terça-feira, 7 de agosto de 2007

O caso dos boxeadores cubanos, pelo The Miami Herald - ATUALIZADO (07/08)

Em busca de alguma informação isenta sobre o caso dos boxeadores cubanos deportados do Brasil para Cuba, aportei no The Miami Herald. Entendam a ironia. Vale a pena ler a reportagem, em inglês. Um detalhe intriga-me na história. Um jogador cubano de handebol, Rafael Capote, abandonou sua delegação e pediu asilo no Brasil, asilo que já lhe foi concedido na prática. Diante disso, por que o Brasil negaria asilo aos boxeadores, se eles tivessem pedido? E por que o Brasil deveria manter os boxeadores cubanos aqui, se eles não pediram asilo? Para servirem de bucha de canhão a provocações políticas? E por que a mesma Polícia Federal endeusada diariamente pelas suas ações deve ser colocada sob suspeição no caso dos cubanos?

Atualizado às 14h27 - Um comentarista interveio com uma observação interessante, mas infelizmente fechou o comentário com uma agressão. Aí foi deletado. Entretanto, a idéia merece ser debatida. Ele escreveu:

O seu argumento é ridículo. Os atletas foram colocados incomunicáveis e foram EXPRESSAMENTE extraditados após Castro reclamar para Lula. Mesmo que fosse convocada uma entrevista coletiva onde os atletas expressariam o seu desejo de voltar à ilha, o que garantiria que eles não estavam sendo coagidos ? Você apenas mantém-se fiel à sua natureza... esquerdista é assim mesmo.

Ou seja, para o comentarista os cubanos deveriam ter sido retidos no Brasil mesmo depois de manifestar o desejo de voltar a seu país. Não vou entrar aqui no debate sobre por que os boxeadores decidiram voltar a Cuba. Talvez as suas famílias os tenham convencido a agir assim. Talvez eles tenham ficado com medo do futuro. Talvez eles tenham desconfiado dos agentes alemães com quem negociavam. Quem poderá dizer com certeza? Mas um fato é um fato. O fato é que os boxeadores cubanos, diferentemente do jogador cubano de handebol, pediram para voltar a Cuba (isso até agora não foi contestado). Ora, exatamente com base no que deveria o governo do Brasil tê-los mantido aqui se eles queriam ir embora? Afinal, os dois boxeadores não eram acusados ou suspeitos de nenhum ilícito cometido em nosso território. Ao contrário, por exemplo, dos dois pilotos americanos do Legacy que derrubou o Boeing da Gol em setembro passado. Os dois pilotos foram liberados para voltar aos Estados Unidos sem que a nossa oposição desse um pio. Sem que quase ninguém desse um pio. Ou seja, o americano pode vir aqui, causar um acidente aéreo que mata mais de 150 pessoas e ir embora numa boa. Afinal, ele é americano. Já o cubano que veio ao Brasil disputar o Pan enrola-se com empresários de boxe, abandona a delegação do seu país e, depois, arrependido, decide voltar para casa. Mas isso não pode. Por quê? Porque ele é cubano, ora bolas.

Clique aqui para assinar gratuitamente este blog.

Para mandar um email ao editor do blog, clique aqui.

Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

47 Comentários:

Anonymous Anônimo disse...

Por que (e por quem) a Polícia Federal foi envolvida, se os cubanos tinham visto de 90 dias para permanecer no país?

terça-feira, 7 de agosto de 2007 11:47:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Chega ser patetica a atuação dos veiculos de imprensa e dos Democratas(?????) nesse caso. É só mais uma tentativa de desinformar para tentar golpear o Lula.

terça-feira, 7 de agosto de 2007 11:50:00 BRT  
Blogger Ricardo disse...

