sábado, 16 de dezembro de 2006

30 anos da Chacina da Lapa (16/12)

Minha homenagem a Pedro Pomar, Ângelo Arroio e João Batista Drummond, comunistas e patriotas covardemente mortos há 30 anos no que ficou conhecido com a Chacina da Lapa. Poucas vezes um evento recebeu um nome tão adequado (chacina). Honra aos mortos e compromisso com a sua luta por um Brasil democrático e independente.

Clique aqui para assinar gratuitamente este blog (Blog do Alon).

Para mandar um email ao editor do blog, clique aqui.

Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

17 Comentários:

Anonymous Anônimo disse...

Honra a eles! E a todos que ainda lutam por um país mais humano e justo!
Parabéns pela lembrança, Alon.
Mas, com certeza, existem muitos outros dias, muitas outras chacinas, que nossa memória e nossa história não atingem.

sábado, 16 de dezembro de 2006 14:06:00 BRST  
Blogger marilia disse...

Alon
minha homenagem, honra e compromisso
e também muita saudade do tio, Pedro Pomar 6 anos convivi com este pai, humilde orientador,
sentirei para sempre a sua falta (teria 93).

sábado, 16 de dezembro de 2006 15:50:00 BRST  
Anonymous alberto disse...

Justa lembrança! Heróis que merecem nossa memória e reconhecimento.

domingo, 17 de dezembro de 2006 06:30:00 BRST  
Blogger Cid disse...

Alon

Num país que ainda não passou a limpo seus anos de chumbo, é animadora a lembrança da verdadeira história política de nosso passado recente.

Com certeza, outros episódios estão a ser contados, e a Chacina da Lapa, na capital paulista, é um dos exemplos de como a intolerância é a ante-sala da barbárie.

Nesse sentido de resgate da história presente, vale a pena ler o livro do prof. Mário Sérgio de Moraes, "O ocaso da ditadura - Caso Herzog", recém-lançado, em que despontou o movimento da sociedade civil que levou ao fim da ditadura militar.

Ditadura essa, diga-se, da qual fizeram parte, defenderam ou se omitiram, inúmeras figuras e órgãos de comunicação que estão por aí, indignados e posando de democratas.

cid cancer
mogi das cruzes - sp

domingo, 17 de dezembro de 2006 12:38:00 BRST  
Anonymous João Lisboa disse...

Heróis do povo brasileiro, como Lamarca, Marighella e tantos outros ainda anônimos e pouco conhecidos.Mortos, viverão para sempre nas páginas da nossa história.

Viva a luta por um Brasil democrático, popular e soberano.

segunda-feira, 18 de dezembro de 2006 13:53:00 BRST  
Anonymous Anônimo disse...

Lula moderado, Alon stalinista?

segunda-feira, 18 de dezembro de 2006 20:57:00 BRST  
Anonymous José Augusto disse...

Lutei contra o regime militar (pacificamente via manisfestações), mas o regime pseudo democrático está conseguindo ser bem pior. É com tristeza que vejo atuais deputados, ex-combatentes de tudo de ruim que havia no regime militar, comportarem-se como legítimos representantes dessa piora, ao apoiar o auto-aumento de seu salário.
Vivemos numa ditadura econômica onde quem pode submete aqueles que não tem poder a transferirem renda para si. O que é essa opressão senão uma forma de ditadura econômica?
A população se sente oprimida pela ditadura do legislativo, que para sustentar suas vidas suntuosas, muito distante da realidade do povo brasileiro a quem deveria respresentar, mantém a alta carga tributária que não retorna em serviços públicos. Somos obrigados a aceitar reajustes salariais e de aposentadoria bem abaixo daquilo que deveria ser reposto para fazer uma justa distribuição de renda no Brasil (uma das principais críticas na época do regime militar), enquanto vossas excelências, literalmente, metem a mão no orçamento.
É melhor fechar o legislativo profissional que tornou-se antro da corrupção, e substituí-lo por assembléias do povo, onde delegados são eleitos, sejam em suas comunidades, sejam sem seus grupos sociais, e vão votar periodicamente.
O que é esse auto-aumento senão uma corrupção de valores. Aumento que ninguém consegue ter no Brasil. Só os senhores deputados que tem o poder de legislar em causa própria.
Assim como lutei pela redemocratização, vou me perfilar junto a verdadeiros patriotas que estejam dispostos a darem um basta nesta sem vergonhice que virou a política no Brasil, e lutarem pela desprofissionalização da política no Brasil.

terça-feira, 19 de dezembro de 2006 01:02:00 BRST  
Anonymous Anônimo disse...

Caro Anônimo,
Talvez resida aí uma significativa - e positiva - diferença de enfoques; basta comparar a qualidade de análise de cada qual (ainda que o Alon não se reivindique stalinista há décadas, eu bem sei).

