quarta-feira, 10 de janeiro de 2007

O socialismo venezuelano (10/01)

O que será o socialismo venezuelano? O presidente Hugo Chávez afirmou no discurso de posse que implantar o socialismo é sua prioridade neste mandato. Por enquanto, Chávez falou em nacionalizar setores estratégicos da economia e reduzir ou revogar a autonomia do Banco Central. A maioria dos venezuelanos parece estar de acordo com seu presidente, como ficou registrado nas urnas. Já a oposição se ressente de ter boicotado as eleições parlamentares e de estar fora do parlamento. Chávez também já anunciou que vai emendar a Constituição para poder concorrer à reeleição quantas vezes desejar. O que eu acho? Que esse é um assunto do povo venezuelano, observadas as condições fundamentais da democracia: respeito aos direitos humanos, liberdade de organização, liberdade de manifestação, liberdade sindical, liberdade de imprensa, liberdade partidária e eleições periódicas, desde que livres. Ah, sim, um canal de tevê não teve renovada sua concessão. É um canal que participou da tentativa de golpe contra Chávez em 2002. Fica para você responder: um governo que tem a prerrogativa legal de permitir o funcionamento de canais de tevê deve ter o direito de revogar essas permissões? Ou não? Sobre as reeleições sucessivas, espero que não tentem implantar isso no Brasil. Creio que uma reeleição está bem. Mais seria excessivo.

Clique aqui para assinar gratuitamente este blog (Blog do Alon).

Para mandar um email ao editor do blog, clique aqui.

Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

4 Comentários:

Anonymous paulo araújo disse...

Alon

Você perguntou: "um governo que tem a prerrogativa legal de permitir o funcionamento de canais de tevê deve ter o direito de revogar essas permissões?"

Pergunta cuja resposta não é simples. A história registra (à esquerda e à direita) existência de GOVERNOS ELEITOS que censuraram, prenderam e assassinaram indivíduos com base nas suas "prerrogativas legais".

Nunca é demais lembrar que o Coronel do Socialismo Bolivariano (seja lá o que isso possa ser) patrocinou uma tentativa de golpe contra um governo também eleito por uma maioria.

Há quem preferira escolher "dos males o menor" ou até mesmo justificar certos ataques à democracia (o pior ataque, Alon, é aquele da relativização da democracia) em nome de "futuros radiantes" ou "justiça social".

Também tenho as minhas certezas. Neste caso, tenho certeza que Chávez é um ditador amado por uma ampla maioria de venezuelanos. Tenho certeza que Chávez está conduzindo o seu país para o mesmo destino que, antes dele, todos os ditadores conduziram os seus.

PS: Aposto duas mariolas e um cigarro Yolanda que neste exato momento alguém "insuspeito" lá no Congresso guarda na gaveta o projeto do "terceiro mandato". Resta saber se o agraciado com a medida irá aceitá-la. Isso somente o futuro dirá.

De minha parte, agarro-me na história política do presidente para sustentar a minha certeza que Lula jamais permitirá que o projeto saia da gaveta em direção ao Plenário.

quinta-feira, 11 de janeiro de 2007 12:43:00 BRST  
Anonymous Anônimo disse...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

quinta-feira, 11 de janeiro de 2007 15:59:00 BRST  
Blogger Julio Neves disse...

Na Venezuela foram mais de 60% que escolheram o Chavez. Algo parecido ocorreu no Brasil. Isso não representa tanta maioria pra uma mudança radical.

Isso de que a maioria pode decidir tudo me dá um pouco de medo. Por exemplo, todo mundo sabe que o Brasil tem maioria católica. E se influenciado pelo caso "Renascer" me obrigarem a rezar a cartilha do Papa?

sábado, 13 de janeiro de 2007 05:30:00 BRST  
Blogger Gustavo Esse disse...

Um socialismo, nunca pode ser igual para todas as nações, isso Marechal Tito, considerado por muitos Socialistas um Revisionista, deixou bem claro. Temos o Exemplo do Leste Europeu, foi fazer um comunismo, identico ao modelo de Moscou, teve como conceqüencia, não resistirem ao colapso da URSS, e acabarem juntos, a Iugoslávia, a queda da URSS, fez que caisse o governo comunista e desencandeasse uma série de Guerras Etnicas, para separatismo, isso não quer dizer que a Iugoslávia veio a falir, a China, Cuba e Vietnam, resistiram aos primeiros tempos, por não terem atrelado tanto a URSS, com isso quero dizer, que o Socialismo, pode sim ser o próximo sistema, ele pode vir a substituir o capitalismo, mas não podemos continuar a visão nossa unica e direta no modelo de Moscou.

Chaves, pode vir fazer nascer um novo tipo de socialismo, mas acho que, mesmo se o modelo chavista for eficiente, e der certo, não quer dizer que no Brasil por exemplo tem que ser do mesmo modo, até porque o Brasil é um país mais desenvolvido que a Venezuela em aspectos economicos, e somos lusófonos, ou seja nossa cultura pode ser parecida, mas é diferente.

Ou seja, pode havere sim a restauração do socialismo, mas acho que o socialismo deveria ser focado unicamente no Social, como países da Europa vem fazendo, caso da Suécia por exemplo, possui desigualdade social baixa, está no Sistema Capitalista, para ter o Livre Comercio, e manter sua economia, mas internamente as diferenças sociais, toda parte social pra ser claro, é o que o Socialismo de Marx pregava, algo que foi obtido em 12 anos do Parlamento Social-Democrata, tendo lá uma diferença salárial baixa entre um encanador e um advogado, por exemplo.

Assim então quero concluir, que o Socialismo, é possivel, é viavel, e pode ser implantado sim no mundo todo, mas inicialmente deve estar centrado no social, pois o mundo atual é predominantemente capitalista, e em segundo lugar, investindo no social, garante a viabilidade para ir ao segundo estagio, as mudanças economicas e políticas, até concluir no terceiro estagio, esse por sua vez virá automatico com o tempo, o propio povo irá fazer, a mudança cultural, tirando os vícios do capitalismo, e aprendendo viver no Socialismo.

quinta-feira, 31 de janeiro de 2008 20:12:00 BRST  

Postar um comentário

<< Home