E por que a deportação em tempo recorde? Por que ninguém teve acesso aos atletas? Desculpe-me, Alon, mas é indefensável a atitude do governo brasileiro.
Cabe lembrar que a PF levou mais de um mês para fazer uma busca na casa do Marcos Valério e até agora não conseguiram tocar no Waldomiro Diniz. Então existem PFs e PFs...

terça-feira, 7 de agosto de 2007 12:13:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Alon, a própria matéria do Herald explica a situação: eles voltaram para Cuba por medo das retaliações contra as suas famílias. Nem a PF, nem o governo brasileiro, nem o alemão poderiam evitar essas retaliações. Se eles tivessem peido asilo, teriam sido acolhidos, isso é coisa do direito internacional.
Sds.

terça-feira, 7 de agosto de 2007 12:29:00 BRT  
Blogger Cesar Cardoso disse...

E porque os boxeadores cubanos não pediram asilo ao Brasil?
E porque os "agenciadores" alemães não convenceram os cubanos a pedir asilo à Alemanha?

E porque acho que esta história está incrivelmente obscura, mesmo com a reportagem do Miami Herald?

terça-feira, 7 de agosto de 2007 13:35:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Alon, não conheço o caso do Rafael Capote, mas certamente o asilo ainda não lhe foi concedido, pois se trata de um processo demorado e sujeito a análise pelo CONARE, Comitê Nacional para os Refugiados. O que lhe deve ter sido garantido foi o direito a solicitar asilo, e de ter o seu pedido examinado pelo governo brasileiro. Isso consta da Convenção de Genebra de 1951, da qual o Brasil é signatário, e que estabelece o direito ao refúgio. Caso os boxeadores tivessem solicitado o asilo, o país estaria impedido de deportá-los, pelo princípio da “não devolução”, conforme a Convenção. Ou seja, o país signatário precisa examinar o pedido de asilo e não pode devolver o solicitante ao país onde esteja sendo perseguido ou tendo sua segurança e direitos desrespeitados. É esse exame que será feito no caso do Rafael Capote.

Abraço,

Helion

terça-feira, 7 de agosto de 2007 13:47:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Alon, o comentário excluído tinha uma agressão no começo também. Nem merece consideração, pela grosseria. Mas a sua comparação com o caso dos pilotos do Legacy exige comentário: eles foram liberados porque a investigação virou um saco de gatos, sem a menor chance de conclusão. Não havia meios jurídicos para mantê-los no País por mais tempo. É a nossa mistura habitual de incompetência e lentidão.
Sds.

terça-feira, 7 de agosto de 2007 14:58:00 BRT  
Blogger Vera disse...

E quem disse que o visto temporário deles era de 90 dias? Se eles vieram participar de uma competição com duração de 29 dias, quem pagaria para os meses restantes? Eram férias remuneradas?
Visto temporário pode ter qualquer prazo de validade até um limite determinado em cada país. Que coisa! Tem gente que engole qualquer coisa desde que seja contra o governo! Não têm mais nada de importante para se ocuparem?

terça-feira, 7 de agosto de 2007 15:44:00 BRT  
Anonymous Democrata de Esquerda disse...

Onde mesmo fica o STF de Cuba?

terça-feira, 7 de agosto de 2007 15:56:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Sou de esquerda, votei no Lula no 2º turno, mas com ressalvas, e defendo seu governo só em parte, mas acredito que o presidente foi pressionado pelo Fidel para deportar os cubanos, sim. Foi tudo muito rápido, além do mais, ninguém ouviu dos atletas o desejo de voltar para casa; eles ficaram incomunicáveis, sob a guarda da PF; em pânico e temendo represálias a suas famílias aceitaram voltar, mas não que tenham pedido pra voltar. Percebem a diferença?

terça-feira, 7 de agosto de 2007 16:14:00 BRT  
Blogger Alon Feuerwerker disse...

Caro democrata de esquerda, você poderá encontrar informações sobre o Tribunal Supremo Popular (o STF deles) visitando o site do tribunal, em http://www.tsp.cu/Index.asp. Boa leitura.

terça-feira, 7 de agosto de 2007 16:36:00 BRT  
Anonymous Democrata de Esquerda disse...

