quarta-feira, 21 de junho de 2006

Restos de vida inteligente entre os tucanos (21/06)

Para você que acompanha este blog, o artigo do ex-ministro (governo FHC) Luiz Carlos Bresser-Pereira hoje na Folha de S.Paulo (Nacionalismo na América Latina?) não traz novidades. A novidade é um tucano destoar do udenismo de direita que ultimamente comanda o discurso partidário e admitir que a emergência de movimentos populares e nacionalistas na América Latina não deve ser execrada, mas saudada.
Transcrevo um trecho: "Diferente é o populismo político -a relação direta do líder político com as massas. Essa forma clássica de populismo é em geral a primeira manifestação política dos pobres em todos os países -a maneira pela qual se inserem no regime democrático. Se não for acompanhada do populismo econômico, poderá contribuir para a constituição de uma nação moderna, como Getúlio Vargas demonstrou."
Parece haver ainda gente no PSDB atenta à própria biografia, o que é ótimo para o Brasil. Postei um link para o artigo de Bresser na seção Textos de outros. Postei também um link para o texto de hoje de Elio Gaspari (O inchaço da máquina do Estado é uma lorota) na Folha e n'O Globo, em que ele trata de assunto abordado aqui em O que os candidatos não vão te dizer na campanha.

Clique aqui para assinar este blog (Blog do Alon).
Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

4 Comentários:

Anonymous Lsilva disse...

Caro Alon,
Permita que eu discorde da introdução, o que o PSDB não soube fazer é oposição, errou desde de 2002 quando FHC não entrou na campanha do Serra e continuou errando quando não tirou Lula do Governo no momento apropriado, quando blindou Palocci.
José Serra certamente caminharia mais a esquerda que o Lula.
Quanto aos movimentos na America Latina não consigo enchergar esse populismo desvinculado do populismo econômico, será que isso existe?

quarta-feira, 21 de junho de 2006 11:39:00 BRT  
Anonymous carcamano disse...

lsilva, como você conceitua populismo? Intervenção do Estado? Médice era populista?
Governo personalista? FHC era populista?
E que papo é esse de tirar o Lula? basta a Veja com esses papos golpistas.

quarta-feira, 21 de junho de 2006 14:52:00 BRT  
Blogger Ricardo disse...

Primeiro comentário:

Gaspari mistura alhos com bugalhos. O gasto público ficou parado em relação ao PIB - ou seja, continua inchando na velocidade do crescimento econômico pífio que temos. Mas não é aí o problema: o problema está na qualidade do gasto e nos efeitos futuros de não se diminuir o tamanho do mesmo onde ele está inchado. Temos funcionários de alta qualificação mal-remunerados ao lado de baixa qualificação altamente remunerada. Portanto, Elio erra ao generalizar um problema específico - que é a qualidade do gasto público (que passa longe do Bolsa-Família, já que ninguém questiona sua aplicabilidade, mas talvez sua sustentação a longo prazo).

Quanto ao texto do Bresser-Pereira, tendo a concordar com o comentarista anterior. Evo Morales e Chávez não são populistas de forma positiva, pois falam uma coisa e cravam na população quando se analisam os efeitos de suas ações (pobreza aumentando e investimento caindo, por exemplo).

quarta-feira, 21 de junho de 2006 15:39:00 BRT  
Anonymous augusto disse...

Prezado Alon: É uma pena. Espero apenas, que à medida que diminua o espaço da inteligência não aumente o da truculência, levando de roldão, inclusive, aqueles blogs nos quais pode-se, ainda, conversar sobre política em alto nível. Um abraço.

quarta-feira, 21 de junho de 2006 21:48:00 BRT  

Postar um comentário

<< Home