sexta-feira, 6 de outubro de 2006

Atordoados (06/10)

Você não está com a impressão de que Geraldo Alckmin e a campanha dele foram pegos de surpresa pela agressividade de Luiz Inácio Lula da Silva e os seus neste segundo turno? Tucanos e pefelistas parecem meio atordoados diante da temperatura verbal dos adversários. A vida é assim. É como no boxe, pessoal. Não basta ser capaz de bater, tem que saber apanhar e continuar de pé. E não adianta choramingar. No primeiro turno, a oposição nos explicou que o PT e aliados são uma corja político-sindical corrupta, infiltrada no aparelho de Estado com o único objetivo de se dar bem. Falaram até que se trata de uma nova classe. Que, para perpetuar o seu poder, ataca as liberdades democráticas. Daí que, segundo a oposição, existir um governo do PT é incompatível com o Estado de Direito. Agora, neste segundo turno, o PT e aliados nos explicam que a oposição não passa de um magote de vendilhões da pátria corruptos, que odeiam os pobres e os funcionários públicos. Por isso, argumentam, um governo do PSDB-PFL vai necessariamente reprimir os movimentos sociais e enfraquecer a nossa democracia. Decorre, portanto, que entregar o governo à oposição seria uma grave ameaça às liberdades e aos direitos tão duramente conquistados pelo povo. Se você acredita piamente numa dessas duas versões, meus pêsames. Se você é capaz de defender um desses dois pontos de vista com convicção, meus parabéns. Você tem vocação política. Mas, se você é capaz de argumentar com força a favor de qualquer um dos dois lados dessa polarização, a depender da sua conveniência de momento, merece parabéns redobrados, pois você já é quase um estadista. Claro que isso é uma piada [o ambiente está de um jeito que você precisa avisar quando faz uma piada]. Hoje tem Datafolha no Jornal Nacional. Há três boatos na praça. Lula na frente por meia dúzia de pontos, Lula na frente dentro da margem de erro e Lula empatado com Alckmin. Não há nenhum boato de que Alckmin já tenha passado Lula. O que reforça a tese de que a campanha do tucano está meio grogue. Nem boatos estão espalhando. Cadê o spinning? Acho que o PSDB e o PFL estão torcendo para soar logo o gongo. Para sentar no banquinho, respirar fundo, cheirar aquele negócio que os boxeadores cheiram (você sabe o que é?) e começar outra vez.

Clique aqui para assinar gratuitamente este blog (Blog do Alon).
Para mandar um email ao editor do blog, clique aqui.
Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

13 Comentários:

Blogger proberto disse...

Bom dia, Alon!

Soube ontem, por amigos no Rio (trabalho em Brasília, mas concursado antigo), que o PSoL optou por não apoiar ninguém - até aqui, para mim, chato, mas tudo bem - e proibir manifestação pública de intenção de voto de suas figuras públicas.
Era grande a articulação que corria para que apoios houvesse (já acordados) de Chico Alencar, Milton Temer, etc. Parece que em outros estados (SP), outros - como Plínio de Arruda e Ivan Valente - estavam a postos e esperando a "liberação" dos "homens e mulheres livres", como esta senhora que foi candidata bradava na 2ª feira.
Ora, ora... Qual a surpresa que devem ter tidos com o detalhe da proibição. Isto me parece muito gozado para um partido que carrega liberdade no nome. E muito triste de ver tantos rebeldes no PT virarem cordeirinhos, militantes obedientes, seguidores da "linha justa". Não sei - imagino - o que está em jogo para esta posição e postura; parece-me um contra-senso. Pelo menos com o que era apregoado na campanha como razão de ser do tal partido.
Foi colocado - me disseram que pela senadora, que pousava na campanha de vitima de uma expulsão - a porta de saída para quem optasse por este ou aquele candidato.
Acho que ela não entendeu nada de sua expulsão - injusta a meu ver.
Ou então gostou.

abraço
PR

sexta-feira, 6 de outubro de 2006 11:49:00 BRT  
Anonymous Cesar Cardoso disse...

