segunda-feira, 21 de agosto de 2006

Que tal um abaixo-assinado para Alckmin? (21/08)

Estou pensando em propor um abaixo-assinado pedindo para o candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, bater duro em Lula no programa gratuito de tevê. Se não for por outra razão, para acabar com esse debate sobre se o tucano deve ou não bater no petista no seu programa de tevê. De todas as discussões chatíssimas que já vi em campanhas eleitorais, essa é uma das mais chatas. Quanto mais cedo acabar, melhor. E, depois, se Alckmin não descer a lenha em Lula e perder, teremos que agüentar os engenheiros de obra feita pontificando sobre como tudo teria sido diferente se o tucano tivesse "batido". Bate, Alckmin! Bem, é claro que eu não vou fazer esse abaixo-assinado, não tenho nada a ver com isso. Mas, se você concorda comigo (e se se anima com a idéia), pode ir no PetitionOnline.com e fazê-lo você mesmo. Se você quer saber o que eu acho disso, está em posts anteriores, vários deles. A oposição não vencerá Lula se não conseguir mostrar em que um Brasil comandado por PSDB e PFL seria melhor do que o comandado pelo PT, para o brasileiro comum. Não basta a oposição querer voltar ao poder, é preciso que o povo queira. Ele pode vir a querer? Eventualmente pode. Bons governos podem ser derrotados nas urnas, se a alternativa apresentar uma visão de futuro que empolgue a maioria. A oposição está perto de atingir esse objetivo? Está longe, a anos-luz. Um outro caminho seria a oposição tentar construir no imaginário coletivo a figura de um Lula populista, ignorante e corrupto, cuja reeleição faria o Brasil caminhar para o atraso e o autoritarismo. Com franqueza, e para que me cobrem depois, se esse for o caminho escolhido, é capaz de Alckmin acabar a eleição atrás de Heloísa Helena.

Clique aqui para assinar este blog (Blog do Alon).
Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

15 Comentários:

Anonymous Marcos disse...

A oposição ainda não se deu conta que sairá vitoriosa deste pleito mesmo perdendo o Governo Federal. A imagem do PT foi desconstruida, e bota desconstruida nisso. Comparando o governo Lula com o do FHC, era para o governo ser o grande vitorio nos Estados, o que não ocorrerá.
Eu por mim , acho que o pais ganha com o novo cenário. O PT terá que fazer um belo Governo se quiser ganhar a confiança de uma boa parte do eleitorado que hoje votaria em um poste mas não em candidatos do PT. E a oposição, se cair a ficha, verá que de agora em diante não existe mais
aquele eleitor que votava com medo de que determinado partido (o PT é claro) levaria o país ao desastre. Em outras palavras, também terá que fazer um excelente governo nos Estados.

segunda-feira, 21 de agosto de 2006 14:45:00 BRT  
Blogger Paulo de Tarso Soares disse...

Caro Alon, desculpe-me a pergunta simplória, mas se o governo Lulla vai tão bem quanto você apregoa, explique-me, por favor, porque os ex-ministros dele estão indo tão mal nas suas campanhas eleitorais, como bem mostra o Josias de souza no blog que você indicou dias atrás. Será que é porque a imprensa burguesa não atinge o Lulla mas atinge seus ex-ministros? Será que o povo, então, acha que os ministros são ladrões ms o Lulla não o é? Será que é porque o povo não compreende o papel dos ministros e pensa que tudo é feito pelo Lulla? Será que estamos num caso de descolamento temporário entre o imaginário popular e o real e o que importa é a história do Lulla e não seus feitos atuais? Dito de outra maneira, a ignorância de uma parte majoritária da sociedade e a incultura da outra parte não seria o caminho para entender tal enigma? Em outras palavras, uma incursão pelo imaginário popular não nos daria melhores indicações para o sucesso eleitoral do Lulla? Um abraço, Paulinho.

segunda-feira, 21 de agosto de 2006 15:07:00 BRT  
Anonymous Antonio Lyra Filho disse...

