quinta-feira, 21 de setembro de 2006

Ato falho (21/09)

Texto publicado hoje na seção Contraponto, do Painel da Folha de S.Paulo:

"Enquanto o prefeito do Rio, Cesar Maia (PFL), discursava ontem no lançamento do programa de governo de Geraldo Alckmin, o tucano que concorre ao governo fluminense, Eduardo Paes, redigiu um bilhete: 'Aécio e Serra, meu candidato a presidente em 2010 é Cesar Maia'. Em seguida, passou o papel a José Serra, que leu, sorriu, e o repassou para o governador de Minas. Aécio respondeu, no mesmo papel: 'O meu é o Serra'. O candidato ao governo paulista, de novo com o bilhete na mão, acrescentou: 'E eu estou fechado com o Aécio'. Paes recebeu de volta o bilhete e guardou: -É um documento para a posteridade!"

Estavam no lançamento do programa de Geraldo Alckmin e esqueceram de que se o tucano for eleito certamente será candidato natural à reeleição em 2010. Se uma imagem vale por mil palavras, um ato falho vale por um milhão delas. Se eu fosse o Geraldo, recortava esse Contraponto e guardava para uma eventualidade, ainda que remota.

Clique aqui para assinar este blog (Blog do Alon).
Para mandar um email ao editor do blog, clique aqui.
Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

8 Comentários:

Blogger proberto disse...

Bom dia Alon!

Sou do Rio, trabalhando em Brasília (orgão federal,mas não governo) há um ano.
Acompanhei bem de perto o Eduardo Paes - a "trajetória", por assim dizer.
Ele é um daqueles quadros em politica, pós movimento estudantil, formado pela direita, atraves das mãos de Cesar Maia.
Sofre do mal desta geração: falta de uma formação intelectual mais consistente, o que - acho - o prejudica no vôo.
Não entendi muito bem a nota. O ato falho de um cara falho talvez não tenha muita importancia.
"Falta ele comer muito feijão", como diria minha mãe.

abraço
PR

quinta-feira, 21 de setembro de 2006 09:54:00 BRT  
Anonymous Rodrigo disse...

huahuahuauhauahuahuahuaha

quinta-feira, 21 de setembro de 2006 10:16:00 BRT  
Anonymous jose carlos lima disse...

Publicado no meu blog http://abandon.zip.net
Caro Lorenzetti, que analista de risco és?
Deverias ter pego umas aulas com o pessoal do PFL/PSDB
Estes sim, tem uma longa experiência
Lembra-se do caso Lunus?
Que destrou Roseana Sarney?
Lorenzetti 007 dos trópicos
Que país surrealista este nosso
Adoro Nova York
Passei falo da metrópole norte-amarecana
Mas a pequena Nova York
Menos de 4 mil habitantes
No vale do Rio Parnaíba, Maranhão
Adorei
Lá tem cada coisa!
Não faltou nem mesmo Marcel Duchamp
Depois eu conto
Lorenzetti, és leitor de Agatha Cristhie
Pelo jeito, não
Que lambança!
Tudo bem
Continue conosco
Não como 007
Mas como churrasqueiro
Sabes que devido a sua desastrada operação
Cheguei a pensar tratar-se de arapuca
Tramóia contra Lula
Lorenzetti, vamos vazer o seguinte
Cada macaco no seu galho
Então volte para a churraqueira
Falando nisso, seus churrascos devem ser uma delícia
Dei água na boca quando vi foto sua
Você sorrindo com o espeto na mão
Hummmmm
Que delícia!

quinta-feira, 21 de setembro de 2006 10:33:00 BRT  
Blogger Patrick Gleber disse...

Caro Alon,

Faço-lhe um questionamento: não estava para ser aprovado no Senado a proposta que acabaria com um instituto da reeleição já no pleito de 2010? Vai ver que os tucanos estavam pensando nisso, não é mesmo?

Volto aqui pra ler sua resposta!

quinta-feira, 21 de setembro de 2006 11:50:00 BRT  
Anonymous Swamoro Songhay disse...

Experiência mesmo tem o Pedro Malsartes. Dá nó no diabo para sair do inferno e nos santos para entrar no céu. O Brasil não é um grotão e o cidadão não se assusta com cobra-jabuti.

quinta-feira, 21 de setembro de 2006 11:54:00 BRT  
Blogger Paulo C disse...

Isto de acabar com a reeleição é um balão de ensaio. Poderoso, é verdade, até o presidente do TSE (no Roda Viva) disse que é contra a reeleição (por motivo tolo: não temos tradição de reeleição - usando este argumento não andamos para lado nenhum). Serviu também para o acalmar alguns ânimos tucanos, principalmente.

Eu sou completamente a favor da reeleição. Dá para ter projetos de governo a prazo mais longo, tem um referendo do governante no meio, etc. Dá para aperfeiçoar (como exigir a incompatibilização ou licença do cargo, por exemplo), mas simplesmente acabar por razões políticas contingentes é só reforçar a tradição "casuísta" da política brasileira.

quinta-feira, 21 de setembro de 2006 12:00:00 BRT  
Anonymous Marcos disse...

Concordo contigo Paulo C. Só uma curiosidade: a maioria que é contra a reeleição considera FHC estadista.

quinta-feira, 21 de setembro de 2006 12:19:00 BRT  
Anonymous jose carlos lima disse...

Então foi o PT que se meteu neste embroglio do dossiê. Todos nós achamos tudo tão impossível que pensamos tratar-se de contra-espionagem contra Lula. Agora constatamos que foi gol contra si mesmo. Como se sabe, somente o PT poderia destruir a si mesmo nestas eleições. Eles estão eufóricos e com dentes à mostra.


Li no blog do Fernando Rodrigues/UOl, César Maia com a sua velha teoria da "pedra no lago". Tal teoria, da sociologia, se baseia no fato de que ao se lançar uma pedra num lago as ondas vão movimentando-se para fora até atingir a periferia. Ocorre que tal efeito pedra no lago não tem sido aplicado a estas eleições, até mesmo, pelo contrário, apesar da avalanche de notícias e mentiras partidas da midia, os de baixo da pirâmide social, ou seja, os da periferia, é que tem influenciado os de cima. Nem o último tsunami midiático, este golpe das elites contra Lula, surtirá tal efeito a favor de Alckmin. Niguém que o Geraldo 69 CPIs Enterradas Alckmin com sua cara de febre amarela. No caso do tal dossiê contra Serra, festejemos sim, a eficiência da nossa Polícia Federal. Parabéns Lula. Parabéns Thomaz Bastos. Deus que nos livre de vermos ACM, o palhaço bufão, assumindo o lugar de Bastos no Ministério da Justiça.

quinta-feira, 21 de setembro de 2006 16:55:00 BRT  

Postar um comentário

<< Home