muito mais ameaçadas que as dos colombianos...

e olha que eu sempre apoiei o Chavez... Mas depois dos últimos movimentos de seu governo, dá pra perceber que sua política se aproxima perigosamente do totalitarismo.

terça-feira, 27 de novembro de 2007 16:31:00 BRST  
Anonymous Anônimo disse...

E depois vêm falar de falta de democracia na Venezuela!

Ignotus

terça-feira, 27 de novembro de 2007 17:25:00 BRST  
Anonymous Anônimo disse...

Curioso!
Córdoba tem medo de morrer na mais duradoura das democracias da América Latina. Mas não tem medo nenhum de ir à mais nova das ditaduras do continente. Por que será?
Sds.,
de Marcelo.

terça-feira, 27 de novembro de 2007 17:39:00 BRST  
Anonymous JV disse...

só pode ser ironia sua, né Alon?

terça-feira, 27 de novembro de 2007 18:23:00 BRST  
Blogger Shepa disse...

Sensacional, Alon!

É bom esse pessoal ouvir umas verdades pra sair do 1984 midiático.

A esquerda tem que bater no peito e defender o processo venezuelano a todo custo. Do contrário, seremos sacos de batata para sempre.

A Venezuela é disparado o país mais democrático da América Latina, quiça do mundo.

terça-feira, 27 de novembro de 2007 20:23:00 BRST  
Anonymous Anônimo disse...

Falta de democracia na Colômbia? Bem, pode ser, pois o Chávez já se achava autorizado até a interpelar altas patentes do exército colombiano. Mais uns dias e ele estaria dando ordens também na República Bolivariana da Colômbia.

terça-feira, 27 de novembro de 2007 23:38:00 BRST  
Anonymous Luís Carlos disse...

A nossa imprensa, tão zelosa de defender a democracia, não disse nada sobre a Colômbia, onde os franceses ofereceram asilo político a uma senadora colombiana que foi desautorizada pelo mui democrático Oribe a negociar junto com Chávez e as Farcs.

quarta-feira, 28 de novembro de 2007 11:52:00 BRST  
Anonymous Cfe disse...

Hehehe.O Chavez não gosta de levar lição do Rei da Espanha: exige respeito mas fica passando por cima da autoridade do chefe de estado da Colômbia, negociando diretamente com um subordinado.

quarta-feira, 28 de novembro de 2007 19:23:00 BRST  

Postar um comentário

<< Home