quinta-feira, 14 de dezembro de 2006

Continuo acompanhando o caso do Freud (14/12)

Prometi aqui (E essa agora?) acompanhar o caso de Freud Godoy. Foi quando uma reportagem , ainda antes do segundo turno da eleição, disse que a PF não tinha, até aquele momento, qualquer coisa que incriminasse Godoy. Lembram dele? Era o assessor de Gilberto Carvalho, chefe de gabinele de Luiz Inácio Lula da Silva. Hoje, a CPI que investigou o desvio de dinheiro público destinado à compra de ambulâncias não incluiu Godoy entre os pedidos de indiciamento por causa do dossiê antitucano. Por enquanto, Freud 2 x Acusadores 0.

Clique aqui para assinar gratuitamente este blog (Blog do Alon).

Para mandar um email ao editor do blog, clique aqui.

Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

5 Comentários:

Anonymous Antonio Lyra disse...

A intenção era atingir Lula, por Freud Godoy ser uma pessoa próxima ao Presidente. No testemunho que deu a TV Globo, onde disse ao Presidente: "pode dormir tranquilo, nada tenho a ver com isto" senti naquele momento uma grande sinceridade.
A montagem foi feita e a imprensa encarregada de dar veracidade a uma mentira. O nome Freud, também ajudava muito a imprensa, pois poderia explorar mais a matéria.
Passado mais de dois meses, nada foi constatado e Freud perdeu o emprego, tendo sido o prejudicado.
Ai eu digo: 2 Freud X O Imprensa.

quinta-feira, 14 de dezembro de 2006 16:28:00 BRST  
Blogger Cid disse...

Alon

Pelo andar da carruagem, temos mais uma "Escola Base" pela frente. Se na Escola valeu o sensacionalismo e a irresponsabilidade, no caso Freud foi deliberado, o uso político mais ordinário da imprensa para atingir um dos candidatos e seu partido.

E pelo andar da carruagem também, parece que o xará do velho Sig vai dar de goleada.

cid cancer
mogi das cruzes - sp

quinta-feira, 14 de dezembro de 2006 17:09:00 BRST  
Anonymous paulo araújo disse...

Alon

Uma pergunta: Onde e quando e como se origina o episódio que envolveu, nessa trama, o personagem Freud Godoy?

Uma segunda pergunta: De onde veio o dinheiro?

quinta-feira, 14 de dezembro de 2006 19:30:00 BRST  
Anonymous Anônimo disse...

Me surpreenderá se a mídia se retratar com o Freud e sua mulher (lembrem da acusação, pelo visto falsa e ilícita - quebra de sigilo sem autorização judicial, de que houve depósito na conta da empresa dos mesmos). Também deve ser observado que alguns acreditam que os fins justificam os meios (há um comentário acima neste sentido: cadê o dinheiro? para quem foi? etc). A mídia e nós temos que ter responsabilidades. Assim, "edificaremos nossa casa em uma rocha". Caso contrário, continuaremos numa guerrilha estéril.

Rosan de Sousa Amaral

quinta-feira, 14 de dezembro de 2006 21:56:00 BRST  
Anonymous Anônimo disse...

Então, viva o Freud, não é mesmo Alon? (Já sei, já sei, é mais um comentário impublicável... ou desta vez pago a língua?

sexta-feira, 22 de dezembro de 2006 12:11:00 BRST  

Postar um comentário

<< Home