Alon: Li o seu comentário com relação a Alckmin bater em Lula no Blog do Noblat. Como não achgo Noblat muito confiavel, resolvi entrar no seu.
Agora pergunto, será que Alckmin agora vir bater em Lula, quando o mesmo vem sendo chingado, maltratado e chamado de ladrão por parte da imprensa e pelos os oposicionistas, vai resolver.
Agora pergunto, o que falta fazer contra Lula. Já disseram que é um bebado, não trabalha, é ladrão, exterminado de empregos e que nada fez de bom para o país.
Alckmin vai falar o que. Caso êle fale, vai resolver? Acho que os eleitores de Lula são de uma grande fidelidade e não votarão em outro candidato.
De tudo já foi feito para derubá-lo e o homem continua firme.
Veja que além de Alckmin, tem a estérica da Heloisa Helena o atacando e de forma menos agresiva Cristovam Buarque.
Hoje Alom, existem os que são Lula, que é maioria e os que são contra Lula, em minoria e ponto final.

segunda-feira, 21 de agosto de 2006 15:16:00 BRT  
Anonymous Valéria disse...

Está muito bom assim o programa dele, ele só deveria colocar no ar quais empresas mais ele iria privatizar, porque, com esta privatização do metrô de SP, mostra bem o programa de governo do PSDB. ele deveria mostrar o FHC várias vezes. Eu, como funcionária Pública Federal, sem reajuste por 8 anos durante o gov. PSDB, voto no LULA e corro longe da HH.

segunda-feira, 21 de agosto de 2006 16:01:00 BRT  
Anonymous Flor disse...

Acho que fazer campanha atacando o outro candidato, não faz ganhar credibilidade. Muito pelo contrário. Alckimin poderia gastar seu horário eleitoral falando de suas propostas.

segunda-feira, 21 de agosto de 2006 16:51:00 BRT  
Blogger tunico disse...

Alon, estou com você. Se Alckmin não bater, vai perder feio.Se bater, pode perder mas com menos diferença. O material contra Lula é rico, confiável e demonstra a corrupção que endêmica em governos anteriores(inclusive no governo FHC), virou epidemia.Abaixo-assinado pode ser uma saída. Acho meio tarde.O Alckmin está olímpico e se perder dirá "o importante é competir" à moda do Barão de Coubertin. E nós estaremos ferrados.

segunda-feira, 21 de agosto de 2006 19:34:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Alon!
Tá na cara que o Geraldo foi cristianizado!
Os maquiavélicos do tucanato destruiram a carreira do Geraldo!
Lula vai massacrar o pobre coitado!
Serra, sem dúvida, vai ser o grande vitorioso nesta eleição!
Depois do Lula é claro!

segunda-feira, 21 de agosto de 2006 20:10:00 BRT  
Anonymous Bartolomeu disse...

Concordo com o Antonio Lyra, que a maioria vai votar no Lula (como votou no Color, no Perón, em Bush...) e a minoria contra. ALiás, é esta minoria que escreve "agressiva" e não "agresiva"; "derrubá-lo" e não "derubá-lo", etc... Não é questão de "preconceito", mas, sim, de formação, de boa formação.

terça-feira, 22 de agosto de 2006 02:46:00 BRT  
Anonymous Marcos disse...

Quanta presunção sr Bartolomeu. O sr deveria se informar melhor. Vai constatar que a oposição não tem 100% dos mais escolarizados. Aliás, nesta faixa, a divisão é parelha. Naturalmente o sr vai dizer que na parte que lhe cabe, os escolarizados tem pós-graduação, falam oito idiomas e são candidatos naturais ao Prêmio Nobel.

terça-feira, 22 de agosto de 2006 11:10:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Eu sempre desconfiei que você fosse tucano, Alon, mas um tucano meio...enrustido. Agora você finalmente entrou em campo, hein? Quem sabe com a sua ajuda o Alckmin vence? Tudo é possível... Da minha parte me despeço do seu blog, isenção não é uma palavra que você conheça. E me despeço sem desejar boa sorte. Bye

terça-feira, 22 de agosto de 2006 11:26:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

O Alon tucano? Ha ha ha ha ha ha ha! Você não entendeu nada, ô anônimo. Você já ouviu falar de ironia?

terça-feira, 22 de agosto de 2006 11:27:00 BRT  
Anonymous Humberto Pimentel disse...