Artur Araújo

terça-feira, 19 de dezembro de 2006 10:04:00 BRST  
Anonymous Marcelo Salas disse...

Prezado Alon:

O assassinato citado foi, como todos os excessos da ditadura, covarde, desnecessário, cruel e vergonhoso para o país, sem atenuantes.

Por outro lado, é um erro ligar as vítimas a uma suposta luta pela democracia e independência. Os comunistas no Brasil têm até hoje como exemplo a figura de Stalin,que fez coisas bem piores do que matar três pessoas indefesas. Ainda, a luta dos comunistas era para instaurar uma outra ditadura, esta, claro, comunista, que em todos os casos onde triunfou levou o país ao atraso e acabou com as liberdades democráticas e com a democracia como sistema. Por último, uma vez no poder, era obrigatório naquela época se alinhar com a antiga URSS, como fizeram tantos paises do terceiro mundo e como era objetivo de muitos lutadores de esquerda, o que acabaria, na prática, com toda independência.

Acho importante fazer o comentário nestes tempos em que se flerta abertamente com o socialismo esquecendo que todos os casos de construção de sistemas socialistas terminaram em ditaduras, com economias quebradas e voltando a instaurar o capitalismo ou a usar ferramentas do capitalismo, que é o caso da China, Vietnã e Cuba, após décadas de experimentação socialista. Vejam que o Chávez está servindo como exemplo a muita gente desmemoriada por aqui.

Admiro a coragem de enfrentar um poder despótico, mas nem todos os que enfrentaram a ditadura queriam um Brasil democrático. Falo mais, a democracia atual no Brasil deve menos a esses guerrilheiros (e àqueles da Araguaia) do que ao movimento cívico de resistência que terminou nas Diretas Já. E isso é muito bom para o Brasil. Por último, veja que os guerrilheiros de ontem estão hoje muito bem servidos (Dirceu, a ministra Vilma, o Genoino, etc), é uma forma bem esquisita de servir ao povo, não acha?

terça-feira, 19 de dezembro de 2006 15:31:00 BRST  
Anonymous Anônimo disse...

Sr. Salas,
Creio haver uma grande confusão em seu comentário:
a) muitos comunistas, eu incluso, lutamos pelo fim da ditadura, por democracia e independência, sem nenhum recurso às armas e sem colocar na ordem do dia, àquela época, qualquer "ditadura socialista";
b) muitos comunistas - eu não incluso - não tem em Stalin nenhum exemplo; creio que a maioria não o tem;
c) tanto não havia "obrigação de alinhamento automático com a URSS" que os assassinados Pomar, Arroio e Drummond eram membros do Comitê Central de um partido que classificava o regime daquele país como "social-imperialista";
c) Chávez de comunista não tem nada, como ele próprio afirma. É católico e "bolivarista" (?!). Ainda assim, não acho tão mau assim um "exemplo" de recuperação das riquezas nacionais para melhoria da qualidade de vida do povo; das Missões de Saúde e Educação; da integração latinoamericana;
d) em que a Ministra Dilma, o ex-Ministro J. Dirceu e o Deputado Genoíno estão "bem servidos" e no que é "esquisita" sua forma de "servir ao povo"?

Artur Araujo

terça-feira, 19 de dezembro de 2006 17:21:00 BRST  
Anonymous PAULO ARAÚJO disse...

Caro Artur Araujo

Se você quiser ou puder responda a estas questões:

1.Qual era o OBJETIVO ESTRATÉGICO do Partido Comunista do Brasil no momento que iniciou a luta armada no Araguaia?

2.O Partido Comunista do Brasil reviu suas teses sobre a fase da ditadura do proletariado como estapa necessária para a passagem (evolução)ao comunismo?

3. Se houve tal revisão, você poderia nos indicar os textos (fontes)aprovados pelo PC do B?

Como escreveu o Salas, nada é belo em nenhuma ditadura.

terça-feira, 19 de dezembro de 2006 18:33:00 BRST  
Anonymous Anônimo disse...

Artur Araujo, comunistas como o sr. entraram na luta armada em 1962, quando o Brasil era um país completamente democrático.
JV

terça-feira, 19 de dezembro de 2006 18:36:00 BRST  
Anonymous Anônimo disse...

Caro co-Araújo,
1. Nunca fui militante do PCdoB, mas sei que os objetivos estratégicos desse partido, à época, segundo seus próprios documentos, eram a derrubada da ditadura e a implantação de um governo democrático-nacional-popular, que realizasse as tarefas da etapa burguesa não cumpridas pelas classes dominantes brasileiras, particularmente no campo;
2. Confesso que não conheço as formulações recentes do PCdoB, mas creio que ainda mantêm o conceito marxista de ditadura do proletariado, em oposição ao de ditadura de classe burguesa, como estágio necessário - e de superior grau de democracia para as massas - para a transição à sociedade sem classes;
3. Concordando, enviesadamente, com ambos: "nada é belo em nenhuma ditadura", inclusive (e muito) na ditadura de classe burguesa, ainda que envolta nas formalidades "democráticas";

abs,

Artur Araújo

quarta-feira, 20 de dezembro de 2006 09:15:00 BRST  
Anonymous paulo araújo disse...

