quarta-feira, 4 de outubro de 2006

Segundo turno (04/10)

O Blog do Fernando Rodrigues trouxe há dois dias uma tabela com as eleições estaduais em que houve "viradas" do primeiro para o segundo turno, desde quando a regra começou a funcionar, em 1989. Clique aqui para abrir uma página com a tabela. Se tiver interesse, você pode pesquisar cada uma delas. Há dois elementos fundamentais num segundo turno. As alianças políticas e a mobilização de quem votou em branco, nulo ou faltou no primeiro turno. O jogo entre Luiz Inácio Lula da Silva e Geraldo Alckmin está equilibrado no primeiro quesito. No segundo, vai ganhar quem conseguir criar a maior rejeição ao adversário. Uma regra não escrita da politica diz que o eleitor não sai de casa no dia da eleição apenas (ou principalmente) para eleger alguém. Ele quer também derrotar alguém. Lula vai pintar o PSDB como um partido das elites, entreguista e insensível ao povo. Alckmin vai pintar o PT como uma quadrilha político-sindical que deve ser extirpada do Estado. Vamos ver quem se sai melhor. Só não vale se apaixonar muito. Ou você ainda é daqueles que acreditam em qualquer coisa que lhe tentam vender em época de eleição? Eu prefiro ver as coisas por uma outra lente. PT e PSDB são partidos que convergem para o centro político. Um (o PT) propõe mais ênfase nos gastos públicos com finalidades sociais. O outro (PSDB) enfatiza mais a necessidade de estimular a atividade econômica privada. Mas nem o PT é contra a iniciativa privada nem o PSDB é contra o investimento social. O ideal num país civilizado é que correntes com essas características se alternem de tempos em tempos no poder. Se você acha que a orientação do PT deve ser aplicada durante mais quatro anos, vote em Lula. Se você acha que a hora é de mudar o foco, vote em Alckmin. Mas, por favor, desconfie de quem se apresenta a você como o salvador da pátria, de um lado ou do outro.

Clique aqui para assinar gratuitamente este blog (Blog do Alon).
Para mandar um email ao editor do blog, clique aqui.
Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

6 Comentários:

Anonymous jose carlos lima disse...

No primeiro turno houve rusgas entre setores da esquerda, uma vez que este eleitorado se dividiu entre Lula, HH e Cristóvam. Já a direita marchou unida no primeiro turno. Cabe aos brasileiros que tenham pensamento de esquerda fazer, neste momento singular da História do Brasil, mesmo não gostando de Lula, fazer uso do voto útil contra ACM, FHC, Bornhausen, Jereissati, etc.
A blogosfera, a nova mídia, esta força capaz de enfrentar os dinossauros da mídia, como você disse, não pode entregar o bastão para estes setores que, não muito tempo atrás, venderam a Vale do Rio Doce com um deságio de bilhões de dólares=reais. leia este texto na íntegra no meu blog http://abanzon.zip.net

quarta-feira, 4 de outubro de 2006 10:21:00 BRT  
Anonymous Marco Silva disse...

Alon,
com todo o respeito, acho que vc simplificou um bocado a diferença entre os dois partidos. Existem algumas outras questões - para alguns, de menor importância, é verdade - que diferenciam os dois governos.
Apenas para citar duas: o relacionamento com os movimentos sociais e a política externa.
Estas, e outras questões, sem salvadores da pátria, são fundamentais para a decisão do meu voto e para o destino de um país. Reduzir a questão aos gastos sociais é, ao meu ver, uma simplificação perigosa.

quarta-feira, 4 de outubro de 2006 14:58:00 BRT  
Anonymous Evelin Medeiros Lisboa- evelin@unisystem.com.br disse...

Alon adorei seu. comentário, adoraria que os jornalistas fossem assim. Você apenas informou sobre os partidos, mesmo tendo cognação por um deles. Ao invés de emitir sua opinião e não deixando com que a população tenha livre-arbítrio. Porém eu ainda prefiro ficar com o governo que visa pelo social, porque não dá para colocar nosso país no risco de um governo que privatizou mais de 27 empresas e ainda vendeu a vale do rio doce que valia 100 bilhões, por apenas 3,3 bilhões, sem contar nosso metro, que daqui a pouco a passagem custará 10 reais, já que teve um aumento de 61% em menos de 2 anos, e estaremos andando em cima dos vagões. já que as empresas privadas só visam no lucro e não na qualidade. Mesmo com os gigantescos gastos públicos ainda fico com o partido que tem um dialogo com movimentos sociais e com a população.

quarta-feira, 4 de outubro de 2006 15:37:00 BRT  
Anonymous Cesar Cardoso disse...

E não é que o segundo turno começou bem para o presidente Lula?

O velho hábito da assessoria do Alckmin de fazer as piores escolhas voltou com tudo, desta vez no Rio, em que eles conseguiram dinamitar a aliança que levou Denise Frossard ao segundo turno ao integrar Garotinho à campanha tucana. Garotinho, aliás, escanteado pelo seu próprio partido, porque Sérgio Cabral passou o primeiro turno inteiro escondendo-o, e agora no segundo vai subir ao palanque com o presidente Lula.

quarta-feira, 4 de outubro de 2006 16:30:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

O voto mais útil foi dado em 01/10/2006, o que levou o candidato à reeleição ao segundo turno. Foi um esforço enorme e obteve-se, ao menos, mais uma oportunidade até o fim do mandato. Com um pouco mais de esforço, poderá ser repetida a mesma quantidade de votos, o que terá sido bom. Principalmente por ter sido contra um adversário que nunca tinha participado de um pleito nacional.

quarta-feira, 4 de outubro de 2006 16:41:00 BRT  
Anonymous Frank disse...

Curiosa a afirmação do colega José Lima: "Cabe aos brasileiros que tenham pensamento de esquerda fazer, neste momento singular da História do Brasil, mesmo não gostando de Lula, fazer uso do voto útil contra ACM, FHC, Bornhausen, Jereissati, etc."

...e votar junto com Jader Barbalho, Renan Calheiros, José Sarney, Newton Cardoso, etc.

Caramba! Isso é que é voto útil.

quarta-feira, 4 de outubro de 2006 17:00:00 BRT  

Postar um comentário

<< Home