sábado, 15 de abril de 2006

Canhão para cá, canhão para lá (15/04)

A bancada do PT na Câmara guardou no freezer a iniciativa explosiva de alguns deputados: criar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) em Brasília para investigar o suposto uso de verbas publicitárias da Nossa Caixa Nosso Banco para fidelizar deputados da base de apoio de Geraldo Alckmin na Assembléia Legislativa de São Paulo. Na prática, seria uma CPI para expor as vísceras do governo Alckmin em plena campanha eleitoral. A CPI foi (por enquanto) para o congelador porque:

1) O PT prefere usá-la como arma de dissuasão diante da CPI dos Bingos no Senado.

2) O PT acha que ainda não é o momento de atacar Alckmin.

Clique aqui para assinar este blog (Blog do Alon).

Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

3 Comentários:

Anonymous Marcos disse...

O PT só tem a perder se entrar neste jogo. As pesquisas indicam que a população acha que esta crise é mais um daqueles eternos arranca-rabo entre quem está no poder e quem quer entrar. Lula que não é bobo, já percebeu isso e pediu moderação ao PT paulista.

sábado, 15 de abril de 2006 19:53:00 BRT  
Anonymous Fernando disse...

Uma CPI na Assembléia Legislativa tem poderes muito mais limitados que uma Assembléia no Congresso Nacional, e está longe de ter a mesma exposição. Acho que o ponto 1 não se aplica.

O ponto 2 no entanto é interessante - a estratégia seria preservar por um tempo o Alckmin para não correr o risco de ter o Serra?

domingo, 16 de abril de 2006 13:44:00 BRT  
Anonymous José Augusto disse...

Acho isso é igual a bomba atômica. O objetivo de quem tem é não ser atacado, e não usar.
Quando ao Comentário do Fernando, ele se enganou a ler o post, a CPI seria em Brasília (e não na Assembléia de SP).

segunda-feira, 17 de abril de 2006 16:02:00 BRT  

Postar um comentário

<< Home