Caramba, eu não consigo entender esse cubanos! Por que eles não vão ao STF e pedem um visto de saída para eles e a família?

terça-feira, 7 de agosto de 2007 16:42:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Vera, o limite do visto no Brasil são 90 dias, e o Pan teve 17 dias de duração e não 29. Agora responde a minha pergunta: por que e por quem a Polícia Federal foi envolvida?

terça-feira, 7 de agosto de 2007 16:51:00 BRT  
Anonymous Paulo disse...

Se eles estavam arrependido, por quê a polícia teve que procurá-los e n7atilde;o o contrário?

PS- Concordo com o comentarista

terça-feira, 7 de agosto de 2007 17:23:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Resposta ao ultimo comentario: eles estavam sem passaporte portanto tendo ou não visto no país eles estavam em situação irregular por isso foram detidos e deixados em liberdade vigiada até a regularização. Tem gente que procura cabeça em ovo. Por alguma razão eles não pediram asilo politico aqui, recusaram inclusive os advogados enviados pelos empresario alemão, como bem disse o alon: a troco de que a PF os manteriam no país??

terça-feira, 7 de agosto de 2007 17:40:00 BRT  
Blogger Salathiel Oliveira disse...

Não concordo com sua posição que os pilotos americanos retornaram aos EUA numa boa.
Eles tiveram o passaporte detido e salvo engano, tiveram que ficar no Brasil por mais de 1 mês. Como a investigação ainda transcorria não se pode simplesmente cercear a liberdade dos dois. Foram instruidos que quando a justiça brasileira requerisse a presença dos dois, eles teriam que voltar para esclarecimento. Se eles não voltaram aí é um outro problema.

Quanto aos boxeadores, também é diferente que muitos levantassem a voz- diferentemente dos pilotos. A ilha de cuba possui um regime que querendo ou não é totalitário. Os cubanos possuem o direito de se enrolar com qualquer tipo de empresário, ainda mais se tratando de jovens que nem optram pelo regime de cerceamento que vivem. Os pilotos não corriam o risco de serem punidos nos EUA, já os cubanos, sim!! Temos ciência de vários casos de punições, até capitais, para desertores.

Mas este meu argumento é sem entrar no mérito de que a ação da polícia federal foi motivada por ressentimentos do líder cubano...Isso também já é outra história...

terça-feira, 7 de agosto de 2007 18:14:00 BRT  
Anonymous Paulo disse...

Anônimo, "por alguma razão" certamente foi... (assumindo que eles realmente não pediram asilo) inclusive ameaç&as aos seus familiares em Cuba.

Mas a pergunta que eu fiz foi outra:

Se eles estavam arrependidos por quê não procuraram a políci, ora bolas? Por quê tiveram que ser ENCONTRADOS E PRESOS pela PF?

A propósito, o Brasil é um refúgio conhecido de bandidos (assassinos, traficantes, etc...) de todos os lugares do mundo e a rapidez com que a PF achou os cubanos é algo surpreendente....

mas isso seria procura pêlo (e não cabeça) em ovo, nã é mesmo?

terça-feira, 7 de agosto de 2007 18:19:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Desde quando a Polícia Federal vai atrás de gente com visto válido para conferir se está com passaporte ou não? Isso é conversa para boi dormir.

Por que e por quem a Polícia Federal foi envolvida?

terça-feira, 7 de agosto de 2007 18:26:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

1 - A policia federal foi envolvida no caso devido a delegação cubana ter registrado o desaparecimento dos mesmo e não se saber o paradeiro dos mesmos. O que é normal, se acontecesse com qualquer outro atleta de outra delegação.

2 - Já de imediato quando foram encontrados, expressaram a vontade de voltar pra Cuba. Isso foi noticiado claramente em reportagem no RJTV.

http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM709957-7823-ATLETAS+DE+CUBA+ENCONTRADOS+NO+RIO,00.html

3 - Eles foram mantidos sobre vigilância da PF, pois se encontravam em situação irregular sem os passaportes, pra evitar novas tentativas de aliciamentos por partes de empresários.

4 - Por se a imprensa brasileira ou a câmara de deputados esta tão preocupada com o caso somente agora? Deviam ter se interessado antes da partida dos mesmos. Por que não procuraram uma entrevista, um depoimento? Ou mesmo mandado um enviado A Ilha pra presenciar o desembarque e a recepção dos mesmo? Agora só resta especulação e na maioria das vezes mal intencionados com claras tendências políticas.