Será que ninguém na assessoria da oposição vê aqueles documentários do Discovery Channel? O animal, quando acuado, se torna agressivo. É o que está acontecendo com o Lula no segundo turno. Depois de um ano e meio apanhando de tudo e de todos, voltou agressivo no segundo turno. E acho que o Lula ainda não foi na jugular do Geraldo.

O Geraldo está querendo ganhar a eleição. Já a assessoria dele...

sexta-feira, 6 de outubro de 2006 12:22:00 BRT  
Anonymous José Augusto disse...

Alon, alguns boatos, quem espalhou foram os próprios correligionários de Alckmin no 1o. turno (e outros continuam espalhando). Lembra-se de seu post sobre aqueles que fazem carreira subindo uma escada de cadáveres? Exemplifico:
- Vemos nos blogs (blog não atrai voto, porque são freqüentados por torcidas organizadas, mas ajuda a espantar, justamente porque propaga os boatos que são ditos entre os correligionários), um forte ataque aos movimentos sociais (MST, sindicalistas, UNE) pelos correligionários de Alckmin. Isso dificulta a atração de votos de Heloísa Helena.
- César Maia ("paulicentralização") e Aécio Neves já criticaram a possível República dos Bandeirantes, insinuando que com um Serra em SP e Alckmin em Brasília, com o apetite que Serra tem pelo poder, funcionariam como um Buraco Negro, sugando a maioria das verbas e poderes federais. Isso é agravado com os comentários nos blogs dos eleitores de Alckmin que defendem a tese de que o Nordeste e outras regiões são meras sugadoras de impostos de São Paulo e da Região Sul. Isso dificulta a penetração de Alckmin regionalmente.
- Ainda nos blogs, correligionários de Alckmin se deliciam em desdenhar do bolsa-família, ao chamá-lo de bolsa-esmola, do PROUNI, do fome-zero, do Luz para todos. Ora, se dizem que são programas errados, é de se pensar que não deverão levar adiante, pelo menos da forma que estão.
- Defendem também ardorosamente as privatizações de tudo: Petrobrás, BB, CEF, Correios, Furnas, dizendo que estatais são meros cabides de empregos sugadoras de impostos. Mendonça de Barros, que tem artigos publicados com destaque de capa no portal do PSDB, e é um dos economistas do PSDB mais próximos à Alckmin, teve seu momento de alopramento eleitoral recente ao dar entrevista na revista Exame defendendo a privatização da Petrobrás.
O que comentaristas escrevem em blogs são, muitas vezes, argumentos usados por Deputados Estaduais e Federais para se elegerem em suas localidades, outras vezes é repercussão de blogs de jornalistas ligados aos tucanos. Por isso tem algum fundamento maior do que boatos.
Por fim a estratégia de campanha do Lula no primeiro turno era usar canções de ninar o eleitorado para não acorda-lo. Agora que o despertador já disparou, as contradições de Alckmin estão sendo expostas na vitrine com todos os holofotes ligados.
Então, vamos ser sinceros: os Lulistas estão certos em desentocarem os tucanos de cima do muro para se posicionarem claramente diante do eleitorado conservador e progressista. É muito cômodo ficar no discurso denuncista, que serve bem aos 2 lados, sem expor seus compromissos, que desagrada ou um lado ou o outro. Esse é o atordoamento da campanha de Alckmin: como conseguir mais votos de um lado, perdendo menos de outro.

sexta-feira, 6 de outubro de 2006 12:25:00 BRT  
Anonymous paulo araujo disse...

1. Tenho vocação política.
2. Acho que é amoníaco, Dr Alon. Isso não era usado pra despertar desmaidos?

abs

sexta-feira, 6 de outubro de 2006 12:25:00 BRT  
Anonymous Muhammad Ali disse...

nao sei o que eles cheiram. o que e?

sexta-feira, 6 de outubro de 2006 12:26:00 BRT  
Anonymous Richard Lins disse...