O senhor Bartolomeu destila o típico preconceito de uma determinada porção da sociedade que se acha superior por escrever "corretamente". Poderia sim, democratimente, declarar seu voto no Alckmin sem essa necessidade de humilhar o outro. Uma besteira cobrar todo esse rigor do que se escreve num blog quando percebemos claramente que os "erros" cometidos pelo Sr. Antonio Lyra são de digitação. Esse rancor todo só contribui para tirar mais votos do Alckmin. Como diria o B. Bretch "o pior analfabeto é o analfabeto político".

terça-feira, 22 de agosto de 2006 11:53:00 BRT  
Anonymous Bartolomeu disse...

Prezado senhor Humberto,

Meu pai, semi-analfabeto, trabalhou duro e conseguiu mandar seu filho único, eu, para a Universidade pública em SP. Eu, agora, dou um duro danado para que meus filhos façam um bom segundo grau e, espero, façam um bom curso superior. OS países desenvolvidos e aqueles que saíram da pobreza, como a Coréia, investiram na educação. Portanto, ter boa educação formal e bem se comunicar, dominando as regras gramaticais, não é preconceito, é necessidade. QUem o faz, normalmente - nem sempre - é capaz de fazer raciocínios complexos, em lugar de ficar no senso comum. Este, senhor, é o território petista. Em tempo: vou anular meu voto para presidente. E não voto no Lula por uma questão de ética, que é outra coisa que tento inculcar em meus filhos.

terça-feira, 22 de agosto de 2006 15:39:00 BRT  
Anonymous Humberto Pimentel disse...

Olá Sr Bartolomeu,

Creio que é este tom democrático e respeitoso que deve caracterizar os debates nos blogs. Também sou de família pobre que estodou em universidade pública. Creio que nem por isso devemos subestimar aqueles que num país de tantas carências - e não é de agora - tiveram oportunidade de estudar. Numa sociedade verdadeiramente democrática o fato de não ter educação formal não diminui o valor do voto do cidadão e nem a capacidade de pensar e discernir o que é melhor para sua vida. Nem sempre uma melhor formação formal é sinônimo de uma visão mais comprometida com a educação. O princípe dos sociólogos e os governos do PSDB em São Paulo sucatearam o ensino público, não ampliaram as vagas do ensino superior, não melhoram as condições dos professores e pesquisadores e nem tiveram a sensibilidade de pensar um ensino de qualidade e ações culturais nas periferias das grandes cidades - melhor maneira de afastar as crianças das ruas e da marginalidade. Creio que neste sentido o PT, com todos os defeitos, avançou muito mais.

terça-feira, 22 de agosto de 2006 16:05:00 BRT  
Anonymous Bartolomeu disse...

Prezado Humberto,

Realmente, é um prazer "conversar" com alguém com pensamento diverso, mas que mantem o diálogo respeitoso.
Não subestimo quem não tem estudo formal. Independente de titulação, em uma República todos têm iguais direitos e deveres. Agora, que tem mais estudo, tem mais informação, tem maior capacidade de raciocínio complexo (caso contrário, por quê estudamos e mandamos nossos filhos estudar? Mas, seja sincero, hoje isso ocorre no Brasil? Um ladrão de comida no supermercado tem o mesmo tratamento - impunidade ou longos e infindáveis processos - do que os que roubaram o dinheiro público para pagar mensalões? Os petistas respondem que isso não é de hoje, que sempre foi assim. E eu pergunto: e daí? A corrupção e malandragem do passado justificam comportamento idêntico no presente? Afinal, não votamos, durante anos, no PT exatamente para mudar isso?
Fui professor na rede pública de ensino por muitos anos e discordo de suas afirmações. Não vi "piorar" nos governos do PSDB, embora, também, pouco tenha melhorado. Mas também melhorar pouco deve ser criticado. Contudo, vamos ser honestos: não piorou, melhorou pouco.
Grande abraço, apesar das discordâncias.

terça-feira, 22 de agosto de 2006 17:25:00 BRT  

Postar um comentário

<< Home