5 - Como disse o Alon, por que tratamento diferenciado no caso do Rafael Capote? Simples, ele pediu asilo, o que dificilmente não será concedido.

terça-feira, 7 de agosto de 2007 19:55:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Os boxeadores devem ter se assustado com o futuro e com a decadência da sociedade de consumo, onde você é livre para dizer não a um menino que pede para limpar seu pára-brisa, e é livre para ver pessoas dormindo ao relento, e é livre para tentar puxar o tapete de seu colega de trabalho na busca de uma promoção a qualquer custo.

terça-feira, 7 de agosto de 2007 21:05:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Os americanos foram e voltaram. Já em Cuba, esse trânsito é impedido. Só por isso.

terça-feira, 7 de agosto de 2007 22:05:00 BRT  
Blogger André disse...

Alon, raciocine comigo. Imaginemos você fosse acusado de um crime no exterior, se julgasse inocente e tivesse em mente que sua causa era justa. Ademais, você sabe da punição certa no estrangeiro. Não obstante, sabe também que no seu Brasil a constituição proíbe a extradição de nacionais. Tendo oportunidade de fugir para o Brasil, você o faria.

Por quais razões alguém que sabe o paredón o espera desejaria voltar ao regime ditatorial que vai o punir? Eles estarem lá não vai aliviar a pressão sobre suas famílias.

Biografias famosas de gente como Arturo Sandoval e Paquito de Rivera nos mostram isso.

Não faz sentido. Simplesmente, não faz.

terça-feira, 7 de agosto de 2007 22:30:00 BRT  
Blogger Julio Neves disse...

Por que se preocupam tanto com Cuba? Sempre aparece esta pergunta.

Agora eu pergunto, por que a pergunta "por que se preocupam tanto com Cuba" ?

Ora, será que teremos que explicar que 2+2 é igual a 4? Apesar de existir uma etnomatemática que anda pondo em dúvida essa resposta...

terça-feira, 7 de agosto de 2007 22:41:00 BRT  
Anonymous paulo araujo disse...

Alon

Meu chara fez a pergunta para qual espero resposta dos que sao amigos da ditadura cubana e do governo brasileiro amigo da ditadura cubana:

"Mas a pergunta que eu fiz foi outra:

Se eles estavam arrependidos por quê não procuraram a polícia, ora bolas? Por quê tiveram que ser ENCONTRADOS E PRESOS pela PF?"

Alon, vc tem ideia de quantos imigrantes ilegais nao sao encontrados pela policia brasileira e sao explorados, no sentido classico do marxismo, como mao de obra barata? O que espanta, e enoja, e a presteza da nossa policia para encontrar cubanos boxeadores e desconsiderar, por exemplo, bolivianos que costuram roupas em troca de um salario e condicao de trabalho que nos, leitores do blog, concordamos serem infames.

Nao foram poucos os esquerdistas brasileiros famosos que acionaram, sobretudo via imprensa, a propaganda (nao so. foi muito mais) da libertacao de sequestradores que, ao sequestrarem, apenas eram movidos pelo bem da humanidade (hehe)

Mesmo na ditadura, e isso foi lembrado por jornalistas a soldo da tal midia golpista, nunca antes na historia desse pais a PF foi tao agil e eficiente.

Desafio qualquer leitor deste blog apontar, na historia desse pais, tanta eficiencia na extradicao/deportacao de ilegais.

Nao da, Alon. Estou muito velho e sem paciencia pra ouvir (no caso ler) tanta tolice, seja ela fruto da ingenuidade ou do interesse.

abs.

PS:

Quanto ao argumento que procura justificar a presteza da PF no contraponto ao silencio da dita oposicao, francamente...

