segunda-feira, 3 de abril de 2006

Casa de ferreiro tucano, espeto (cara) de pau (03/04)

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse hoje em São Paulo que Lula demorou demais para demitir Antonio Palocci. Segundo reportagem de Jander Ramon na Agência Estado, FHC deu "uma breve declaração à imprensa, ao deixar o Grand Hyatt Hotel após participar de um evento da empresa HayGroup. 'Eu, por muito menos, tirei muitos ministros que não tinham culpa no cartório', comparou FHC. Segundo ele, embora Palocci não tenha sido julgado pela Justiça, há muitas evidências e 'sempre numa área de falta de correção'. 'Isso é muito grave, é uma acusação preocupante. Imagino que o presidente Lula deveria ter agido há muito mais tempo', opinou."
Pode ser que FHC tenha razão e Lula seja mesmo lento nessa coisa de demitir colaboradores acusados de irregularidades. Mas o pau que dá em Chico dá também em Francisco. A respeito de quanto tempo FHC levava para dar o bilhete azul a auxiliares, vale a pena ler "FH: Rápido no gatilho e memória curta", no blog do jornalista e meu amigo Ilimar Franco, colunista de O Globo.

Clique aqui para assinar este blog

Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

5 Comentários:

Anonymous Fernando disse...

A verdadeira medida de comparação é o tempo que Lula está demorando para demitir o Márcio Thomaz Bastos, que segundo a Folha de hoje está envolvido no crime. O prazo ainda está correndo...

segunda-feira, 3 de abril de 2006 15:15:00 BRT  
Anonymous Luis Carlos disse...

Pois é Alon, o Fernando Henrique Cardoso demorou 19 dias para demitir quem deveria ser demitido. Dezenove dias!! Ai de nós. Para cada Palocci já houve um Francisco Graziano...haja óleo de peroba para passar na cara, hein?

segunda-feira, 3 de abril de 2006 20:28:00 BRT  
Anonymous Artur disse...

Fernando,
Vou tentar ajudá-lo: no dia em que a FSP for prova do que quer que seja - ou qualquer outro veículo de comunicação, para não soar a parcialidade - eu, modestamente, creio que o tão amado Estado de Direito terá ido a pique. Contraditório, ampla defesa, julgamento público são conceitos que lhe dizem algo ou eu, bobamente, estou lançando pérolas a galinhas verdes?

segunda-feira, 3 de abril de 2006 21:37:00 BRT  
Anonymous Fernando disse...

Artur, vou explicar de um jeito fácil que até você deve ser capaz de entender: o governo não pode manter no cargo um ministro sob suspeição. Ainda mais quando este ministro é o chefe da Polícia Federal. Você pode achar perfeitamente normal e ético o chefe da polícia ser suspeito de colaboração em um crime - eu não.

O contraditório, ampla defesa e julgamento vem depois. S. Exa. terá todas as oportunidades para se defender - fora do governo.

O tempo continua correndo. Sai Marcio, sai daí rapidinho...

terça-feira, 4 de abril de 2006 17:03:00 BRT  
Anonymous Artur disse...

Fernando,
Suspeição de quem?
Pelo seu raciocínio - dando-lhe a vantagem de admitir que o tem - se o "Patriota de Itucuruí Guaçu" publicasse um artigo de Lysâneas Moutinho acusando o Santo Padre de práticas satânicas o Vaticano deveria, ad limine, demitir o Sumo, até que a ele, acusado, coubesse o ônus da contraprova.
É isso ou continuo inocente e burro?
ET: vc saiu às ruas exigindo a cabeça de Ricúpero, o homem do tapete nada voador?

terça-feira, 4 de abril de 2006 20:44:00 BRT  

Postar um comentário

<< Home