quinta-feira, 28 de setembro de 2006

Não tentem me intrigar com FHC (28/09)

Vou recorrer ao estilo (ainda que sem o talento) do Jorge Bastos Moreno para um aviso aos eleitores de Luiz Inácio Lula da Silva que vivem me mandando emails com reclamações sobre os elogios que faço ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Curto e grosso: não queiram me intrigar com FHC. E acho que se os eleitores de Lula raciocinassem uns trinta segundos iriam em procissão até a porta do tucano para agradecer. O quê? FHC foi o principal responsável por José Serra ter desistido de enfrentar Geraldo Alckmin dentro do PSDB pela legenda presidencial. FHC sempre achou que Lula seria um candidato muito difícil de ser batido, e que Serra deveria portanto defender o bastião paulista do PSDB. Para "refundar" a legenda (quem diria? Tarso Genro e FHC juntos nessa!) e construir uma alternativa potencialmente vitoriosa para 2010. Agora, vamos raciocinar juntos. Se FHC achasse mesmo o governo Lula o desastre que ele diz que acha, se considerasse o governo Lula uma ameaça real ao país, nem que fosse por patriotismo ele diria ao Serra: vai lá e cumpre o teu dever. Lula estaria hoje às portas de um segundo turno, com grandes chances de derrota. Esse FHC, sempre ajudando o Lula...

Clique aqui para assinar gratuitamente este blog (Blog do Alon).
Para mandar um email ao editor do blog, clique aqui.
Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

20 Comentários:

Anonymous Anônimo disse...

Parece que o Lula vai morder a isca de outra armadilha da direita, ir ao debate. Amanhã teremos jornais e TVs deturpando as falas , fazendo edições tendenciosas.

A primeira armadilha que o Pt caiu que nem um patinho foi o jogo duplo do Vedoin, via Abel Pereira.

quinta-feira, 28 de setembro de 2006 13:23:00 BRT  
Anonymous Luis Carlos disse...

Tá certo, Alon. Ao defender a candidatura do Serra a governador e achar que este não tinha chance alguma de vencer a eleição para presidente, o estadista mostrou que é mesmo um gênio...

quinta-feira, 28 de setembro de 2006 14:19:00 BRT  
Anonymous Ana Janaina disse...

ok, este foi um pensamento tortuoso...

ana.

quinta-feira, 28 de setembro de 2006 14:44:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Vc tem razão sobre isso, Alon, afinal devemos a FHC a eleição de Lula em 2002, graças ao seu governo pavoroso, coalhado de fraudes e ainda jogando o Plano Real no lixo pra se reeleger. Hoje ele fala que se arrepende dos erros passados?!?!?! Mas realmente temos essa dívida com ele, que continua nos ajudando sim, aparecendo ao lado dos seus candidatos. Realmente Alon, vc tem razão.

quinta-feira, 28 de setembro de 2006 14:49:00 BRT  
Blogger Alon Feuerwerker disse...

Ana, nem sempre o caminho mais curto entre dois pontos é uma reta, como se sabe desde que Einstein (sempre ele) nos contou o que é o espaço-tempo, esse tobogã em que vivemos deslizando sem perceber. O pensamento tortuoso é um recurso legítimo, dado que a realidade é tortuosa.

quinta-feira, 28 de setembro de 2006 14:50:00 BRT  
Anonymous Ana Janaina disse...

...não foi um 'tortuoso' no mau sentido... é que se fhc merece seus elogios, ele toma, no plano político, e seguindo seu raciocínio, todas as decisões contrárias... não sei... já o vi sendo chamado de 'fefêgagá', então...

quinta-feira, 28 de setembro de 2006 15:12:00 BRT  
Anonymous Sergio Maidana disse...

Alon,

boa desculpas, camaradinha!

Sabe o que eu acho engraçado? Dependendo da hora, a "esquerda" brasileira (entre aspas mesmo, pois ela não existe, sendo um bando de "aloprados" em busca do poder) sempre dá uma desculpas para os seus erros.

