quinta-feira, 12 de outubro de 2006

Os homens-bomba (12/10)

Luiz Inácio Lula da Silva deveria desativar seu comitê eleitoral, principal fonte de problemas para sua campanha. Hoje, alguém teve a idéia de colocar familiares de Geraldo Alckmin no meio da roda. No final do dia, o coordenador de Lula foi obrigado a pedir desculpas. E a campanha de Alckmin também parece ter os seus trapalhões. Acabei de ver na tevê uma inserção em que se cobra a apuração da origem do dinheiro do dossiê. Até aí tudo bem. Mas a inserção afirma que o dossiê era contra... Alckmin! Até aqui ninguém tinha dito isso. Ou o dossiê era chamado de antitucano ou de anti-Serra. Agora, a campanha de Alckmin manda avisar ao povo brasileiro: há um dossiê de denúncias contra Geraldo Alckmin. E o pior é que o tal dossiê nada tem contra o candidato tucano. Quando a gente pensa que já viu de tudo, percebe que sempre pode aparecer uma novidade. São os homens-bomba da campanha presidencial.

Clique aqui para assinar gratuitamente este blog (Blog do Alon).
Para mandar um email ao editor do blog, clique aqui.
Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

7 Comentários:

Anonymous Anônimo disse...

Não vi a propaganda, mas será que estão inventando outro dossiê ou é o antigo?

quinta-feira, 12 de outubro de 2006 23:20:00 BRT  
Anonymous Cesar Cardoso disse...

As duas campanhas tiraram o dia pra fazer besteira, é isso?

E o pior é que nem quando os patetas-tabajara da campanha de Lula dão um refresco a "assessoria" do Geraldinho passa um dia sem dar uma mancada. É bizarro.

sexta-feira, 13 de outubro de 2006 00:15:00 BRT  
Anonymous Swamoro Songhay disse...

A realidade é que qualquer tipo de influência indevida no processo eleitoral é uma tentativa de burlar a livre escolha do cidadão.
Assim, todos podem botar a boca no trombone.

sexta-feira, 13 de outubro de 2006 08:41:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Alon, na campanha do 1º turno em um ou dois programas do Alckmin já se afirmava isso. Pelo visto, o que não faltam nos partidos em geral são aloprados, não? Amigos menos informados estão curiosos em saber o que tem o tal dossiê contra o Alckmin... pode?
Depois de propagar que havia um dossiê contra Serra, enfiam o Chuchu no meio agora...

sexta-feira, 13 de outubro de 2006 11:05:00 BRT  
Anonymous Osmar disse...

Caro Alon, também estranhei a tal inserção. Todo mundo sabe que o famigerado dossiê tinha como foco principal José Serra. Sua divulgação, caso não tivesse ocorrido o flagrante da maracutaia, poderia reverter a situação eleitoral em São Paulo, amplamente favorável ao candidato tucano. Naquela altura, a eleição de Lula no primeiro turno estava consolidada. No entanto, não custava dar-lhe uma última mãozinha para garantir de vez a vitória consagradora já no primeiro turno. A mãozinha poderia vir também do dossiê. Tanto isso é verdade que as primeiras imagens divulgadas pela TV sobre o flagrante do episódio, exibiram fotos de Serra e Alckmin participando de cerimônia de entrega de ambulâncias do esquema sanguessuga, no Mato Grosso. Na época, Alckmin era governador de São Paulo. Isso deixa claro que o objetivo do dossiê era também atingir Alckmin. Daí agora o revide, já que atravessamos um período de pouca exposição de propostas e muito vale-tudo. É o que se conclui.
Abraços,
Osmar

sexta-feira, 13 de outubro de 2006 11:40:00 BRT  
Blogger Ricardo disse...

O Osmar está certo. Haviam fotos de Alckmin no meio do "dossiê". O que prova que os aloprados de Lula não eram só "paulistas" não, já que tem pessoal de SC, MG e BA envolvidos no escândalo... Mas dói lembrar disso, né?

sexta-feira, 13 de outubro de 2006 14:09:00 BRT  
Anonymous Swamoro Songhay disse...

O comitê eleitoral deve ser mantido. Será esclarecedor para a história destas eleições. A preservação da memória é um dos bens mais valiosos.

sábado, 14 de outubro de 2006 09:51:00 BRT  

Postar um comentário

<< Home