sexta-feira, 17 de março de 2006

Pingue-pongue com Gustavo Krieger, da Época (17/03)

Entrevistei por email Gustavo Krieger, chefe de redação em Brasília da revista Época, sobre o novo blog e o furo de estréia (veja nota anterior):

Por que a Época resolveu fazer um blog?

A internet mudou completamente a maneira de transmitir e processar informações. Hoje, uma semana pode ser uma eternidade na apuração e transmissão de uma notícia. Aqui no Brasil, blogs de notícias sobre política feitos por jornalistas como você, Fernando Rodrigues, Josias de Souza, Jorge Moreno e outros se transformaram em uma referência de informação de
qualidade. Época é uma revista moderna e não poderia ficar longe deste movimento. A idéia do blog é trazer informações de bastidores, revelar fatos importantes e também fazer análise. E buscar um espaço neste segmento que vocês desbravaram.

Como vocês conseguiram os dados do caseiro?

As informações chegaram à redação de Época por meio de uma fonte e sob condição de sigilo. A revista não poderia publicar sem apuração. A primeira coisa que fizemos foi procurar o próprio caseiro. Por meio de seu advogado ele confirmou os depósitos e deu sua versão. Consideramos relevante e publicamos, com o cuidado de apresentar as justificativas de Francenildo.

Vai ter mais informação na revista ou é só isso?

A matéria na revista é mais reflexiva, analisando a crise da última semana, mas com informações de bastidores sobre a situação do ministro Palocci.

Vocês têm uma equipe especial para cuidar do blog?

O blog será feito pelos jornalistas que cobrem política e economia em Época, seja em Brasília, São Paulo ou Rio.

Vai ter alimentação diaria?

Sim. Vamos criar um novo canal de comunicação com o leitor.

5 Comentários:

Blogger Ricardo disse...

Já sabemos, Alon, que a fonte foi a Polícia Federal que ontem pediu extratos da conta do caseiro. Vamos perguntar ao Sr. Marcio Thomaz Bastos o que ele fará a respeito, já que para Nilton Monteiro, ele levou mais de 10 meses para chegar a conclusão alguma.

sexta-feira, 17 de março de 2006 21:33:00 BRT  
Anonymous Fernando disse...

Ricardo, vou além. O que é que a Polícia Federal tem que investigar o caseiro? Ao que eu saiba ele não foi acusado de crime nenhum, e a PF deveria supostamente estar somente *protegendo* o rapaz.

Ainda não foi confirmado que a PF foi a fonte, mas se for mesmo vai ficar muito feio para o governo e para a Época.

sexta-feira, 17 de março de 2006 22:17:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

A revista fez o trabalho dela. teve a informação e publicou. Parabéns à Época.

sexta-feira, 17 de março de 2006 22:50:00 BRT  
Anonymous Gusta disse...

Ficou clara a falta de ética da PF e seu chefe, Tomaz Bastos.
VERGONHA VERGONHA!!!
www.alertabrasil.blogspot.com

sexta-feira, 17 de março de 2006 22:59:00 BRT  
Blogger Ricardo disse...

Concordo com o anônimo, a Épcoa fez o dela. Apesar de ter sido mal-feito. Poderiam ter colocado que Tião Viana, desde hoje, bradia que havia informação de depósitos na conta do Nildo. Ou seja, como ele sabia???
MTB deve explicações à nação. Se quer transformar o país numa extensão do partido, que faça em outro, não no nosso. É muito sério o que aconteceu aqui, espero que tenham a capacidade de enxergar isso.
Ele não era investigado - e a PF pediu sua conta-corrente...

sexta-feira, 17 de março de 2006 23:40:00 BRT  

Postar um comentário

<< Home