quinta-feira, 20 de julho de 2006

Heloísa é o PT do PT (20/07)

A senadora Heloísa Helena causa crescente incômodo no PT desde que a candidatura dela se transformou na escada que tucanos e pefelistas esperavam para provocar um segundo turno contra Luiz Inácio Lula da Silva. Mas essa circunstância é apenas isso, uma circunstância. Se a candidata do PSOL vai ou não levar a eleição ao segundo turno é problema e assunto dos partidos e dos políticos, não do eleitor. Quem vota quer saber o que cada candidato propõe. Esse negócio de voto útil já era. Quem começou a enterrar a tese foi o próprio PT, um quarto de século atrás, quando decidiu crescer lançando candidatos próprios em todas as eleições, mesmo quando essas candidaturas poderiam dividir (e dividiam) o campo das forças que se opunham ao regime militar. Deu certo. As correntes políticas que pensavam diferente do PT, que propunham as políticas de "frente", foram tão desidratadas que viraram satélites do PT ou de seus adversários. Heloísa é o PT do PT, faz hoje o que o PT fazia quando era pequeno e precisava crescer. Dá vontade de rir quando petistas criticam a aliança tática do PSOL com a oposição tucano-pefelista a Lula. Ao conteúdo, companheiros. Dizer que toda crítica ao Universidade para Todos (Prouni) é conservadora não procede. Tem gente que propõe criar mais vagas para pobres nas universidades públicas com esse dinheiro, em vez de subsidiar o ensino em faculdades privadas. Pessoalmente, acho que as duas coisas deveriam ser feitas, mas é um debate legítimo.

Clique aqui para assinar gratuitamente este blog (Blog do Alon).
Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

6 Comentários:

Anonymous Swamoro Songhay disse...

Uma subida significativa de Alckmin pode provocar um segundo turno, mais do que a performance da senadora. A posição atual dela, deixa evidente, porém, que o voto não-cativo, dado ao vitorioso em 2002, começa a encontrar alternativa. Pelo divulgado, 53% das intenções de voto na senadora são totalmente definidos, hoje. Portanto, pressupõe-se, de difícil migração. Como as intenções de voto nela, ao que parece, afetam também a posição do Alckmin, ele precisará de intenções de voto crescendo em ritmo superior que o divulgado para a senadora. Caso ocorra uma estagnação de Alckmin, não parece ter a senadora condições de provocar, sozinha, um segundo turno

quinta-feira, 20 de julho de 2006 18:11:00 BRT  
Anonymous Fernando Magrello disse...

Eu acredito que vai haver um limite de "corroção" nos indicies do Lula, ou seja, essa balela do PFL e PSDB que a HH tem que continuar crescendo e reduzindo os indicies de Lula e somente dele é só "spinning" pra apoio regional (principalmente dos prefeitos).

Segundo turno pra eles é lucro.

Vem com esse discurso pra midia mas estao ansiosamente esperando as proximas pesquisas. HH tem que crescer, pero que no mucho, pq senão a vida do Alckmin vai ficar mais dificil do que já estava antes dela.

A realidade é que o Alckmin estacionou num patamar, como o Lula (provavelmente, tudo mais constante, seus respectivos tetos).

E o dito "efeito HH" no Sul, doeu mais no estomago do Alckmin (7 pts é muita coisa !), do que do Lula (até pq pra ele a coisa já tava feia o bastante lá "pra baixo").

Sobre os ataques do PT (principalmente do Tarso Genro), o que ele mandou avisar é o seguinte. Bem vinda à vida real, nenêm.
Agora não é mais a tribuna do Congresso. Politica é quase a arte da guerra sem as armas, então daqui pra frente tudo o que vc disser (ou tenha dito) pode (e vai) ser usado contra vc na cabine eleitoral.

Sobre o conteudo dos ataques, o PT sabe que os ex- radicais do PSOL estão euforicos (como o PT já esteve), mas que eles agora vão ter que passar por um "choque de realidade" (como o PT já passou) principalmente pra romper "a barreira psicologica" dos 10%.

Aquele Abraço,

quinta-feira, 20 de julho de 2006 19:15:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

quinta-feira, 20 de julho de 2006 21:36:00 BRT  
Anonymous jose carlos lima disse...

A nossa elite cínica e perversa deu corda para a Heloisa Helena subir um pouco. Ocorre que ela subiu demais. Era para a diaba chegar aos 10% em outubro e já agora, em pleno mês de julho, já antingiu este índice e continua em ascenção enquanto Alckmin está caindo. A ministra da Casa Civil, declarou que há a possibilidade sim, se houver segundo turno, da disputa ocorrer entre Lula e a senadora. Dilma disse que, se isso vier acorrer terá sido uma ironida do destino sem explicar para os jornalistas porque tal situação seria irônica. . No meu entender, o lado irônico da cosia seria pelo fato de os partidários de Alckmin terem inflado a candidatura de HH que, agora o emeaça. Como a nossa elite não é nada boba, já começou a "macumba" para destronar HH. Acabaram de retirar do baú de maldades uma notícia que nem eu mesmo sabia, ou seja, que a senadora votou contra o PROUNI, um programa do governo federal destinado a estudantes carentes. Engraçado... Porque somente agora divulgaram isso? Pelo jeito, houve erro de cálculo na linha de montagem do candidato Geraldo. kakakakakakaka.

sexta-feira, 21 de julho de 2006 01:06:00 BRT  
Anonymous Julio disse...

Seu comentário erra no ponto em que o PT nos velhos tempos, não fazia escada pra direita como a histérica senadora faz. A atuação dela na CPI dos sanguesugas é criticada até mesmo por parlamentares do PSDB. Ela quer é ver o circo pegar fogo. Sabe que não tem condição de se eleger, ela quer é vingança, por ter sido expulsa do PT. Comparar o PSOL ao PT, é desconhecer a trajetória politica de ambos. Como você mesmo citou, o PT cresceu do anseio popular, das bases. O PSOL só tem proposta eleitoral.

sexta-feira, 21 de julho de 2006 01:12:00 BRT  
Anonymous Agonista disse...

Com perdão da má palavra, quando Heloísa Helena abre a boca, em especial se tiver uma câmera de tv e um microfone perto, os petistas se borram de medo. Bem feito, quem mandou ter rabo preso e a mão livre, agora agüentem o rojão. Vem chumbo grosso pela frente.

sábado, 22 de julho de 2006 02:33:00 BRT  

Postar um comentário

<< Home