Acho que a "esquerda" subestima demais a inteligência do povo, e pode ter uma surpresa nesta eleição.

Um dos dogmas da "esquerda" é acreditar que "a pesquisa" faz o eleitor indeciso votar no candidato que está na frente. Outra é de que se a "imprensa" comentar um assunto, ele tende a ser verdade (assim, pelos "doutos" o povo não pensa).

Outra, é que o povo quer "pão e circo". Acredito que a "esquerda" tem mentalidade dos anos 40/50 e esqueceu de ver o Brasil como um todo.

Não sei, mas acho que os "esquerdistas" terão uma grande decepção domingo. Desta de acabar na depressão. E depois vão ficar se queixando que o povo é traíra, etc, etc.

quinta-feira, 28 de setembro de 2006 16:19:00 BRT  
Anonymous evelin@unisystem.com.br - Evelin Medeiros Lisboa disse...

Acredito que ninguem faz caridade á custo de nada. ALon, qual a finalidade de FHC ajudar Lula? á custo do que? Concordo quando voce diz que ele nao deve achar seu governo tão ruim assim, porque tem armadilhas para vence-lo, mas é melhor o partido ficar com o governo garantido pelo Serra do que perder a presidencia pelo mesmo e ainda perder o governo, por Geraldo,assim seria uma humilhação e naugragio dos democratas. FHC não é caridoso e sim estrategista.

quinta-feira, 28 de setembro de 2006 16:24:00 BRT  
Blogger Alon Feuerwerker disse...

Caro Sergio, não entendi a sua crítica. Que desculpa? Reli o texto e não identifico nele qualquer desculpa. O que está ali é o seguinte: se o PSDB quisesse ganhar mesmo a eleição teria lançado o Serra. Se o FHC não bancou o Serra, foi porque achava aceitável perder. Você discorda disso? Não estou dizendo que o Alckmin vai perder. Nunca disse isso. Pesquise à vontade no blog. Critique o que eu escrevo, não o que você acha que possa estar por trás do que eu escrevo. E obrigado por freqüentar o meu blog, mesmo tendo idéias bem diferentes das minhas.

quinta-feira, 28 de setembro de 2006 16:28:00 BRT  
Blogger Ricardo disse...

Uma das primeiras lições da sociologia é que existe sempre um contexto onde as decisões são tomadas. A carta de FHC mostrou que ele de certa forma se arrependeu (como partido também) de não ter dado a atenção devida ao desastre Lula. Acordou tarde, é verdade, mas acordou. Por isso, é fato que FHC foi o maior auxiliar de Lula então.

quinta-feira, 28 de setembro de 2006 17:08:00 BRT  
Blogger Alon Feuerwerker disse...

Boa, Ricardo. Mas não tenho certeza de que ele tenha se arrependido. Acho (puro palpite) que se tivesse que fazer de novo, o faria. FHC é um jogador de xadrez que não abandona posições de poder por projetos arriscados. Um abraço.

quinta-feira, 28 de setembro de 2006 17:16:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

quinta-feira, 28 de setembro de 2006 19:01:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Alon, vc ñ frequenta periferias em campanha.A vida para a maioria esmagadora da população melhorou e muito!!!Quem quer q fosse o canditado o Lula ñ perderia essa.Eles ñ votam no pt, votam no Lula.E eh um voto q dificilmente muda de lado.

quinta-feira, 28 de setembro de 2006 20:49:00 BRT  
Anonymous José Augusto disse...

