quinta-feira, 27 de julho de 2006

Salas de aula e professores. Que simples! (27/07)

A Índia diz que não vai entrar no projeto de um laptop de US$ 100, idéia desenvolvida por Nicholas Negroponte. Ele andou circulando também por aqui com a proposta, e parece que o governo brasileiro está estudando a idéia de comprar milhões dessas maquininhas. Deus nos livre. A declaração do secretário indiano da Eduação sobre o assunto é uma frase que vale por um programa de governo. Diz o senhor Sudeep Banerjee: "Nós precisamos de salas de aula e professores mais urgentemente do que de ferramentas fantasiosas". Ele poderia ter dito "brinquedos" em vez de ferramentas, daria na mesma. É de uma simplicidade lapidar. Querem dar computadores baratos às crianças? Ótimo. Dêem renda a suas famílias e reduzam os impostos, que a coisa acaba indo. Havendo demanda, haverá quem queira vender. Todo dinheiro público disponível para a educação deve ser empregado em professores e salas de aula. Aliás, quanto custaria colocar todas as crianças em idade escolar em horário integral, pelo menos até o ensino médio? Alguém já fez essa conta?

Clique aqui para assinar este blog (Blog do Alon).
Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

7 Comentários:

Anonymous Anônimo disse...

O site do projeto OLPC fica em www.laptop.org.

Não se duvida que crianças precisam de salas de aulas e professores qualificados. E precisam também de lápis, cadernos, livros, etc. O laptop que irão receber nada mais é do que um livro dinâmico para permitir o acesso a vasta biblioteca virtual da Internet e a colaboração com os coleguinhas. Vão aprender aprendendo. Não se trata de substituir a escola tradicional mas extendê-la para uma nova dimensão. Coisa em que a criançada que teve a sorte de nascer numa família mais abastada se inclui. Ou seja, vai ajudar a reduzir o crescente hiato digital.

quinta-feira, 27 de julho de 2006 18:02:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Essa de professor, sala de aula quadro-negro e giz já era.
Fui esse tipo de professor durante 25 anos, em Universidade Pública, e me demiti pois não acreditava mais no magistério tradicional.
Com a existência das modernas tecnologias de informática e comunicação, o professor tradicional virou um dinossauro.
Um abraço,

quinta-feira, 27 de julho de 2006 21:53:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Blog. Alon, realmente é o cumulo a facilidade com que se fala em doar ou subsidiar. Nem aqui na terrinha do sol nascente que tem a parafernalia de informatica, laptop (s) a cada dia sai uns 10 modelos diferentes, não se fala em dar, aqui é escola e na escola tem o laboratorio de informatica (curso pratico) e vai fazendo parte da carreira de quem escolhe.
Daí as pessoas estarão aptas a ADQUIRIR, e lidar com os equipamentos de informatica, aqui exercita-se as pessoas para trabalhar e não a esperar por milagres.
Yoshio - Japão

quinta-feira, 27 de julho de 2006 21:54:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Anonimo, nao sei se o cara da India esta certo.Mas que o ensino la e beeeeeeeeeeeeeeeeeem melhor que o do Brasil, ninguem tem duvida.

quinta-feira, 27 de julho de 2006 22:17:00 BRT  
Anonymous Marcos disse...

Desculpe anônimo, mas período integral e respeito ao currículo são as melhores formas de ensino ainda. Alias eu diria que o respeito ao curriculo é o mais importante. O período integral é uma necessidade para que o currículo seja ministrado.

sexta-feira, 28 de julho de 2006 08:33:00 BRT  
Anonymous Sergio Praca disse...

Anonimo, soh vira dinossauro quem quer. Tenho 25 anos (geracao MTV, portanto) e gosto de aula com professor, giz e lousa. E alunos, claro.

sexta-feira, 28 de julho de 2006 15:06:00 BRT  
Anonymous Soninha disse...

Allon, sou professora e dou aula com quadro-branco e caneta, cartolina e tesoura. Mas imagine o que seria da sua educação, hoje, sem computador. Hoje, não quando a gente foi escolarizado. Vejo a autonomia da minha filha de 9 anos; as coisas que ela é capaz de pesquisar e descobrir sozinha, a capacidade que ela tem de ter de raciocinar, arriscar, tentar de novo, avaliar o que aparece, selecionar. Não é muito mais importante do que a matéria da sala-de- aula? Professor é super importante - a bendita matéria, nem tanto. Professor tem de ensinar essa turma a procurar e avaliar informações, porque eles vão ter de buscá-las a vida toda. Tem de ajudar a formar valores como respeito, responsabilidade, solidariedade; a desenvolver a atenção, concentração, disciplina... E temos de revisar profundamente o tal do currículo e o calhamaço de conteúdo enciclopédico despejado sobre os alunos, para que devolvam no torturante vestibular e nunca mais se lembrem dele. É para isso que precisamos de sala-de-aula?
Hoje todo mundo tem TV, porque já é objeto de desejo. Computador tem de ser também.

segunda-feira, 31 de julho de 2006 08:39:00 BRT  

Postar um comentário

<< Home