Caro Artur

Comunistas cultivados na tradição marxista-leninista são uma espécie em extinção. Com você, portanto, eu converso. Aceite esse meu comentário como um reconhecimento e elogio.

O problema não está na divergência de idéias neste presente. O problema localiza-se no futuro: num eventual governo socialista dirigido pelo PC do B, ou qualquer outra corrente política leninista, eu estaria, na melhor das hipóteses, preso.

Explico:

"PROGRAMA SOCIALISTA
Construindo o Futuro do Brasil"
"O programa do PCdoB foi aprovado na 8ª Conferência Nacional do Partido, realizada em 1995."

http://www.vermelho.org.br/pcdob/programa/#iii

"11. O FUTURO grandioso de todos os povos está ligado à substituição do sistema capitalista pelo socialismo científico. É uma exigência do desenvolvimento histórico, conseqüência inevitável da luta de classes." (...)

"13. O SOCIALISMO resulta da revolução que põe termo à dominação capitalista. Cria novo tipo de Estado, representando interesses de classes distintos dos da época anterior.(...) Defende as conquistas revolucionárias face às TENTATIVAS DE RETROCESSO DA CONTRA-REVOLUÇÃO BURGUESA".

Na vigência plena deste "novo tipo de Estado", eu (que defendo a propriedade privada, a livre iniciativa, a democracia representativa, o Estado de Direito e outras tantas
"formalidades democráticas") seguramente seria enquadrado como um "inimigo da revolução proletária". Não seria? E qual o destino histórico dos "inimigos da revolução"? Não precisa responder. A pergunta é retórica.

Extamente aqui reside a diferença de fundo: na "ditadura burguesa" (atenção: sigo a sua nomencaltura. Para mim ditadura e democracia são absolutos. Exatamente como a gravidez: ou a mulher está ou não está) aqueles que se opõem a ela podem organizar-se em partidos e até fazer a propaganda da sua destruição, ou, como vocês dizem, superação dialética.

Eis ai a beleza paradoxal da democracia, que vocês insistem em adjetivar como "burguesa".

abs.

quarta-feira, 20 de dezembro de 2006 12:42:00 BRST  
Anonymous Anônimo disse...

Caro Paulo,
Certamente não pretendo transformar a caixa de comentários do amigo Feuerwerker em tribuna de debates, ainda mais de fôlego tão largo. Poderia fazê-lo, mas acho de mau tom. Logo, paro por aqui, concordando em discordar de vc e mantendo os reparos "técnicos" que fiz ao Sr. Salas, adicionados da observação de que o PCUS sempre CONDENOU a via armada como tática dos comunistas para a América Latina nos anos '60 e '70.
Agradeço a polidez do elogio e o respondo com parabéns pela clareza e boa educação na exposição de seus pressupostos.
Só não entendi uma coisa: quem seriam esse mutantes, "os comunistas não cultivados na tradição marxista-leninista", esses "produtos evolutivos" que me(nos) relegam à extinção? (rs)

Artur Araújo

quarta-feira, 20 de dezembro de 2006 15:13:00 BRST  
Anonymous paulo araújo disse...

Caro Artur

Como eu poderia classificar esses mutantes? Nunca estive lá, mas imamgino, por exemplo, que o tal Forum Mundial seja um dos locais onde eles se reproduzem (rs).

abs

quarta-feira, 20 de dezembro de 2006 18:37:00 BRST  
Anonymous Jose Decio de Alencar disse...

Sugestão:

Já que no mundo existem paises capitalistas e comunistas, não seria mais civilizado se as pessoas que preferem viver em sistemas comunistas, que acreditam e preferem viver em sistemas comunistas simplesmente se mudassem para paises comunistas ao inves de ficar tentando mudar o regime do pais em que vive e vice versa? Assim não haveria presos politicos, nem torturas, nem partidos clandestinos. Quem prefere comunismo lute para morar na China, Cuba ou Corea do norte e quem prefere capitalismo lute para morar nos EUA, no Brasil ou na Europa em um pais capitalista, assim todos serão felizes e acaba os debates em torno do assunto, pois a melhor prova que voce acha uma coisa boa é se sujeitar a viver dentro dela. assinado Jose D. de Alencar

quarta-feira, 27 de abril de 2011 14:19:00 BRT  

Postar um comentário

<< Home