quarta-feira, 12 de abril de 2006

Uma lista politicamente incorreta dos construtores do Brasil (12/04)

O presidente da Câmara dos Deputados vai inaugurar nos próximos dias na Casa uma galeria com o que chama de Construtores do Brasil. Na era do politicamente correto, Aldo Rebelo (PcdoB-SP) ao menos será original. A relação tem Zumbi dos Palmares, mas tem também a Princesa Isabel. Tem Tiradentes, mas tem também Dom Pedro I. Tem Ajuricaba (herói da resistência indígena na Amazônia), mas tem também o bandeirante Raposo Tavares. Tem Frei Caneca, Anita Garibaldi e Bento Gonçalves, mas tem também o Duque de Caxias. Tem Getúlio Vargas, mas tem também Luís Carlos Prestes. Tem Pedro Álvares Cabral e os marechais Deodoro da Fonseca e Floriano Peixoto. São 25 nomes, a maioria dos quais não integram a indigente historiografia da moda, empenhada na destruição dos heróis brasileiros e na construção de um mito: de que as lutas sociais e políticas pela liberdade e pelo progresso sempre foram abortadas na História do Brasil. É a síndrome das “transições por cima”, que procura explicar tudo mas não dá conta de quase nada quando de trata de entender de onde viemos e por que somos hoje o que somos. A lista, acompanhada do título que a Câmara dá a cada um:

José Bonifácio de Andrada e Silva (Patriarca da Independência)

Floriano Peixoto (Consolidador da República)

Getúlio Vargas (Modernizador do Brasil)

Deodoro da Fonseca (Proclamador da República)

Zumbi dos Palmares (Herói da resistência à escravidão)

Frei Caneca (Ideólogo da República)

Tiradentes (Mártir da Independência)

Raposo Tavares (Definidor de fronteiras)

Maria Quitéria (Heroína da Independência)

Duque de Caxias (Patrono do Exército)

Felipe Camarão (Chefe guerrilheiro indígena)

Anita Garibaldi (na foto, a heroína dos dois mundos; clique para ampliar)

Ajuricaba (Herói da resistência indígena)

Juscelino Kubitschek (Presidente do otimismo)

Henrique Dias (Herói da guerra aos holandeses)

Dom Pedro I (Proclamador da Independência)

Barão do Rio Branco (Patrono da diplomacia)

Bento Gonçalves (Chefe da Revolução Farroupilha)

Padre Manuel da Nóbrega (Missionário-estadista)

Plácido de Castro (Líder da conquista do Acre)

Tibiriçá (Fundador de São Paulo)

Joaquim Marques Lisboa, o Almirante Tamandaré (Patrono da Marinha)

Pedro Álvares Cabral (Descobridor do Brasil)

Princesa Isabel (Redentora)

Luís Carlos Prestes (Cavaleiro da Esperança).

Clique aqui para assinar este blog (Blog do Alon).

Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

3 Comentários:

Anonymous Anônimo disse...

Faltou alguma coisa, tal como "O Cidadão Brasileiro", homens e mulheres que trabalham, estudam, ganham o suado pão de cada dia. Aliás, bastaria este.

quarta-feira, 12 de abril de 2006 13:59:00 BRT  
Blogger Ricardo disse...

Faltaram os cidadãos da Revolução de 32, a única revolução pró-democrática da história republicana.

quarta-feira, 12 de abril de 2006 16:07:00 BRT  
Blogger Fernando disse...

Faltou tambem o Marechal Rondon. Como todo respeito a todos da lista (menos a Prestes), ele deveria ter lugar em qualquer lista de herois brasileiros.

sexta-feira, 14 de abril de 2006 07:42:00 BRT  

Postar um comentário

<< Home