quinta-feira, 2 de novembro de 2006

A minha censura (02/11)

Você é livre para vir ou não a este blog. Vindo, é mais livre ainda para concordar ou discordar. Tenho, porém, a prerrogativa de moderar (censurar) os comentários. Já expliquei aqui que posso ser responsabilizado judicialmente pelo que vocês escrevem. Portanto, decidi eliminar todos os comentários que tragam ataques, mesmo que indiretos, à honra de pessoas e instituições. A novidade é que doravante vou fazer como no tratamento do câncer. Serão eliminados também todos os comentários que possam, indiretamente, dar curso a bate-bocas e guerras verbais. Vou tirar o tumor, os tecidos vizinhos e os gânglios. É um procedimento radical. Mas justo, creio eu. Pode ser que a audiência caia. Paciência. A meia dúzia que continuará freqüentando este blog pelo menos já sabe quais as regras do jogo. Espero, com essa medida, sobreviver e preservar este espaço nos dias sombrios que se avizinham, prenunciados por um ambiente em que adversários políticos se ameaçam mutuamente com coisas que me cheiram a ditadura.

O Blog do Alon está entre os finalistas do concurso mundial de blogs The Best of the Blogs.
Se quiser me honrar com seu voto, clique aqui.

Para ver todas as categorias, clique aqui.

Para ver os finalistas em língua portuguesa, clique aqui.

Clique aqui para assinar gratuitamente este blog (Blog do Alon).
Para mandar um email ao editor do blog, clique aqui.
Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

10 Comentários:

Anonymous paulo arújo disse...

Se até em gafieira há limite...
Que se respeite aos estatutos do blog.

Você poderia incluir um "qudrinho"
"eu aceito" para quem fosse enviar comentário. Abriria então um link para a letra do Billy Blanco:

Estatuto da Gafieira
Billy Blanco
Composição: Billy Blanco

Moço
Olha o vexame
O ambiente exige respeito
Pelos estatutos
Da nossa gafieira
Dance a noite inteira
Mas dance direito
Aliás
Pelo artigo 120
O distinto que fizer o seguinte:
Subir na parede
Dançar de pé pro ar
Debruçar-se na bebida sem querer pagar
Abusar da umbigada
De maneira folgazã
Prejudicando hoje
O bom crioulo de amanhã
Será distintamente censurado
Se balançar o corpo
Vai pra mão do delegado
Ta bem, moço?
Olha o vexame, moço!

quinta-feira, 2 de novembro de 2006 13:02:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Então tchau e benção, meu filho!

Já que a bola é tua, diverte-te com ela.

Nada mais justo, pois os jornais fazem o mesmo nas seções de cartas. Quem é o dono é que manda!

Nem te dês ao trabalho de cortar este comentário, pois é só para te dizer adeus, algo decepcionado com a evolução da tua postura, mas sabendo entender cada vez mais o ser humano...

quinta-feira, 2 de novembro de 2006 13:10:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Não entendi. Você reclamou da "censura" contra jornalistas e agora a aplica aos seus leitores. Ou seja, "jornalista" pode falar o que quiser, o cidadão comum não. Hmmmmm!!!!!!! Bye!

quinta-feira, 2 de novembro de 2006 13:59:00 BRT  
Anonymous Cesar Cardoso disse...

O problema é mais sério, crianças. Blogueiros já foram condenados por causa de comentários, e isso não aconteceu em países não-livres como Irã ou Coréia do Norte, mas aqui na Terra Brasilis. Perguntem ao Gravataí Merengue, do Imprensa Marrom (http://www.imprensamarrom.com.br).

quinta-feira, 2 de novembro de 2006 14:18:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

jornalista pode falar o que quiser, pois poderá ser processado judicialmente em caso de injuria, calunia e ou difamação.
Mas se alguem fizer injuria aqui, quem vai ser processado não será o autor, mas o dono do blog.
A esquerda mais uma vez demonstra extrema dificuldade em entender as regras do jogo democrático, afinal, se for apenas uma questão de "nós contra vocês", toda ditadura esteria legitimada.
jv

quinta-feira, 2 de novembro de 2006 14:28:00 BRT  
Anonymous André Pessoa disse...

Bem, eliminar "todos os comentários que possam, indiretamente, dar curso a bate-bocas e guerras verbais" é um conceito tão amplo, mas tão amplo mesmo, que pode ser aplicado a qualquer um. Não é um regra, e sim o retrato da inexistência de regras (ou da irrelevância delas).

Eu não vou abandonar a leitura do blog porque algumas análises ainda me agradam. Mas vou colocar um filtro mental cada vez que você tratar da crise do Oriente Médio ou da imprensa. Não vou ler, e se ler, vou esquecer em seguida. Também não vou mais ler comentário nenhum. Abrindo e vendo somente elogios, como poderei saber se eles são o retrato real da reação da audiência?

quinta-feira, 2 de novembro de 2006 17:59:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

quinta-feira, 2 de novembro de 2006 19:54:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Caro Alon,
Ainda que paranóia não esteja entre meus múltiplos defeitos, creio já ter me tornado cobaia de algum método altamente subjetivo de "moderação" de comentários por aqui, já que por 2 vezes comentários meus, absolutamente polidos, foram devidamente abduzidos.Não lhe nego, é óbvio, o direito de fazê-lo, só gostaria de compreender os critérios.

Artur Araujo (que permanecerá seu leitor)

sexta-feira, 3 de novembro de 2006 20:28:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

domingo, 5 de novembro de 2006 18:42:00 BRST  
Anonymous Anônimo disse...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

domingo, 5 de novembro de 2006 19:59:00 BRST  

Postar um comentário

<< Home