terça-feira, 19 de setembro de 2006

O novo site de notícias do Globo.com (19/09)

Deixei de registrar ontem a estréia do ótimo G1, site de notícias do Globo.com. Até agora, foi o que mais avançou na convergência de texto, som e imagem. Tem a (grande) vantagem de dispor do conteúdo multimídia das Organizações Globo. Só senti falta dos espaços para publicidade. Não vai ter publicidade? Aliás, as últimas notícias para o mercado publicitário de Internet nos Estados Unidos não são animadoras. Notícia que acaba de sair na Folha Online dá conta de que o "Yahoo! alerta para crescimento lento em setor de anúncios on-line". Segundo a reportagem, "as ações do Yahoo! já caíram cerca de 35% neste ano -com destaque para as quedas em janeiro, após a divulgação dos resultados do quarto trimestre do ano passado, e em julho, quando houve queda foi de 22%".

Clique aqui para assinar este blog (Blog do Alon).
Para mandar um email ao editor do blog, clique aqui.
Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

8 Comentários:

Anonymous Alexandre Porto disse...

A pergunta que não quer se calar: Por que tantos canais diferentes com as mesmas notícias num mesmo portal? O UOL faz isso, o Globo faz. Deve ser bom, né?

terça-feira, 19 de setembro de 2006 18:37:00 BRT  
Anonymous augusto disse...

Prezado Alon: Fico satisfeito que nos últimos dias você tenha considerado e implementado algumas sugestões emanadas dos meus comentários. Nesse momento, acho muito importante que se comece a considerar o seguinte: Uma eventual vitória de G.Alkmin representará – dadas as circunstâncias e episódios do momento político desse final de eleição – a validação e legitimação de suas propostas de governos, em especial as de caráter econômico? Hein, Hein? Um abraço.

terça-feira, 19 de setembro de 2006 18:52:00 BRT  
Blogger Alon Feuerwerker disse...

É, meu caro, este blog é uma obra coletiva, como você bem sabe. E sobre propostas de governo, eu acho que estamos mais perto de uma crise institucional do que de um cenário em que faça sentido discutir propostas de governo.

terça-feira, 19 de setembro de 2006 18:55:00 BRT  
Anonymous augusto disse...

Prezado Alon: Obra coletiva e do bem. Um abraço.

terça-feira, 19 de setembro de 2006 18:58:00 BRT  
Anonymous Cesar Cardoso disse...

E quando achávamos que nada mais podia piorar, vem a Tailânda e ressucita o velho-e-bom golpe militar.

Ainda tento acreditar no ser humano. Mas está difícil.

terça-feira, 19 de setembro de 2006 23:48:00 BRT  
Anonymous Marcos disse...

Augusto, caso o golpe vingue , Geraldo Alckmin ainda terá que vencer as eleições contra outro candidato. Uma parte muito significativa da sociedade
(na qual me incluo), vai votar no Anti-Alckmin e o que ele representa.
Não tenha nada contra o Geraldo, mas como o senhor sabe, em crises institucionais temos que tomar partido.
Pergunto se o senhor já refletiu sobre isso ou acha que basta apenas retirar Lula e correr para o abraço?
Já imaginou Alckmin sendo derrotado por um voto raivoso na Heloisa Helena?
O sonho do PSDB/PFL está muito distante ainda meu caro.

terça-feira, 19 de setembro de 2006 23:48:00 BRT  
Anonymous jose carlos lima disse...

Lula recebeu o prêmio de estadista do ano na
Assembleia Geral da ONU. Isto ocorreu não gratuitamente mas face ao correto mandadato de Lula tanto no plano nacional como internacional.

No entanto. assistindo à TV Globo neste momento vejo que tal notícia foi omitida. Todo o espaço do noticiário foi ocupado, como que num tsunami, pela palhaçada da compra de provas contra Serra que a mídia, sacanamente, chama de "compra de dossiê contra políticos do PSDB" e faz isto para poupar o sanguessuga Serra.


O TSE faz parte do tsunami que no momento tenta arrastar o povo de forma violenta noutra direção, aquela que ele insiste em não querer, ou seja, votar no candidado das elites.

Como o tal "efeito pedra no lago" ( coisa da sociologia ) não colou, uma vez que a mídia não conseguiu influir na decisão da periferia, agora tentam mudar o jogo através de um tsunami. Por isso a Globo não mostrou Lula recebendo o prêmio da ONU.

Por isso a Globo não disse que a empresa que fez a varredura no TSE do tucano Marco Aurélio é a mesma empresa que atuava no Ministério da Saúde de Serra e que atuou na arapongagem contra Roseana Sarney, leia-se caso Lunus, que a destronou do primeiro lugar na preferência popular contra Serra, lembram-se.

Resta a nós reagir contra o tal tsunami midiático a fim de que tal violência empreendida pelos meios de comunicação não maculem estas eleições. Há várias formas de se reagir contra esta picaretagem da mídia é boicotarmos os produtos de seus anunciantes.

Vamos enviar emails para as cartas de redações e jornais demonstrando nosso descontentamento. Vamos enviar cópia de tais cartas para os anunciantes de tais mídias.

Vamos colocar nosso bloco na rua. Caso contrário, seremos levados pela violenta força do tal tsunami. Vamos engrossar as manifestações dos movimentos sociais nas ruas em defesa do nosso querido Lula.

Moral da história: não queremos Geraldo 69 CPIs Enterradas Alckmin com sua cara de febre amarela.

Xô Satanás!

José Carlos Lima, http://abandon.zip.net

quarta-feira, 20 de setembro de 2006 01:52:00 BRT  
Anonymous Alexandre Canatella disse...

Alon,

Mas abaixo do "Equador" a linha de crescimento ainda se confirma para a mídia on-line, até porque o potencial de crescimento por estas bandas ainda deve ser preenchido por um tempo, veja aqui os números divulgados "PUBLICIDADE ONLINE CRESCE 31,85% NO 1º SEMESTRE NO BRASIL" dado do projeto Inter-Meios. Grande abraço Alon! Alexandre Canatella * fica claro este crescimento se você der uma passadinha pelo nosso site e ver os anúncios.

quarta-feira, 20 de setembro de 2006 10:07:00 BRT  

Postar um comentário

<< Home