Quanto aos defensores da ditadura cubana, tenham carater. Defendam a ditadura cubana com palavras claras. Sejam objetivos, do mesmo modo que sao objetivos ao atacar as ditaduras que no vosso espectro ideologico lhes aparecem como insuportaveis.

terça-feira, 7 de agosto de 2007 23:15:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Caro Paulo, é simples. O cubano que quis ficar no Brasil, ficou. Os que não quiseram ficar, não ficaram. A PF agiu rapidamente, talvez para evitar que o caso gerasse uma crise diplomática entre os dois países. Foi isso. Não havia motivo para mantê-los no Brasil se eles não queriam ficar. Agora, se a oposição preferia que ficassem aqui para alimentar uma crise artificial e gerar um conflito com Cuba, azar da oposição.

terça-feira, 7 de agosto de 2007 23:33:00 BRT  
Anonymous paulo araujo disse...

Anonimo

Imagina se um dia as razoes dos Estados brasileiro e cubano decidissem que a sua existencia deveria ser determinada nao pelos seus atos soberanos, mas pelas razoes desses Estados. Quanto vale a sua individualidade? Vale uma boa causa? Qual causa?

Sei. Deveria crer que vc, um homem de pedra, seguiria inconteste rumo ao cadafalso das boas causas, arruinando, desse modo, todos os seus sonhos.

Meu caro, sou boi velho, como ja escrevi. Essa historia nao me faz dormir. Conta outra.

abs.

terça-feira, 7 de agosto de 2007 23:55:00 BRT  
Blogger Julio Neves disse...

O Saddam Hussein também perdoou os genros...

Não sobrou ninguém pra contar a história...

quarta-feira, 8 de agosto de 2007 05:51:00 BRT  
Anonymous Pedra disse...

Desculpe, mas eu não deixaria a minha família sem saber quando os veria novamente por dinheiro nenhum no mundo.


Por que eles simplesmente não quiseram voltar para o seu país? Os caras são de lá, tem raízes lá. Talvez os cientistas sociais e sociólogos saibam explicar melhor claro. Mas o ponto é : Eles não pedriam asilo, outros atletas cubanos já pediram.

quarta-feira, 8 de agosto de 2007 10:19:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Da Folha de hoje:


"Eles se entregaram", diz dono de hotel no Rio

SÉRGIO RANGEL
ENVIADO ESPECIAL A ARARUAMA (RJ)

Dono da Estalagem Pirata, Reinaldo Sá Forte disse ontem não acreditar que os boxeadores cubanos foram presos pelos policiais militares na tarde do dia 2 em Araruama (115 Km do Rio). O proprietário da pousada afirmou acreditar que os atletas pediram ajuda aos policiais para voltarem ao país.
A Estalagem foi a último local que serviu de abrigo a Erislandy Lara, 24, e Guillermo Rigondeaux, 26. Os dois fugiram da Vila do Pan no dia 20 e foram considerados desertores pela delegação cubana.
""Eles eram bem discretos. Na quinta, os dois saíram para almoçar e voltaram com a polícia. Em nenhum momento os policiais disseram que os cubanos tinham sido presos. Eles chegaram sem algemas, foram aos seus quartos, pagaram a conta daqui e foram embora com os policiais. A impressão que tive era que os dois queriam voltar para casa. Até as malas deles já estavam prontas. Na verdade, eles se entregaram", disse Forte, que alugou cada quarto da modesta pousada por R$ 50 por dia para cada atleta. O hotel fica localizado na praia Seca, região turística do município.
Segundo o dono da pousada, os cubanos chegaram à Estalagem Pirata no dia 30 acompanhado de dois brasileiros -um taxista e um guia de turismo. ""Eles foram apresentados como colombianos, que haviam participado do Pan. Tratávamos tudo com os brasileiros, que ficaram o tempo inteiro com eles. Como não sei falar espanhol, só nos cumprimentávamos", disse Forte.
O proprietário da pousada contou que os boxeadores passavam o dia dentro do quarto ou fazendo exercícios físicos na piscina. ""Eles só saíam daqui para comer, já que não servíamos refeições", disse Forte.
Na quinta, o delegado-chefe da Polícia Federal de Niterói, Felício Laterça, disse que a dupla de cubanos havia sido detida por policias militares por não terem nenhum documento. Dois dias depois, os dois seguiram para Cuba num avião fretado pelo governo local. Neste período, os boxeadores não deram entrevista.
De acordo com Laterça, os cubanos se recusaram receber o status de refugiado do governo brasileiro.

quarta-feira, 8 de agosto de 2007 10:32:00 BRT  
Anonymous Rodrigo disse...

