domingo, 12 de agosto de 2007

A sinuca de Marta Suplicy (12/08)

Segundo o Datafolha, são estes os cenários de um hipotético segundo turno para prefeito de São Paulo, se a eleição de 2008 fosse hoje:

Geraldo Alckmin (PSDB) - 57%, Marta Suplicy (PT) - 35%
Geraldo Alckmin (PSDB) - 62%, Gilberto Kassab (DEM) - 22%
Marta Suplicy (PT) - 47%, Gilberto Kassab (DEM) - 39%

Clique aqui e aqui para baixar as tabelas completas do Datafolha. Em resumo, é o seguinte. A não ser que haja um cataclismo e o PSDB decida não lançar Geraldo Alckmin à Prefeitura de São Paulo, a ministra do Turismo, Marta Suplicy, está na desconfortável situação de escolher entre dois cenários ruins. 1) Ficar no Turismo e abdicar de ser a principal liderança política do PT na capital paulista. 2) Sair do ministério e enfrentar uma parada duríssima contra o ex-governador Alckmin, uma disputa que Marta tem tudo para perder -e na qual tem tudo a perder. No caso da opção 1, o grupo político de Marta ficaria órfão. No caso da opção 2, a ex-prefeita arriscaria jogar fora qualquer chance de disputar a presidência da República dois anos depois. Ou seja, Marta tem que torcer para Alckmin não ser candidato. Mas isso não conduziria automaticamente a um céu de brigadeiro para a ministra. O prefeito Gilberto Kassab vai ganhando musculatura e já se mostra competitivo num mano a mano com a ex-prefeita. Aliás, o que a pesquisa mostra é que o PT em São Paulo sofre -e muito- com o isolamento político. Mesmo assim, meu palpite é que Marta Suplicy não terá como escapar da disputa municipal no ano que vem. É lei número zero da política. Ninguém abre mão de espaço sem opor resistência.

Clique aqui para assinar gratuitamente este blog.

Para mandar um email ao editor do blog, clique aqui.

Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

11 Comentários:

Anonymous José Augusto disse...

Alon, sem dúvida ninguém tem céu de brigadeiro pela frente nestas eleições paulistas. Mas a leitura dessas pesquisas revelam o contexto de um momento atípico.
Marta está no fundo do poço em termos de imagem pública. Então ela já caiu o que tinha que cair, e agora tem mais tendência a subir, a medida em que ela tenha oportunidade de se defender durante uma campanha (fenômeno semelhante ao de Lula em 2006). Se fosse ações da bolsa, Marta estaria "na baixa" hoje.
Marta e o PT são mais forte quando fazem campanha de oposição, e em 2008 estarão na oposição municipal, e estadual.
Alckmin ou Kassab poderiam tentar federalizar o pleito para atingir Marta e o PT, mas minha impressão é que o presidente Lula tende a estar com índices de popularidade em 2008 melhores do que agora, inclusive na classe média que está comprando carros, eletro-eletrônicos, casa própria, emprego, aumento das vendas, experimentando as benesses do crescimento da ordem de 5%.
Ainda acho Alckmin favorito, mas não terá uma vitória fácil sem uma árdua batalha, e sua vitória ainda é uma oposta favorita, mas continua de alto risco.
Enquanto as janelas de vidro de Marta já estão todas estilhaçadas, as de Alckmin continuam intocadas, pela baixa exposição dos escândalos tucanos na imprensa (CDHU, Nossa Caixa, linha amarela do Metrô, etc).
Em tempo: acho que Alckmin sai candidato pelo PSDB e Kassab sai pelo DEMOs.

domingo, 12 de agosto de 2007 22:21:00 BRT  
Blogger Cesar Cardoso disse...

Alckmin vai ser o candidato do PSDB, porque a outra liderança do PSDB paulista, o governador José Serra não tem alternativa. Se Kassab não decolar, Serra terá que cerrar fileiras com Alckmin nos termos do piracicabano; se Kassab decolar, Alckmin, que controla a máquina partidária, isola Serra com o discurso de que o PSDB tem que manter a prefeitura. Alckmin está com a faca e o queijo na mão e o governador Serra, se quiser não correr riscos na sua candidatura em 2010, terá que engolí-lo.

Portanto, Marta tem duas alternativas: enfrenta Alckmin ou fica no Turismo. Só que ela não iria para um ministério sem problema algum de contingenciamento de verbas para ver a eleição passar. Além disso, o grupo dela controla a máquina partidária do PT paulistano, e sabe que manter esse controle significa colocar Marta na eleição municipal. E, como se não bastasse, a pesquisa desestimula a alternativa petista, que seria o senador Aloizio Mercadante. Logo, Marta não tem como não disputar a eleição.

A situação está ruim para Marta? Está, ainda mais que a prefeitura dela tem avaliações completamente diferentes dependendo da classe social pesquisada. Mas a ministra tem a vantagem de ter um ministério com dinheiro e de "agenda positiva".

domingo, 12 de agosto de 2007 22:27:00 BRT  
Anonymous Marcos disse...

