terça-feira, 19 de setembro de 2006

Polícia e política (19/09)

Na área especificamente criminal, vou esperar pelas investigações da Polícia Federal sobre o caso do dossiê antitucano. A oposição desconfia da PF. Desconfiar da polícia não é necessariamente mau. Lembro de quando essa desconfiança era um item nos manuais de jornalismo. Mas, neste caso específico, a crítica oposicionista à PF não parece ter pé nem cabeça. De duas uma: ou a PF agiu profissionalmente ou agiu partidariamente. Não dá para misturar as duas coisas. Ora, a PF estourou uma operação nebulosa que aparentemente envolve gente ligada ao PT. É razoável concluir, portanto, que não foi uma ação policial destinada a beneficiar o PT. Mas a PF não permitiu a exposição pública do dinheiro que supostamente serviria para comprar o tal dossiê. A oposição diz que isso beneficiou o PT. Paciência. Eu acho que a PF agiu bem. Enquanto não se comprovar a origem do dinheiro, não dá para propiciar um espetáculo midiático em torno da imagem dos pacotes de reais empilhados em cima da mesa. Mas vamos à política. Vamos deixar um pouco de lado essa questão do dinheiro, apenas para efeito de raciocínio. Parece cristalino que alguém ligado ao PT nacional andou atrás de informações negativas que poderiam causar desconforto político aos tucanos na atual sucessão de São Paulo. A oposição, compreensivelmente, vai tentar colar isso em Luiz Inácio Lula da Silva. Vai conseguir? Veremos. Mas qual seria o interesse de Lula nisso, dado que a rivalidade (atual e futura) entre José Serra e Aécio Neves é um dos instrumentos mais preciosos de que o petista dispõe para administrar a travessia de um eventual segundo mandato? Tem alguma coisa que não faz sentido nessa história toda. Ou faz muito sentido. Talvez valha a pena prestar atenção em outro detalhe: não ter um candidato competitivo para 2010 é um problema muito maior para o PT do que para Lula. Para Lula, eu arriscaria dizer, isso não chega a ser um problema. Talvez possa ser mesmo uma solução nas suas relações com o PT. Ja no caso do PT a situação é diferente. Mesmo depois de instalado no poder federal, continua anêmico na esmagadora maioria dos estados. E a situação vem piorando de uns anos para cá, pela perda progressiva de poder em São Paulo.

Clique aqui para assinar este blog (Blog do Alon).
Para mandar um email ao editor do blog, clique aqui.
Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

16 Comentários:

Anonymous Anônimo disse...

Li, reli, treli, e não entendi seu raciocínio. Pensando em 2010, me parece que muita gente do PSDB teria todo interesse em dinamitar as possíveis pontes entre Lula (que se reeleito, será então um grande eleitor com seus 60 milhões de votos)e um setor do PSDB não-alinhado ao FHC. E obviamente o PFL. E ainda por cima inviabilizar um segudo governo Lula. Mas e no PT? Que interesse alguém teria em fragilizar, desde já, o novo governo? Só se forem os possíveis candidatos a futuros baluartes políticos do segundo mandato, especificamente, setores do PMDB. Serra, mais que Alckmin, mas ambos saem no mínimo bastante respingados desse episódio e Lula também; os primeiros, pelos fortes indícios de envolvimento no esquema do MS; o segundo, manietado pela suspeita e pela ameaça constante de impeachment.

terça-feira, 19 de setembro de 2006 09:03:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

A polícia não agiu de forma imparcial. Vimos na última sexta-feira duas operações distintas:

Uma, em Cuiabá, foi o velho show midiático da PF que estamos acostumados a ver nos jornais. Cenas das prisões de Vedoin e do seu tio, sua condução ao carro da polícia, a apreensão do material.

Outra, em São Paulo, secreta. Muito secreta. Na capital paulista nada vimos, apenas sabemos da notícia.

Mesmo que a PF não deixasse fotografar o dinheiro, ela não se furtou em Cuiabá deixar a imprensa fazer imagens do material apreendido. E ainda vazou o vídeo na internet.

De um lado ela armou o show, do outro fez tudo com grande proteção. Ora, mesmo que não deixasse fotografar o dinheiro, por que a PF não fez o mesmo que fez em Cuiabá e avisou a imprensa da operação? Ora, pra não mostar petistas sendo presos!

Claro é que a PF sabe da força das imagens. Sabe o impacto que seria a imprensa mostrando as imagens dos petistas sendo presos. Sabe o impacto que teriam as imagens do dinheiro. No entanto deixou que as imagens do dossiê à mostra. E olha que elas têm muito impacto em todas as matérias sobre o caso.

Abs.

Rodrigo Oliveira

terça-feira, 19 de setembro de 2006 09:18:00 BRT  
Anonymous Alexandre Porto disse...

Qualquer pessoa com um mínimo de inteligência, se queria pegar o Serra, armaria com a PF um flagrante no Vedoin e no dossiê. A publicidade ia ser enorme, ia sair de graça e sem riscos. Quem fez isso, nem merece ser chamado de criminoso. É dar status demais a essa patetice.

terça-feira, 19 de setembro de 2006 09:25:00 BRT  
Anonymous Paulo Roberto R Marques disse...