São os nossos "liberais", ter a liberdade de ficar presos no Brasil contra a vontade...

quarta-feira, 8 de agosto de 2007 13:06:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

É mais fácil a seleção argentina de futebol ganhar um jogo da seleção brasileira do que a nossa PF agir a favor do Fidel.

quarta-feira, 8 de agosto de 2007 14:05:00 BRT  
Anonymous Frank disse...

Nesse caso, estou com Alon. Não que confie nas intenções de Castro, mas o que se pode fazer se os cubanos manifestam – assim dão conta todos com quem mantiveram contato - desejo de voltar?

Não se pode ficar tentando adivinhar "o que há por trás disso".

Sem fato objetivo, não dá para ir contra o desejo manifesto dos cubanos.

Muito simples.

quarta-feira, 8 de agosto de 2007 14:28:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Senhores direitistas: Não estamos nos anos 1930, quando Stalin governava a URSS, e o governo cubano tem todo o interesse em aparecer como leniente neste episódio, para a opinião pública internacional e potenciais desertores arrependidos. E, finalmente, não sei se ser explorado até o bagaço pelos Don Kings da vida é "escolher a liberdade"...

quarta-feira, 8 de agosto de 2007 14:43:00 BRT  
Anonymous Paulo disse...

é Rodrigo, sã os nossos esquerdistas, ter a "liberdade" de "se arrepender" por ter fugido de um dos regimes mais autoritários do mundo....

ter a "liberdade" de acreditar na versão do governo de que os inocentes boxeadores foram enganados por inescrupulosos empresários capitalistas...

Enfim, ter a liberdade de ficar presos em Cuba por "vontade própria"...

quarta-feira, 8 de agosto de 2007 14:48:00 BRT  
Anonymous Paulo disse...

é engraçado ver a pose dos nossos esqurdistas...

para eles é horrível ser "explorado pelos don kings da vida", mas vale a pena ser explorado por Fidel e seu regime autoritário (aquele do qual pessoas, em busca de liberdade, fogem todos os anos e onde são recebidas figuras-mor do petismo)

enfim, equilíbrio é isso. O que mais esperar de um esquerdista?

quarta-feira, 8 de agosto de 2007 15:18:00 BRT  
Anonymous Rodrigo disse...

Qual é Paulo? Se for assim, por que o jogador de handbol não foi preso e deportado também? Para de ver conspiração em tudo meu!
O caras foram pra Cuba por que quiseram e os nossos "liberais" queriam que eles ficassem presos contra a vontade. Dá um tempo...

quarta-feira, 8 de agosto de 2007 15:21:00 BRT  
Blogger Giseli disse...

A diferença entre os lutadores de boxe e o jogador de handbol é que o segundo não foi encontrado pela PF,e os primeiros foram "caçados".Li em um artigo que eles deixaram de pagar uma conta e foram denunciados.A PF mais que depressa os prendeu e os mandou de volta.
A pergunta é:Por que tanta pressa?
Vamos sugerir ao ministro Tarso Genro que ´mande a PF consultar todos estrangeiros sem passaporte e pergunte a eles se não querem ir para seus países.Quem sabe mandemos alguns estrangeiros arrependidos de volta pra Bolívia e outros países de origem?

quarta-feira, 8 de agosto de 2007 15:38:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Bom, seu Paulo, com o exemplo vivo do Tyson andando pelo mundo como uma sombra de si mesmo, se você ainda acredita que a liberdade de negociar-se como mercadoria é o nec plus ultra da Liberdade humana, então bom proveito... E os boxeadores escolheram ficar em Cuba por vontade própria sim, por mais que isto não atenda às suas visões preconcebidas...

quarta-feira, 8 de agosto de 2007 16:40:00 BRT  
Anonymous Paulo disse...

