terça-feira, 2 de janeiro de 2007

Berzoini de volta (02/01)

Estive no almoço em que Ricardo Berzoini reassumiu a presidência do PT. Se em Brasília o cerco dos microfones é uma marca de poder, pode-se dizer que o deputado federal e presidente do PT está reabilitado (foto). Os manuais de jornalismo recomendam não usar, mas eu não resisto: no almoço, o prato principal foi a sucessão na Câmara dos Deputados, dividida entre Aldo Rebelo (PCdoB-SP) e Arlindo Chinaglia (PT-SP). Os dois lados estão confiantes. Os aliados de Chinaglia apostam no apoio formal do PMDB a seu candidato na semana que vem. Os aliados de Rebelo apostam que isso não acontecerá, que o PMDB não caminhará para o petista. A ver. Outra incógnita é o que vai fazer o PSDB. Se Chinaglia tiver o apoio formal do PMDB, terá um forte argumento para atrair o PSDB com a oferta de um posto importante na mesa. Aliás, os tucanos já disseram que os peemedebistas, por serem a maior bancada, têm a prerrogativa de indicar o presidente. Se não, se o PMDB não se inclinar para o apoio ao PT, Rebelo estará em vantagem. Conversei com algumas pessoas e fiz algumas contas enquanto o almoço corria. Tirando o PT, o PFL e o PSDB, a coisa está meio dividida entre os dois candidatos. E como o PFL e o PSDB, somados, têm mais deputados que o PT, Rebelo teoricamente lidera, pois tem a simpatia da maioria da oposição. Mas é bom ter cautela, pois esse jogo está longe de estar jogado.

Clique aqui para assinar gratuitamente este blog (Blog do Alon).

Para mandar um email ao editor do blog, clique aqui.

Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

1 Comentários:

Anonymous Jura disse...

O problema é que o assédio dos microfones também simboliza a ausência de poder. Os criminosos atraem esses falos falantes da mesma forma.
Berzoini é uma incógnita para mim. Tudo em que ele mete a mão dá errado, mas o caro só cai pra cima. Entendê-lo é entender o Brasil e a instituição do cargo de confiança. Na minha ingenuidade, teria demitido-o no mesmo dia da tortura nos velhinhos. Será que os aposentados ainda confiam nele? E o Lula? Os petistas, será?
Vejamos quanta inteligência ele vai praticar agora.

quarta-feira, 3 de janeiro de 2007 13:33:00 BRST  

Postar um comentário

<< Home