Caro Alon,

Congratulo por este blog com que me delicio desde que o descobri na semana passada.
Acabei de ler este primeiro comentário seu do dia 19.
Alem de toda a história ser mal contada, do ponto de vista dos interesses, o que mais me chama a atenção é o timing da coisa.
O escândalo da compra do dossiê ocorre, nada mais nada menos do que, no ato da saída da edição revista "Isto é".
É possível lambança no PT? Claro que é!
Mais esta particularmente foi caprichada.
Outra: do ponto de vista partidário - até agora pelo menos - é o maior conjunto de desconhecidos da sigla PT. Se não for feita nas investigações alguma vinculação forte com um nome reconhecido do PT, que garantia se terá que isto tudo partiu de pessoa ou pessoas com intenção de "ajudar"? Ter ficha partidária, qualquer cretino pode pedir e ter.
A pergunta - me parece - continua sendo: De onde vem o dinheiro?
Mais: Por que o PSDB exige tanto que a dinheirama aparece em TV? Não foi assim que fizeram com a Roseane há anos atrás? Parece estar mais interessado nisto do que indignado como vítima?
Por fim:Este é o fato "espada sobre a cabeça no 2º mandato".
Qual seria o pior "prejuízo" do Lula para 2010?
Entregar a faixa presidencial ao Aécio. Um clima beligerante para o segundo mandato, seria ruim para os dois - Lula e Aécio - e muito bom para a ala tucana daí, de SP, que você diz não ter muita consistência.
Vai ver que pra eles, pensar o mundo pelo seu grupinho de SP tem lógica.

um grande abraço
Paulo Roberto R Marques

terça-feira, 19 de setembro de 2006 09:38:00 BRT  
Anonymous chalueo disse...

Acho que você começou a puxar o fio da meada – o que outros blogueiros (e toda a grande Imprensa) não se interessaram em fazer: a quem interessa um escândalo destes a esta altura? Paralelamente a isto, três outras coisas chamam a atenção: 1. a pressa com que blogueiros ironizaram o fato: “e o presidente também não sabia!” foi escrito pelo Noblat e pelo Fernando Rodrigues imediatamente; 2. as “denúncias” da IstoÉ foram sepultadas pelos jornalões, que repercutem, apenas, o mote do Serra (de onde vem o dinheiro?), e 3. qual a participação do procurador Mauro Lúcio Avelar no caso (ele não era o mesmo que estava em Tocantins e “descobriu” o caso Linus, que acabou com a candidatura da Roseana Sarney, em prol do Serra? Outro aspecto interessante: o cara é preso e começa a “cantar” imediatamente: fala num tal de Froudo (O Senhor dos Anéis?) ou Freud e num tal de Jorge... Ele não sabe o nome completo do Jorge, a quem era subordinado? Na PF de São Paulo e na presença de promotores, se recusa à acareação que, provavelmente fará na PF de Mato Grosso, na presença do Mauro Lúcio Avelar?

terça-feira, 19 de setembro de 2006 09:41:00 BRT  
Blogger proberto disse...

Alon,

Quem é o banqueiro, ou dirigente de banco de Santa Catarina envolvido nesta história?
De onde ele surge?
Santa Catarina...Terra da Idelize e do Bonhausen. Com este cara fala lá?

abraço
PR

terça-feira, 19 de setembro de 2006 10:02:00 BRT  
Anonymous Marcos disse...

Alon. parabéns por não usar o termo "Freud explica". Acho que nossos jornalistas só lêem o que eles próprios escrevem.
Já li esse termo um trilhão de vezes hoje.
Quanto ao assunto vou fazer um elogio ao Lula já que criticas ele recebe bastante.
A Policia Federal em sua gestão é de uma lisura nunca vista.
Vai ficar difícil querer colar qualquer responsabilidade no presidente devido a rapidez e isenção que a policia federal vem investigando todos os casos e não só este. Os adversários podem falar o que quiser, mas a afirmação do Lula de que nunca se investigou tanto em um governo é verdadeiro.

terça-feira, 19 de setembro de 2006 10:15:00 BRT  
Anonymous kleber Matos disse...

Acontecimentos produzidos "artificialmente" faz movimentar a imprensa nacional. Essa história está muito redonda. O Geraldo nem disfarça, assim como o Serra. Acho que essa o Lula não sabia mesmo. Nem nós jamais saberemos. Ficaremos entre a lógica Betti ou o fantasma de Getúlio. Quem não sabe como a história se produz, não deveria ter o direito de contar história em veículos de comunicação de massa. Trsite Brasil!

terça-feira, 19 de setembro de 2006 10:15:00 BRT  
Anonymous Swamoro Songhay disse...