1. Tenho vocação humorística.
2. É amoníaco ou naftalina. Mas, geralmente, o cara acorda p/ cair mais adiante... definitivamente.

sexta-feira, 6 de outubro de 2006 12:50:00 BRT  
Anonymous Daniel Negrini disse...

Alon,
Já leu a entrevista do FHC com o ornal "La Nacion"? O fulano tem o desprazer de dizer que o país está divido em "modernos y atrasados"... Quer dizer, Rondônia e Roraima são estados modernos porque votaram no Alckmin, e Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais (governada pelo PSDB) são atrasados porque votaram em Lula... Muito conveniente!!!

sexta-feira, 6 de outubro de 2006 13:42:00 BRT  
Blogger Ricardo disse...

Daniel

Vá ler Simon Schartzman. FHC na verdade está citando o trabalho dele, que dividiu o país em moderno e atrasado por conta da dependência de cada estado em relação ao domínio público. Minas e Rio são extremamente dependentes da estrutura governamental, onde a iniciativa privada é refém/cúmplice do setor público. Não é o que ocorre em estados mais "liberais" como SP e o sul do país.
Rondônia e Roraima são fortemente marcados pela influência gaúcha, o que pode explicar um pouco a vitória de Alckmin.

Portanto, mais uma vez, FHC está certo em suas análise, a despeito da simplificação rasteira que os analistas costumam fazer de seus comentários. Ele definitivamente não é Lula.

sexta-feira, 6 de outubro de 2006 14:11:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

O DF é extremamente dependente do poder público. Votou no Arruda (PFL), aquele que violou o painel eletrônico na cassação do ex-senador Luis Estevão (por que? não faço a mínima idéia), para governador, e Roriz (PMDB), para senador. Os dois apoiam o Alckmin.

O DF votou no Alckmin, aquele que só anda em boas companhias. Como o Garotinho, o Ivo Cassol, o ACM, o Bornhausen... "Diga-me com quem andas que te direi quem és" é o dito popular...

Hora do Schwartzman voltar à prancheta...

sexta-feira, 6 de outubro de 2006 17:34:00 BRT  
Anonymous marco disse...

alon,

sua pena é elegante, mas o conteúdo contaminado.

ruim para os leitores em busca de comentários mais isentos, produto cada vez mais escasso...

sexta-feira, 6 de outubro de 2006 17:52:00 BRT  
Blogger Alon Feuerwerker disse...

Contaminado? Não entendi. Com o quê? Quem contamina?

sexta-feira, 6 de outubro de 2006 17:54:00 BRT  
Anonymous Cesar Cardoso disse...

anonymous: o DF é um caso à parte. Capital é sempre dependente do poder público. E deve-se notar que o Arruda pouco fez campanha pro Alckmin, aliás o Roriz pouco fez campanha pro Alckmin, e olha que era o coordenador da campanha pro Centro-Oeste.

Voltando ao boxe: a metáfora de que "não basta bater, tem que saber apanhar" é perfeita para a campanha da oposição. A "brilhante" assessoria do Alckmin anda flertando com o estilo Maguila de lutar. Alguém lembra do Maguila? Batia bem, mas aí enfrentou o Holyfield e levou uma no queixo que dormiu no ringue.

sexta-feira, 6 de outubro de 2006 18:35:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Contentar gregos e troianos eis a questão. O ser humano é muito cheio de contradições, é parecido com o tempo, muda sempre. A Heloisa Helena esta magoado é normal. A Erundina foi proibida de ser ministra do Itamar, teve que sair do pt. Por essas coisas que se ve o desinteresse que existe pelo bem da nação, somente pelo poder. Se fosse o pt na situação contraria seria certo que tambem iria radicalizar. Tenho visto que será o eterno dilema de quem esta certo, a situação ou oposição???
Creio que Cristovam Buarque esta certo, a inserção do povo desde os primordios numa educação de primeiro mundo será a solução futura. Sem isso será sempre a massa de manobras eleitoreiras.
Yoshio - Japão

sexta-feira, 6 de outubro de 2006 23:22:00 BRT  

Postar um comentário

<< Home