domingo, 25 de junho de 2006

A tese do caudilhismo (25/06)

A revista Veja traz esta semana texto sobre o que procura descrever como um processo de transformação de Luiz Inácio Lula da Silva em caudilho. "Morre o petismo, nasce o lulismo", diz a matéria. É uma tese, mais uma dessas que vai aparecer e desaparecer sem deixar rastro ou saudade. Claro que essa última afirmação tampouco deixa de ser uma tese. Mas é assim que caminha o debate atual no Brasil. Teses contra teses, e que se danem os fatos.
Vamos a alguns fatos, para variar. Goste-se ou não do PT, o primeiro fato é que Lula vem, há um quarto de século, contruindo seu partido para chegar ao poder. Nesse período, o PT concentrou-se em disputar todo tipo de eleição, de prefeito a presidente. E na ampla maioria das vezes seus candidatos foram decididos pela consulta aos filiados. O segundo fato: as duas únicas ocasiões no último meio século em que se elegeram presidentes à margem do sistema partidário (Jânio Quadros e Fernando Collor), as aventuras eleitorais caudilhescas foram patrocinadas pela direita, para evitar a ascensão da esquerda (PTB e PT, respectivamente).
Em contraposição ao suposto caudilhismo lulista, é possível que a revista considere moderno e democrático o método pelo qual o PSDB chegou à candidatura de Geraldo Alckmin. É uma questão de gosto, ou, quem sabe, de conceito.

Clique aqui para assinar este blog (Blog do Alon).
Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

5 Comentários:

Anonymous Anônimo disse...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

domingo, 25 de junho de 2006 13:11:00 BRT  
Blogger Ricardo disse...

Exceto que o governo Lula só é de esquerda na retórica e no autoritarismo/partidarismo de Estado. Os índice sociais avançaram menos do que no governo anterior (dito de direita pela "esquerda" nacional), a renda avançou menos ainda e a educação vai de mal a pior (prefiro ler Cristovam Buarque ao Dimenstein, que é um partidário do PT - viu Marta como boa prefeita, a despeito de todas as evidências fatuais em contrário).
Enfim, trata-se sim de um governo caudilhista que se pretende, e basta ler a história de Getúlio Vargas pelo Bóris Fausto para percebermos as semelhanças da história repetida como farsa.

domingo, 25 de junho de 2006 20:35:00 BRT  
Blogger Paulo C disse...

Acho interessante observar algo que se poderia chamar a "opção de mercado" recente da Veja. A Abril está apostando a jóia da coroa na hipótese (até provável) de a classe média brasileira ser, no geral, extremamente conservadora, preconceituosa e "direitista". A aposta parece incluir uma certa esperança (na minha opinião, bastante equivocada) de "venezuelização" do processo político brasileiro.

Isto se choca com a constatação que a aprovação a Lula cruza quase incólume barreiras sociais e regionais. Se isto se confirmar, os "gênios do marketing" que bolaram tal estratégia podem acabar vendo a maior revista semanal brasileira "desaparecer sem deixar rastro ou saudade".

segunda-feira, 26 de junho de 2006 10:32:00 BRT  
Anonymous Kleber Matos disse...

Alo Alon, tudo bem contigo. VÊ só, copnsordo com a análise.É técnica e histórica. Mas poderia ser acrescida de mais detalhes, esses só revelados nos lapsos discursivos. Disse esse fim de semana FHC: "Lula só ganha em propaganda e corrupção em relação ao governo dele". Cabem no mínimo dois raciocínios, que se constroem sob uma mesma premissa; que FHC conhece bem o governo que fez. Sobre publicidade, mostra-se o que se faz. Assim Lula pode estar a fazer mais. Raciocínio capenga, mas tem lógica. O segundo é que FHC se disse corrupto, apesar de pouco investigado. Ou seja se Lula é mais corrupto para FHC, é por que ele foi menos, no seu modo de ver. Tucanos arrotam até o que não podiam. Abraços!

segunda-feira, 26 de junho de 2006 10:44:00 BRT  
Anonymous Richard Lins disse...

Pq é uma hipótese que vai desaparecer?! Me parece óbvio, e a muitas outras pessoas, que Lula já se divorciou do PT e segue em carreira solo rumo ao 2º mandato. Elio Gaspari já percebeu, como o Ricardo tbm, semelhanças entre o discurso de Lula e Getúlio Vargas... sendo que este último deixou um real legado que FHC penou muito p/ destruir. Sem um partido forte (o PT deve encolher nesta eleição), sem uma coalizão formal (sacrificou petistas p/ agradar partidos que não declararam apoio formal, vide PMDB), sem um programa (projetos educacionais?! quais??? E só válidos p/ um 2º mandato?!?!!?!??), amparado apenas na sua biografia de 30 anos atrás, Lula só não se torna caudilho se não quizer!!!!!!!!!!

sexta-feira, 30 de junho de 2006 12:38:00 BRT  

Postar um comentário

<< Home