Apesar da gravidade das coisas descobertas, nada como uma piada. Fraca, mas piada, apesar de trágica: tentaram a todo custo transformar o País numa grande sala de terapia grupal, que até Freud apareceu. É de se esperar que desta vez, mais uma vez, não logrem vencer pelo cansaço, levantando a eterna barreira da vitimização. O repertório, por surrado e a todo momento desmascarado por fatos, não pega mais.

terça-feira, 19 de setembro de 2006 10:39:00 BRT  
Blogger Ricardo disse...

Só um detalhe que você se esqueceu Alon: a PF mostrou os documentos com as fotos de Alckmin e Serra. Ou seja, o espetáculo midiático vale para um lado e não para o outro...
Segundo ponto: quem conhece os porões de Santo André (terra do Freud tupiniquim), sabe que este tipo de trabalho sujo obviamente foi feito se imaginando sucesso.
Se a tática do dossiê tivesse funcionado, era o Mercadante e Lula que se beneficiariam, como o Sr. José Dirceu antecipou um dia antes da reportagem, declarando que Alckmin estaria morto.
Portanto, me parece claro que - tivesse funcionado o esquema - eram os dois candidatos que se beneficiariam. E a gangue do submundo do PT poderia mostrar serviço à chefia (que neste caso, até acredito que não soubesse de nada mesmo). Um pouco mais de sociologia e psicologia fariam bem ao debate.

terça-feira, 19 de setembro de 2006 11:35:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Parabéns a Alon e os seus convidados. É elucidativo a leitura deste blog.

Rosan de Sousa Amaral

terça-feira, 19 de setembro de 2006 15:41:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Caro Ricardo, não foi a PF que mostrou as fotos. Essas fotos já podiam ser vistas em vários sites, inclusive no do insuspeito Fernando Rodrigues do dia 3 de agosto de 2006 e circularam livremente como vários blogs contaram pelo Congresso Nacional no começo de agosto. Agora é que a Globo e outras emissoras resolverm mostrar, mesmo porque na Internet todo mundo já tinha visto.

terça-feira, 19 de setembro de 2006 15:44:00 BRT  
Anonymous Leonardo Bernardes disse...

Exatamente, o conteúdo já havia vazado na internet desde o início.. não foi concessão da PF.
Claro, se o caso fosse parar na mídia, como parou, haveria muita lama pra cima do pessoal do PSDB. Isto não é suficiente (lógica e juridicamente) para afirmar que há um envolvimento do PT e muito menos do presidente Lula.

-- Sociologia e psicologia tem muito pouco uso neste caso. Seria preferível que você utilizasse a Lógica e o Direito, no intuito de ter respaldo formal e jurídico para as conclusões (precipitadas).

terça-feira, 19 de setembro de 2006 20:24:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Eu sou aquele primeiro anônimo lá de cima. Só agora que voltei a ler esse blog, depois de todos esses acontecimentos mais que lamentáveis de hoje, é que me caiu a ficha do que você quis dizer hoje de manhã. Seguindo o rastro desse PT que eu desconhecia ... receio que você esteja coberto de razão, Alon.

quarta-feira, 20 de setembro de 2006 02:57:00 BRT  
Anonymous Paulo Roberto disse...

Prezado Alon,

Falei ontem num e-mail dos PSDBistas paulistas verem o mundo pelo seus umbigos. Bem, pelas notícias, parece que não é só deles este defeito.
Esqueci de mencionar a outra parte da política paulista que também tem este péssimo costume.(Em tempo: eu adoro São Paulo.)
Acho que a desonestidade tem que ser condenada, mas olhar quem a faz com compaixão. A carne é fraca, a humanidade é fraca, as pessoas tem fraquezas...etc. Tem pessoas que caem e outras que não. Devemos tratar de não cair e aprendermos com que caíram para caímos nós. Mas condenar...? Só o pecado, não o pecador.
Da mesma forma admito que alguém, hipoteticamente, faça algo ilegal por pressa, desconhecimento, desespero (Palocci). Digo, uma atitude fora do estrito rigor da lei, mas sem dolo para com alaguem necessariamente.
Mas com a burrice temos que condenar o pecado e o pecador. Pois a burrice é capaz de misturar tudo isto aí de cima, "bombar" com vitaminas e jogar tudo sobre nossos rostos, escolhendo o pior momento possível, produzindo as piores conseqüências possíveis.
A burrice não aprende as lições mais claras e mais didáticas que a vida apresenta em certos momentos históricos. A burrice, arrogante, ignora a lição.
Este é o pecado deste pessoal do PT de São Paulo responsável por esta lambança.
Todos condenáveis porque burros, muito burros. Burros, porque arrogantes. E arrogantes e burros, irresponsáveis.
Não dá nem para acreditar.

Bom dia!
um grande abraço
Paulo Roberto

quarta-feira, 20 de setembro de 2006 09:36:00 BRT  
Anonymous carcamano disse...

Pelo visto, há setores no PT e também no PSDB que não querem nem ouvir falar em entendimento. Essa palhaçada toda só favorece os radicais. E o amadorismo e a instrumentalização de nossa mídia só piora as coisas.

quarta-feira, 20 de setembro de 2006 11:54:00 BRT  

Postar um comentário

<< Home