Também concordo que o "carismático" Serra não se sairia muito melhor que Alckmin. É preciso lembrar que Serra em 2002 teve menos votos do que tem Alckmin no 1o. Turno. Quem levou a eleição ao 2o. turno foi Garotinho. Serra era governo mal avaliado e Lula oposição? Mesmo assim, a comparação Lula X FHC seria mais eficaz se Serra fosse candidato. Vantagem para Lula.
Fico com sua velha opinião, Alon, dos posts mais antigos, de que o povo está votando com a mão no bolso.
E FHC, que não conseguiu nada na ONU após deixar o poder, não conseguiu nada no BID, Banco Mundial, etc, não conseguirá nenhuma chancelaria, nem embaixada, com o PSDB fora do poder. Vocifera porque não saiu reabilitado desta eleição. Me lembra de uma briga de Franco Zefirelli com Guilherme de Figueiredo nos anos 80, se não me engano sobre direitos de montagem de uma ópera ou filmagem (Guilherme fora cortejado por Zefirelli quando seu irmão General era presidente, depois que deixou o poder, sua mediocridade tornou-se inconveniente). Acredito que joga para a platéia: a platéia do Jockey Club, com um pires na mão para não fechar as portas de seu Instituto FHC.

sexta-feira, 29 de setembro de 2006 01:39:00 BRT  
Blogger Alon Feuerwerker disse...

Caro José Augusto, não há antagonismo entre o povo votar com a mão no bolso e Serra ter mais condições de ganhar a eleição do que Alckmin. Qual é o principal problema de Alckmin? Não ter votos (ter poucos) entre os pobres e no nordeste. Leia as pesquisas de antes de fevereiro e você verá que Serra arrancava um naco desse eleitorado de Lula, possivelmente por realizações (para os pobres) quando ministro. Então, uma parte dos que votariam com o bolso em Lula poderiam fazê-lo em Serra. Como a diferená está relativamente pequena, poderia haver a alteração do quadro. Em resumo, nma eleição em que o eleitor vota com o bolso, melhor um candidato que já fez algo por ele.

sexta-feira, 29 de setembro de 2006 08:27:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

sexta-feira, 29 de setembro de 2006 09:13:00 BRT  
Blogger Alon Feuerwerker disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

sexta-feira, 29 de setembro de 2006 09:31:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

sexta-feira, 29 de setembro de 2006 10:11:00 BRT  
Anonymous Swamoro Songhay disse...

O que restará da eleição atual, é a tal herança, mais uma vez. Só que não terá mais espaço para a chamada maldita, de FHC, como colocado à exaustão por quase quatro anos. Mas, sim, a dos últimos quatro anos, como o próprio presidente colocou em sua fala no programa eleitoral na TV. Se será maldita ou não, dependerá de quem vencer as eleições. É o enigma da composição. Difícil saber se FHC ajudou o atual presidente. O que salienta é que se a reeleição vier a ser perdida, ou ao menos ser forçada a um apertado segundo turno, frente a um candidato que considerava fraco, terá sido, em realidade, uma verdadeira sinuca de bico. E esta, a depender das ações de certo núcleo de inteligência eleitoral, tem grande chance de vir a concretizar-se.

sexta-feira, 29 de setembro de 2006 10:23:00 BRT  
Anonymous Rodrigo disse...

Alon, na boa, um ano atras a oposição dava o Lula como acabado. o problema era que os apoiadores de Alckmin diziam que o Serra tinha uma alta taxa de rejeição, o que era verdade na época e que sua pontuação nas pesquisas era uma espécie de "recall" da campanha passada. O Alckmin foi mais forte dentro do partido e levou. Ninguém ia entrar nessa eleição pra perder, ainda mais depois do Lula ficar mais de 1 ano sob bombardeio intenso como ele ficou. Eu não acretito nesse calculo que o PSDB entrou nessa pra perder, ainda mais com um candidato tão fraco e com o perigo de comprometer a bancada de oposição. Essa estória de calculo do FHC é dar muito crédito a ele. Só mais uma coisa, Lula só concorreu em 1998 para não haver uma derrocada na bancada petista

sexta-feira, 29 de setembro de 2006 10:43:00 BRT  

Postar um comentário

<< Home