O anônimo d7aacute; o exemplo do Tyson... como todo bom esquerdista... he he

É, como se pode ver, Tyson é o produto das suas próprias escolhas individuais... coisa que para um esquerdista é inadmissível...

é claro que se ele fosse "livre" para obedecer Fidel ou algum outro sistema que sempre quer o "melhor para o povo" estaria certamente em situação muito melhor...

quarta-feira, 8 de agosto de 2007 17:59:00 BRT  
Anonymous JV disse...

Este argumento do mike Tyson é de uma fraqueza pobrenta que dá dó.
Os cubanos amarelaram, porque passarinho quando abre a gaiola, muitas vezes se recusa a sair.

quarta-feira, 8 de agosto de 2007 18:15:00 BRT  
Anonymous Rodrigo disse...

Olha, os atletas eram protagonistas de um evento importante que tanto os governos federal, estadual e municiapl deram prioridade. É lógico que ia rolar Polícia Federal se um atleta desaparecesse, sendo cubanos ou não, o que vocês prefeririam? Talvez a manchete "traficantes esquatejam atleta durante Jogos Panamericanos", aí ia ser perfeito, não é mesmo? O mesmo pretexto que valeu para os boxeadores vale para o jogode de handebol, pois este ainda NÃO TEM pedido de asilo aceito. Porque ele não está em Cuba? Sabe, as vezes eu tenho é pena do Lula, os mesmos que acusam ele de comunista cham ele de neoliberal quando sabem que um banco ou as indústrias apresentam lucro. Vai entender esse povo...

quarta-feira, 8 de agosto de 2007 18:51:00 BRT  
Anonymous Neves disse...

Alon,
A guerra fria acabou?

quarta-feira, 8 de agosto de 2007 19:16:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

O problema, Paulo, é que os boxeadores cubanos, por suas vontades individuais,livres e espontâneas, fizeram escolhas que não coincidem com a _sua_ noção pessoal de liberdade - escolheram identificar-se com o regime castrista e com o projeto coletivo que ele representa. O Tyson escolheu identificar-se com a sua auto-promoção como indivíduo isolado. E a História dirá quem escolheu melhor. Infelizmente, liberdade individual é assim: o direito de escolher mesmo aquilo que outros não estimam.

quarta-feira, 8 de agosto de 2007 20:50:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Não vamos misturar alhos com
bugalhos; o jogador de handbol
somente se apresentou hoje(dia 8),
para oficializar o pedido de asilo
político!
Ele viu os companheiros se ferrarem
e rapidinho se mexeu.

quarta-feira, 8 de agosto de 2007 21:37:00 BRT  
Anonymous Paulo disse...

agora os lutadores apresentaram outra versao em Cuba... jah nao bate com a que a PF deu...

e aih? alguem pra defender o ato vexaminoso do governo brasileiro??

cade os "defensores da liberdade de voltar para Cuba"?

quinta-feira, 9 de agosto de 2007 01:20:00 BRT  
Anonymous Valár disse...

O que eu acho curioso é a quantidade de pessoas afirmando PEREMPTORIAMENTE que as famílias dos atletas-boxeadores cubanos sofreriam retaliações por parte do governo cubano. Essas pessoas falam com certeza tão absoluta, que me leva a crer que são profundos conhecedores dos funcionamentos de todas as instituições do governo da ilha e seus efeitos sobre toda a população.

Mas presumamos que estejam certos. Então qual a opção válida para o jogador de handebol?

a) Ele não tem família
b) Ele odeia a família que tem, quer mais que ela se exploda!
c) A família dele é muito chata e sem graça
d) A família dele é legal, mas vacila

quinta-feira, 9 de agosto de 2007 01:23:00 BRT  
Blogger Dilson Ramos disse...

Ninguém sabe ao certo o que ocorreu - e parece que houve abuso, houve violação dos direitos humanos, mas sua versão é purista.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010 21:48:00 BRT  

Postar um comentário

<< Home