sexta-feira, 14 de abril de 2006

Berlusconi, os países sérios e uma frase que De Gaulle não disse (14/04)

Definitivamente, a Itália, como o Brasil, não é um país que se deva levar muito a sério. Tudo bem que nós temos a jabuticaba e o vôo de besouro (crescimento com juros altos) na economia, mas dessa vez eles nos superaram na originalidade: o primeiro-ministro Silvio Berlusconi comanda o governo e controla boa parte da imprensa, mas acusa a oposição de ter fraudado as eleições. Como piada, foi muito boa.

Claro que a minha afirmação inicial é uma brincadeira. Todos os países são sérios, na sua especificidade. A Itália alcançou há muito anos algo que, pouco a pouco, vamos conseguindo também no Brasil. Uma democracia razoavelmente imunizada contra a dureza da luta pelo poder e uma economia que navega bem em meio às tempestades políticas.

Essa coisa de que o Brasil não seria um país sério começou com uma frase atribuída a Charles De Gaulle: Brésil c’est pas un pays serieux. Foi durante a Guerra da Lagosta, como ficou conhecido o contencioso entre Brasil e França no começo dos anos 60 do século passado por causa da pesca ilegal do crustáceo por barcos franceses na costa brasileira. Consta que o herói da luta dos gauleses contra o nazismo (clique para ampliar a foto de 1943, com Franklin Roosevelt e Winston Churchill) não disse o que dizem que ele disse. Parece que a frase, pasmem!, é da lavra do então embaixador brasileiro naquele país, Alves de Souza. Uma sabujice e tanto.

Clique aqui para assinar este blog (Blog do Alon).

Para inserir um comentário, clique sobre a palavra "comentários", abaixo.

0 Comentários:

Postar um comentário

<< Home