Eu já vejo o contrário do Alon.
Achei baixa a votação do Alckmin.
Um candidato que, a bem pouco tempo, concorreu a presidência da república e teve o apoio (como é de conhecimento do mundo mineral) de toda a grande midia, deveria estar melhor avaliado.
Marta, pelo contrário, após a bobagem do "relaxe e goza", que foi bem explorado pela oposição (de maneira legitima, diga-se de passagem) está bem na foto.
Como José Augusto afirmou, estamos vivendo um momento de crescimento econômico. Basta que a Marta saiba trabalhar melhor sua imagem com o grande público (para mim, Marta tem uma imagem muito antipática) que ela pode virar o jogo. Torço por ela.

domingo, 12 de agosto de 2007 23:00:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Alon, a candidata do Lula é a Dilma Rousseff, você já devia estar careca de saber. Por que você acha que Lula está lançando o PAC em todos os Estados, com a Ministra a tira-colo

No fim das contas o PT vai ter de se curvar à decisão de Lula.

segunda-feira, 13 de agosto de 2007 10:07:00 BRT  
Anonymous José Augusto disse...

Só para completar, concordando com o comentário do Marcos:
1) Só o fato de Alckmin não estar vencendo no 1o. turno nas pesquisas já mostra que sua candidatura não é tão forte assim, é muito mais vulnerável do que parece.
2) O governo de Marta na Prefeitura foi bem avaliado (mesmo na eleição de 2004). Em recente pesquisa dos "cansados" da Asssociação Comercial de SP, o principal programa da prefeitura mais citado como positivo foi o bilhete único (coisa da gestão da Marta).
3) A rejeição à Marta é mais de antipatia pessoal mesmo como disse o Marcos (o que é crítico também). Além dela despertar muita polêmica no público conservador na área de costumes (mesmo ela sendo uma defensora histórica da classificação indicativa, por exemplo). Existe até mesmo muitos eleitores do Sen. Suplicy que não gostam dela.
4) Se Marta melhorar sua imagem fazendo côro ao maior controle da violência e sexo na TV em horários inadequados, e aparecer mais apoiando campanhas contra bebidas e drogas, contra o turismo sexual, ela deve melhorar sua imagem. Esse voto personalizado e subjetivo do paulistano é, na verdade, o maior desafio dela.

segunda-feira, 13 de agosto de 2007 13:08:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Srs.,
nesse tipo de pesquisa (prévia) é preciso comparar intenção de votos com rejeição. Nessa situação, a Marta está muito mal.
Mas o Alon se esqueceu de outro cenário: a Marta pode ficar na espera para eleição para governador em 2010, formando chapa com um candidato(a) à presidência. Nesse caso, ela não perde a boquinha dos correligionários e ainda tem chance de fazer uma boa administração na pasta do turismo. Para ela é uma boa, ou não?
Sds., de Marcelo.

segunda-feira, 13 de agosto de 2007 17:20:00 BRT  
Blogger FReaKNM disse...

Na sua opinião, como será Marta depois de uma anunciada derrota em São Paulo? Considerando também que no turismo ela não fez muita coisa...

segunda-feira, 13 de agosto de 2007 18:45:00 BRT  
Blogger Briguilino disse...

Marta não será novamente prefeita de SP porque pretende ser governadora.

segunda-feira, 13 de agosto de 2007 19:50:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Marta tem um problema sério de imagem, me parece que isso é praticamente unânime. Mas acho que o maior problema dela não é esse, e sim que ela não sabe escolher sua assessoria. Uma assessoria competente trabalharia p/ amenizar sua imagem, e não deixaria acontecer uma coisa do tipo "relaxa e goza".

segunda-feira, 13 de agosto de 2007 22:33:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Alon, Marta se matou não com a frase (estúpida para uma sexóloga, afinal, os mortais gozam e depois, relaxam) mas por deixar de fazer aquilo que se programa apresentava: o Belezura.Sei lá porque ela não somente não enfrentou o lobby dos publicitários, como sucumbiu a eles ampliando os espaços de propaganda e evitando multas.
Depois, Serra-Kassab aprovam lei na Câmara repetindo o que seria o Belezura, mas como Cidade Limpa e, sem dúvida alguma faturaram politicamente.
Ela assim Traiu muitos eleitores e, pior hoje petistas cariocas, mineiros e até gaúchos quando visitam São Paulo falam bem do Cidade Limpa e, dizem "apesar de ser do pefele, esse Kassab......".
Para Marta isso é uma tragédia, os idealizadores do Cidade Limpa votam 50%+1 no PT, quando não são militantes petistas.
prefiro o anonimato,porque esse tema me feriu muito, hoje, votaria no Kassab.

quinta-feira, 16 de agosto de 2007 12:43:00 BRT  
Anonymous Marcelo de Souza disse...

Estamos bem servidos: se o geraldinho ganhar ~para prefeito, abandona o barco em 2010 para tentar ser governador de novo, já que o Serra vai ser candidato a presidente e o PSDB não tem mais ninguém para lançar em SP. Se a MArta ganhar, sai em 2010 para ser candidata a governadora, porque ela ainda não engoliu a escolha do Mercadante em 2006. se o Kassab ganhar, a prefeitura vai continuar essa porcaria que está aí hoje, com ações paliativas e abandono total. Isso se ele também não achar que pode ser candidato ao governo em 2010. Sei não, esse cheiro de Maluf me dá tantas náuseas...

quinta-feira, 16 de agosto de 2007 19:03:00 BRT  

Postar um comentário

<< Home