segunda-feira, 2 de outubro de 2006

Impressões (02/10)

Fiquei olhando os números (e algumas declarações) e cheguei a certas impressões:

1) Alguns envolvidos em escândalos foram melhor do que muitos dos que os atacaram

2) As votações maciças de governadores não se refletiram nas bancadas de deputados federais

3) O PT foi melhor do que se previa; a Bahia foi uma vitória estratégica

4) O PFL ameaça se reduzir a um partido senatorial; a oposição não foi bem nas eleições para a Câmara dos Deputados

5) Lula está melhor do que Alckmin nos palanques de segundo turno

6) Alckmin está eufórico

7) Lula está temeroso

8) Lula tem vantagem na largada do segundo turno

9) Alckmin está com momentum, como dizem os americanos

Eu vou dormir

Clique aqui para assinar gratuitamente este blog (Blog do Alon).
Para mandar um email ao editor do blog, clique aqui.
Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

10 Comentários:

Anonymous Kleber disse...

Boas considerações sobre o resultado do pleito. Ao segundo turno, aos debates e a vida que segue.

segunda-feira, 2 de outubro de 2006 09:00:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

É isso aí, Alon, bom descanso. Ainda tem muito trampo pela frente até dia 29.
Mas ver o PFL definhar não tem preço!
Já valeu, né não?

segunda-feira, 2 de outubro de 2006 10:03:00 BRT  
Blogger Alon Feuerwerker disse...

Acho que é porque ele foi impugnado.

segunda-feira, 2 de outubro de 2006 11:17:00 BRT  
Anonymous joao xavier disse...

alon,
estava vendo os dados no site do TSE e um me chamou a atenção. A votação de Rui Costa Pimenta está zerada.
Não é estranho que sequer os fortemente ideológicos filiados ao PCO tenham votado nele? Mesmo que fossem poucos não faz sentido que não existam. Luciano Bivar, por exemplo, obteve 62.064 votos.

segunda-feira, 2 de outubro de 2006 12:10:00 BRT  
Anonymous joao xavier disse...

mandei o post sem meu email pessoal para manter a publicacao.

segunda-feira, 2 de outubro de 2006 12:11:00 BRT  
Anonymous Cesar Cardoso disse...

Alguns comentários sobre os comentários do Alon...

1) Esse é um caso a ser estudado
2) Aparentemente, o eleitor desvinculou o voto de governador e deputado federal. Agora, gostaria de saber dessa relação, mas entre governador e deputado estadual/distrital. Se ela acontecer, temos um fenômeno interessante: o eleitor entendendo que eleição federal é uma coisa, eleição estadual é outra.
3) O PT foi o grande vencedor dessas eleições. Com tudo o que aconteceu, saiu quase do mesmo tamanho de 2002. E ainda derrotou o carlismo na Bahia.
4)
a- O único líder do PFL que se saiu bem foi Cesar Maia, que conseguiu colocar a Denise Frossard no segundo turno no Rio. Tendo em vista que a coisa ficou feia para os caciques pefelistas, será que deixam ele se candidatar em 2010?
b- Sim, não foi bem na Câmara, mas controla o Senado. Como a Câmara é uma casa mais fácil da mídia influenciar, o projeto da oposição de impeachment de Lula fica facilitado.
5) Discordo. Lula está sem palanque no Rio, o segundo turno mais importante. A não ser que Lula e Garotinho se unam para evitar que Cesar Maia controle o Estado.
6 e 9) Claro, conseguiu chegar ao segundo turno, mesmo que com apoio decisivo da grande mídia e sua cobertura parcialíssima do caso das fotos do dinheiro.
7) Cachorro mordido por cobra tem medo de linguiça, já dizia o comentarista esportivo Juarez Soares. Lula lembra de 1989. O cenário é bem parecido: a grande imprensa abertamente contra ele.
8) Segundo turno é zero a zero. Ainda mais se HH e Cristovam rasgarem a fantasia e recomendarem o voto no Alckmin.

---

Desculpe, Alon, do que eu vou dizer agora (até por ser defensor da liberdade de expressão), mas depois dessa eleição infelizmente tenho uma convicção: a grande imprensa deveria estar sob censura da Justiça Eleitoral em época eleitoral. Ou então vamos ver diversas vezes o que a grande imprensa fez no caso do vazamento das fotos.

segunda-feira, 2 de outubro de 2006 12:13:00 BRT  
Anonymous jose carlos lima disse...

