terça-feira, 21 de março de 2006

Pressão sobre Cesar Maia (21/03)

Acaba de pousar na mesa do prefeito do Rio, Cesar Maia (PFL), uma pesquisa que o coloca na liderança da corrida pelo governo estadual. Não posso publicar os números, pois o levantamento não foi registrado na Justiça Eleitoral. O prefeito está na frente, mas o cenário é de segundo turno contra o senador Sérgio Cabral (PMDB). Logo atrás vem o também senador Marcello Crivella (PMR). Um aliado do prefeito diz que a tendência dele é permanecer no cargo. A pressão pela candidatura vem do PSDB, que precisa de um palanque forte no Rio para Geraldo Alckmin e tem o vice-prefeito. Se Cesar Maia sair da prefeitura os tucanos ganham dois anos e nove meses de caneta na mão na capital fluminense. O problema é que o PSDB carioca está rompido com o prefeito. Ou seja, se Maia perder, seu grupo político fica, como se diz, no sal. E os adversários faturariam ano que vem o Pan que o prefeito tanto lutou para organizar. O que você faria no lugar dele?

1 Comentários:

Blogger Alexandre Dias disse...

A situação do César Maia é parecida com a do Serra em São Paulo.
Tudo depende se você considera, ou nào, que um governador tem controle suficiente sobre a capital do seu estado.
Serra pode sair da capital, mas ficará de olho no PFL de Kassab, para que seu nome não seja manchado e o Kassab não se transforme no seu Pitta (opa!).
No Rio, la meme chose. Um governador pode controlar o PAN pelo governo do Estado.
Se você considerar que um governador não tem esse poder, então esqueça. Ambos ficarão na prefeitura.

quarta-feira, 22 de março de 2006 09:18:00 BRT  

Postar um comentário

<< Home