quinta-feira, 11 de maio de 2006

A corrupção e as denúncias no centro da campanha da oposição (11/05)

As pesquisas do sociólogo Antonio Lavareda convenceram os comandantes do PFL e do PSDB de que há um único jeito de fazer Geraldo Alckmin vencer Luiz Inácio Lula da Silva em outubro: transformar a campanha eleitoral numa cruzada contra a corrupção. As duras declarações recentes de Alckmin já fazem parte da estratégia. A oposição acredita que pode criar um movimento nacional contra Lula e demolir a atual maioria do petista. Acabei de falar sobre o assunto com um dos publicitários da campanha do ex-governador de São Paulo e com um dos comandantes do PFL. Eles se mostraram bastante animados com a análise dos estudos de Lavareda. A oposição acredita que o assunto permanecerá quente na imprensa até o início do horário eleitoral gratuito, quando o próprio Alckmin pegaria o bastão.

Clique aqui para assinar este blog (Blog do Alon). Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

1 Comentários:

Anonymous Anônimo disse...

O Alon tava certo. Olha o Primeira Leitura de hoje

Campanha vai mostrar “a verdade sobre Lula”, diz tucano

16h01 — O presidente nacional do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), afirmou nesta sexta-feira, em Nova York, que a campanha tucana à sucessão presidencial terá como mote mostrar “a verdade sobre Lula”. Segundo Jereissati, o PSDB vai trabalhar para mostrar que “é impossível ser vítima e ter sido traído por todos os seus amigos e assessores”. O importante para os tucanos é mostrar que Lula não é uma vítima. “Lula não foi marcado pelos enormes escândalos de corrupção. O PT foi atingido, o governo dele foi atingido e ele tem sido hábil em se colocar como vítima”, disse o tucano. Durante a entrevista, Jereissati reconheceu que os ataques criminosos em São Paulo terão um efeito negativo sobre a campanha de Geraldo Alckmin à Presidência da República. Mas apenas no “primeiro momento”, ressalvou. Para Jereissati, a campanha do PSDB deverá tratar das propostas da sigla para promover o que chamou de “legislação mais realista para combater as organizações criminosas, a partir do desmantelamento delas”.

sexta-feira, 19 de maio de 2006 19:33:00 BRT  

Postar um comentário

<< Home