Vou fazer a minha campanha pedindo recontagem dos votos

E por acaso tu achas mesmo que vou acreditar na Rapunzel, aquela do Partido do Tribunal Superior Eleitoral

Seus grampos, sua tesoura

Até falsa comunicação de crime teve neste primeiro turno

Engraçado como estas pessoas, como ele mesmo, o Marco Aurélio de Mello, presidente do TSE, digo, Partido do TSE, comunica um crime e, no entanto, destrói as provas do tal crime

Senão vejamos: ele convocou uma entrevista coletiva da imprensa para informar que recebeu ameaças de morte via internet

Ele: recebi no meu email ameaça de morte

Jornalistas: cadê o email?

Ele: apaguei

Desde quando uma pessoa letrada, e ainda por cima presidente do TSE, não saber que, na ocorrência de um crime o local tem que ser preservado, as provas poupadas?

Risível se não fosse trágico tudo isso.
Leia este texto na íntegra no meu blog http://abandon.zip.net

segunda-feira, 2 de outubro de 2006 12:18:00 BRT  
Anonymous Leonardo Bernardes disse...

Segundo turno é zero a zero? Que piada! Só se se considerar que o candidato derrotado orienta com NECESSIDADE (ou seja, sem possibilidade do caso inverso) a nova direção do voto que antes lhe foi destinado. Noutro caso, que é imensamente mais razoável, o que importa mesmo é a nova posição dos seus eleitores -- que não coincide em absoluto com as vontade de cada candidato. Aliás, cito uma parte de um coluna do Toda Mídia, na qual Alexandre Garcia é citado: "Cristóvam já deu indicação de que vai apoiar Alckmin. Heloísa fez declaração liberando seus eleitores. Não indicou preferência porque repudia o candidato Lula e não concorda com o que chama de liberalismo de Alckmin. Mas o que importa são seus eleitores: quem são? A antiga esquerda radical petista? O voto de protesto contra os escândalos do governo e a falta de ética?"

Como eu acho improvável que todos os votos de HH e Cristovam se convertam em votos pró-Alckmin e duvido que consigam abalar a candidatura Lula significativamente, concordo com a previsão de Alon: Lula está em vantagem!

segunda-feira, 2 de outubro de 2006 13:46:00 BRT  
Anonymous Marcelo disse...

O choro é livre. A democracia garante direito do cidadão a choradeira provocada por fiasco nas urnas. Não querer esconder. O PT se auto-destruiu por não se impor a tarefa de sanear seus quadros e também no afã de "blindar" de todos os modos o presidente. A imagem, assumida por alguns coleguinhas de imprensa, do presidente em fúria contra seus companheiros do partido é de um ridículo abaixo da crítica. Lulla tem motivos para estar zangado. Mas deve muito ao PT e à fidadelidade dos que o integram. Essas práticas do setor inteligência da campanha presidencial são antigas e Lulla as conhece a fundo. Que a militância vire o rosto para isso é compreensível, mas jornalistas não podem fingir que ignoram este fato. O PT rifou-se e se deixou rifar. Quanto às chances de Lulla no segundo turno, só resta ao presidente apelar para as comparações com Jesus Cristo e esperar que Deus lhe acene com a cabeça. Como eu sou um pouco cético com profetas, estou correndo atrás de petistas apaixonados e que gostem de apostar, a ver se garanto meu estoque de cerveja para o final do ano. Já são muitas, no momento. Quem aí se habilita?

segunda-feira, 2 de outubro de 2006 14:04:00 BRT  
Anonymous paulo araujo disse...

Uma vantagem meramente numérica, a do Lula.
Alon, confiando nos números, praticamente descartou a possibilidade de um segundo turno uma semana ou pouco mais antes de domingo.
Alon não errou na análise. Fez prognóstico. Na sua conhecida lógica, que admiro, seguiu o que indicavam os números.
O que sugiro, Alon,é examinar se naquele momento o vetor do Alkmin já apontava para cima.
A vantagem do Alkmin em relação a Lula é essa, a do vetor. O do Lula está apontando para baixo.
Quem vai comandar daqui pra frente é a política. Os números vão apenas mostrar sentidos.
Agora é um zero a zero. Ambos os candidatos tem chance.

segunda-feira, 2 de outubro de 2006 14:20:00 BRT  

Postar um comentário

<< Home