terça-feira, 18 de abril de 2006

A emergência de dois estados terroristas (18/04)

Há situações em que as coisas precisam ser ditas como são. Em 6 de fevereiro escrevi aqui sobre "Como o tratamento ao Irã e ao Hamas lembra o Pacto de Munique", a propósito de uma análise feita pela agência de notícias russa Novosti. Nada tenho a acrescentar à análise de fevereiro, mas infelizmente os fatos no Irã e na Palestina vão confirmando o triste vaticínio.

Clique aqui para assinar este blog (Blog do Alon).

Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

2 Comentários:

Anonymous Anônimo disse...

Mas enquanto Israel atacar mísseis em áreas civis da Palestina, se nega a assumir que detém ogivas nucleares - e onde ninguém pode entrar, como um Irã - e erguer o muro da vergonha, que de nada serve para defesa própria e sim para isolar a população palestina, fica difícil negar que Israel não se comporta um Estado terrorista.

terça-feira, 18 de abril de 2006 17:55:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Tem uma maneira fácil de resolver isso. Israel aceita o direito dos Palestinos a ter um Estado (o que já conteceu) e o Hamas aceita o deireito de Israel existir (o que ainda não aconteceu).

terça-feira, 18 de abril de 2006 20:50:00 BRT  

Postar um comentário

<< Home