segunda-feira, 13 de novembro de 2006

Tirando o atraso. Um presidente da UNE no Planalto (13/11)

Ainda assuntos que não são propriamente novos. O presidente da Câmara, Aldo Rebelo (PCdoB-SP), assume a presidência por algumas horas. Para você que lê este post, uma advertência. Aldo é meu amigo. Há quase trinta anos. Estivemos juntos na primeira diretoria da União Nacional dos Estudantes (UNE) reconstruída após o AI-5. Estive com ele na liderança do governo Luiz Inácio Lula da Silva na Câmara e, depois, na coordenação política do governo. Quando ele voltou para a Câmara eu voltei para o jornalismo. Acho que é uma injustiça com a luta dos estudantes brasileiros que um presidente da UNE nunca tenha sido eleito para ocupar a cadeira principal do Palácio do Planalto. Mas ainda espero ver isso acontecer um dia. Temos bons quadros na ativa para a tarefa. Ah, sim. Eu tenho por hábito escrever pouco sobre os amigos. Mas não poderia deixar de fazer esse registro.

Clique aqui para assinar gratuitamente este blog (Blog do Alon).

Para mandar um email ao editor do blog, clique aqui.

Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

9 Comentários:

Anonymous paulo araujo disse...

Alon

Foi uma bela campanha. Elegemos a diretoria da UNE pelo voto direto.

Isso é o melhor da democracia: até mesmo quem defende a ditadura do proletariado tem o direito, garantido pela Constituição, de asumir a presidência da República.

Para quem se interessa pelo assunto ditadura do proletariado, mais exatamente pelo que pensa o PCdoB a respeito:

http://www.google.com/custom?hl=pt-BR&cof=L%3Ahttp%3A%2F%2Fwww.vermelho.org.br%2Fimages%2Fbanner_vermelho.gif%3BLH%3A65%3BLW%3A359%3BGL%3A1%3B&domains=www.vermelho.org.br&q=%22ditadura+do+proletariado%22&sitesearch=www.vermelho.org.br

São 85 registros.

abs

segunda-feira, 13 de novembro de 2006 02:35:00 BRST  
Anonymous Marcus disse...

Puxa, e que ótimo registro esse. Quer dizer que você foi da direção da UNE?

Eu passei um tempo no movimento estudantil, fui diretor do DCE da Universidade Federal do Pará, e um amigo meu foi o primeiro presidente da UNE filiado ao PT, Valmir Santos, eleito no Congresso de Campinas, 1987.

Tendo em vista a possível eleição de José Serra daqui a quatro anos, poderemos ter finalmente um ex-presidente da UNE no comando do país.

Entre os que também estão na ativa do jogo político, lembro do Carlos Langone, secretário executivo do Ministério do Meio Ambiente, e Lindbergh Farias, prefeito de Nova Iguaçu.

segunda-feira, 13 de novembro de 2006 03:13:00 BRST  
Anonymous Anônimo disse...

Alon
bom começo de dia. Aldo presidente!
abraço
Inês

segunda-feira, 13 de novembro de 2006 10:15:00 BRST  
Blogger Mariano disse...

Alon,
chegamos la!! O Aldo foi da primeira diretoria da UNE de reconstrucao, onde trabalhou com vc, e tambem da segunda como presidente, onde tive o prazer de ser seu, dele, vice-presidente nacional. Alem de ser da UNE, o fato de ele ser comunista (e nao ex-alguma coisa) dah ao fato um valor simbolico duplo e historico. Realmente o Brasil mudou, para melhor.

abs
mariano

segunda-feira, 13 de novembro de 2006 10:34:00 BRST  
Anonymous Anônimo disse...

Alon,

Você parece muito mais novo!

segunda-feira, 13 de novembro de 2006 10:59:00 BRST  
Anonymous Anônimo disse...

Alon, qual sua opinião sobre os dois projetos mais famosos do Aldo ?

a) o projeto de lei limitando o uso das palavras estrangeiras;

b) o projeto de lei sobre a inclusão de farinha de mandioca no pão francês;

São 2 projetos muito polêmicos que trouxeram uma imagem muito negativa ao seu amigo Aldo.

segunda-feira, 13 de novembro de 2006 11:22:00 BRST  
Blogger Alon Feuerwerker disse...

Caro, o projeto sobre a mandioca acho muito bom. Representaria uma fonte de renda garantida para milhões e milhões de agricultores pobres no país. O projeto sobre os estrangeirismos, pelo pouco que sei, foi influenciado por uma legislação que já existe na França. Me disseram que ele já foi muito aperfeiçoado nas duas Casas do Congresso, e foram expurgados seus aspectos mais polêmicos. De todo modo, o Aldo tem pautado seus mandatos por uma atitude nacionalista. Sobre a suposta imagem negativa dele, o que há é a agressividade feroz de um cosmopolitismo apátrida, de uma elite que vive de costas para a maioria do país -e para quem o patrriotismo é um estorvo. Vou escrever sobre isso no blog.

segunda-feira, 13 de novembro de 2006 11:29:00 BRST  
Anonymous José Augusto disse...

A UNE já teve maior protagonismo político, mas ainda gera quadros. A eleição da campeã de votos no RGS, Manuela d'Avila, uma ex-diretora da UNE é exemplo mais recente.
Me lembro de ter votado na eleição direta da UNE de 1980. A memória me falha, mas acho que votei na Viração, e acho que era a chapa de Aldo e, não sabia, sua também.
Me lembro também dos protestos contra a demolição da sede na Praia do Flamengo. Provavelmente você e/ou o Aldo também estavam lá.
Fiz busca na Internet e há pouca informação disponível. O site oficial da UNE traz poucas informações históricas. O site http://www.memoriaestudantil.org.br foi criado para o assunto, mas também carece de acervo. O PCDOC da FGV também não aborda a UNE.
Alon, se você conhecer algum site ou blog mais completo sobre o assunto, compartilhe conosco.

segunda-feira, 13 de novembro de 2006 12:50:00 BRST  
Anonymous Washingto Carlos disse...

Alon, que maravilha saber que você também foi da Une. Fica explicada minha simpatia por quase todos os seus comentários (brincadeira, mas a passagem pelo movimento estudantil frequentemente ajuda a ampliar percepções). Mais uma vez parabéns pela lucidez do blog.

quarta-feira, 29 de novembro de 2006 16:29:00 BRST  

Postar um comentário

<< Home