segunda-feira, 17 de abril de 2006

Dois palanques para Lula em São Paulo? (17/04)

Hoje pela manhã, Fernando Rodrigues postou nota em seu blog sobre a possibilidade de Aldo Rebelo (PCdoB) ser candidato ao Palácio dos Bandeirantes. Ao longo do dia este blog correu atrás e ouviu que o Palácio do Planalto trabalha com a hipótese de dois palanques para Luiz Inácio Lula da Silva em São Paulo. Um seria o do PT, com Aloizio Mercadante ou Marta Suplicy para o governo estadual e Eduardo Suplicy para o Senado. O segundo se comporia com Orestes Quércia (PMDB) e Aldo. O ex-governador já sondou o presidente da Câmara para concorrer ao Senado numa chapa em que ele, Quércia, disputaria o Bandeirantes. Aldo reiterou ao peemedebista que pretende buscar um novo mandato de deputado federal, mas não fechou as portas para a continuação da conversa. A interlocutores, Aldo disse que se tiver que disputar um cargo majoritário prefere concorrer ao governo e não ao Senado. São Paulo é um problema para Lula, que perde no estado para Geraldo Alckmin e vê a grande vantagem de outro tucano, José Serra, na corrida pelo Palácio dos Bandeirantes. A tática de dois palanques poderia criar um fato novo e impedir que o PMDB paulista fosse atraído para uma aliança, ainda que informal, com os tucanos, em que estes não lançariam nome ao Senado e apoiariam o peemedebista. Há meses, Quércia vem sendo um dos interlocutores de Serra nos movimentos deste que culminaram na candidatura ao governo estadual.

Clique aqui para assinar este blog (Blog do Alon).

Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

2 Comentários:

Anonymous Luis Carlos disse...

Alon, já tinha lido esta notícia do Fernando Rodrigues hoje, na hora do almoço. Algumas coisas que ele escreveu me deixaram intrigado: "Os petistas estão otimistas. Sentem-se fortes e com poder para tudo. Virou mais ou menos consenso dentro do governo que Lula vai se dar bem na eleição de outubro, com uma única enorme exceção: São Paulo". Interessante, né? O que o Fernando quis dizer? O clima é de "já ganhou" lá nas bandas do Palácio do Planalto? Pois, ao ler agora teu post, entendi que estão só pensando numa possível estratégia...não é apenas isso?

segunda-feira, 17 de abril de 2006 22:16:00 BRT  
Anonymous Marcos disse...

Seria um grande erro do PT se isto ocorrer. Apesar de acreditar que a Marta não tem chance contra o Serra, em uma campanha bem feita ela poderia pelo menos dificultar os votos que migrariam para o Alckiminn. Não há duvidas que a Marta é muita mais combativa, em todos os sentidos, do que o Mercadante. Segundo, isto criaria um mal estar dentro do PT paulista. O PT deveria entender que os violentos ataques que vem sofrendo teve o efeito de uni-los. Claro que não se ganha uma eleição presidencial isolando-se. Mas também não se ganha rachando o partido. A solução ideal seria compor uma chapa com o PMDB para valer, cedendo cargos, responsabilidades e principalmente deixando claro ao PMDB que o erro politico cometido por Lula ao não abrir espaços suficente para o seu mais importante aliado não mais se repetirá.

segunda-feira, 17 de abril de 2006 22:26:00 BRT  

Postar um comentário

<< Home