quinta-feira, 19 de julho de 2007

Eu sou um aliado na luta do Ministério Público para fechar Congonhas (19/07)

Antes de mais nada, uma advertência. Minha residência em São Paulo fica exatamente sob uma das rotas de aproximação de aviões que se destinam ao aeroporto de Congonhas. E fica a dez minutos de táxi do aeroporto. Você que vai ler este post tem o direito de conhecer tais informações. Ainda que elas, na minha opinião, sejam irrelevantes. Dito isso, eu vou deixar aqui minha proposta para o Aeroporto de Congonhas. Fechar. E construir no lugar um belo parque para os habitantes da cidade de São Paulo. As edificações poderiam ser transformadas num museu de aviação e num shopping center. Talvez uma parte do terreno pudesse ser reservada para especulação imobiliária, a fim de gerar os recursos necessários para a destinação social da área. Minha posição nada tem a ver com questões relativas a segurança, tema abordado em posts anteriores. Mas já que vão finalmente tirar, como parece, muitos vôos de Congonhas, por motivos operacionais ou políticos, que tirem todos. E que a TAM e a Gol que se virem. Só faltava essa. Deixar aquela estrutura toda, aquele investimento todo em Congonhas para ser desfrutado apenas pelos executivos em seus jatinhos e pelos freqüentadores da Ponte Aérea. Enquanto o povo que viaja de avião (sim, há povo viajando de avião) para todo o Brasil teria que gastar tempo e dinheiro deslocando-se para Guarulhos. Ou para Campinas. Aliás, eu gostaria de saber por que não construíram até hoje um trem, confortável e de boa velocidade, para ligar o Aeroporto de Guarulhos ao centro de São Paulo. Mistérios da brasilidade. Mas já que o clima é de (justificada) comoção com a tragédia, que se produza algo positivo, para variar. Fechem Congonhas. Entreguem a área ao povo de São Paulo para lazer. Que os aviões subam e desçam de outro lugar qualquer. Uma viagem a São Paulo e de São Paulo demorará uma hora a mais. Paciência. Eu apóio a proposta do Ministério Público de fechar Congonhas. Como o debate deve se estender no tempo, terei oportunidade de apresentar meus argumentos. Por enquanto, trata-se de marcar posição.

Clique aqui para assinar gratuitamente este blog.

Para mandar um email ao editor do blog, clique aqui.

Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

9 Comentários:

Blogger Cesar Cardoso disse...

Bom, então vou marcar posição também: Congonhas deve ser deixada para vôos regionais, ponte aérea Rio-SP E AVIÕES MÉDIOS, nada de A320, é Embraer 195 e amigos. Enquanto isso, se levanta um terceiro aeroporto em São Paulo e se transferem alguns vôos puramente de conexão para Viracopos.

quinta-feira, 19 de julho de 2007 19:29:00 BRT  
Anonymous JV disse...

Especulação imobiliária, Alon, mas que preconceito. Fale Land Development, que é o que poderia ser implementado naquele terreno cobiçadíssimo. Você tem razão, privatize o terreno e construa um trem bala até Guarulhos. Sobra dinheiro, mas como o país é corrupto, vai dar errado.

quinta-feira, 19 de julho de 2007 19:30:00 BRT  
Anonymous deckard disse...

Perguntas de leigo:

1. Por que o Ministro da Defesa não participou da reunião de hoje para discutir o acidente e as ações a tomar?

2. Por que o Ministro da Comunicação Social participou?

3. Onde está Wally?

quinta-feira, 19 de julho de 2007 19:52:00 BRT  
Anonymous Marcos disse...

Na realidade o aeroporto de Guarulhos está muito proximo de uma parte significativa de São Paulo. Zona Leste por exemplo. Tem Guarulhos, Suzano , Mogi das Cruzes e por ai vai. Alias o acesso pela marginal do Tietê e rodovia Dutra é muito simples.

quinta-feira, 19 de julho de 2007 20:57:00 BRT  
Anonymous Marcos disse...

Só mais um comentário, A grande maioria da população (maioria mesmo), está acostumada a levar mais de uma hora para chegar ao local do trabalho. Não sei qual o problema de se perder alguns minutos para se chegar ao aeroporto de guarulhos. Ou aeroporto virou meio de transporte para o trabalho de quem mora na zona Sul?

quinta-feira, 19 de julho de 2007 21:01:00 BRT  
Anonymous JV disse...

São problemas paulistanos, que os paulistanos e paulistas devem resolver. Mas não se esqueça que as cidades crescem em direção aos aeroportos, se os políticos deixarem correr solto, logo Guarulhos terá suas adjacências invadidas, legal (classe média) e ilegalmente (classes inferiores).

quinta-feira, 19 de julho de 2007 22:43:00 BRT  
Anonymous José Augusto disse...

Eu também concordo com o César Cardoso em fazer um downsing em Congonhas, mas sou contra contruir outro aeroporto.
É melhor usar o dinheiro para um trem bala ligando Cumbica (parece haver problemas para expansão) ou Viracopos.

quinta-feira, 19 de julho de 2007 23:26:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Alon,

parabens pela proposta. Acabo de escrever o mesmo na lista de que participo.
Só um adendo: um monumento às vítimas. Um nao, dois, que foram duas as tragédias.
Estou há vinte dias na Europa, passei por alguns aeroportos e diversas estacoes de trem. Tudo interligado, de fácil acesso, uma beleza. Pode-se fazer isso no Brasil também, tranquilamente.
Enquanto nao fazem, a solucao é construir aeroportos bem longe das metrópoles, e táxi nesse povo que o cliente paga.

Ignotus

sexta-feira, 20 de julho de 2007 12:52:00 BRT  
Blogger FPS3000 disse...

Não é tão fácil crescer para perto de Guarulhos: perto a área já é bastante adensada, com bairros populares, sem falar que há cinco presídios - um deles de segurança máxima - próximos ao aeroporto, o que dificulta a especulação em geral.

E, pensando melhor: o dia em que vários grupos de executivos reclamar do atraso em seus compromissos será o dia D dessa mudança - vai ser muito bonito o "volta Congonhas" depois do "tira Congonhas", hehehe ...

sexta-feira, 20 de julho de 2007 20:18:00 BRT  

Postar um comentário

<< Home