sexta-feira, 24 de março de 2006

Estado de Minas: Buratti não viu Palocci na casa (24/03)

Os jornais O Estado de Minas e Correio Braziliense trazem amanhã reportagem de Isabella Souto em que o advogado Rogério Buratti nega que tenha visto o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, na chamada "Casa do Lobby" em Brasília. “Eu nunca vou dizer quem esteve ou não na casa por uma questão que pegou mais pelo lado moral do que pelo conjunto da obra. Mas, que eu tenha visto, ele (Palocci) não foi lá”, disse Buratti. A versão de Buratti contrasta com as declarações do caseiro Fracenildo dos Santos Costa, que afirmou ter visto o ministro Palocci no local. De acordo com Buratti, a idéia de alugar uma casa surgiu da direção da Leão Leão e da REK –ambas empresas de limpeza urbana que atuaram em Ribeirão Preto– para “congregar empresários” da cidade na busca de novos negócios. “A Leão Leão e a REK não tinham atividade forte em Brasília. Imaginávamos que poderíamos participar mais”, justificou.

Clique aqui para assinar este blog

3 Comentários:

Blogger luiz disse...

Claro que nâo via!
Não podia ver!
Por quê que os " omis " brigaram, desinformado?
Palocci ia lá quando ele estava viajando, tolinho. Entendeu?!

sábado, 25 de março de 2006 08:26:00 BRT  
Anonymous Anônimo disse...

Bom dia! Importante você revelar esta informação, uma vez que a mesma não foi repercutida em nenhum jornal de SP ou RJ, nem na mídia eletrônica (TV, Rádio), e nem mesmo nos "famosos" blogs de noticiário político (Josias, F, Rodrigues, Noblat). Por que será? Será o início da "desconstrução" da farsa do "humilde" e "cívico" caseiro, hoje fiel ventríloquo da oposição direitista PSDB/PFL? Que tal acarear o Buratti e o Nildo?

sábado, 25 de março de 2006 10:12:00 BRT  
Anonymous augusto disse...

Prezado Alon:
De fato, este episódio do caseiro é muito peculiar. Existem dúvidas óbvias que nunca foram colocadas tais como: Como ele chegou ao congresso? Como conseguiu um advogado? Quem paga as despesas? E, principalmente, será que ele sempre foi tão articulado? Mas, realmente, não podemos desconsiderar que políticos, reconhecidamente, coerentes e sérios como Heloísa Helena lhe dão credibilidade máxima. E agora? Um abraço.

sábado, 25 de março de 2006 20:15:00 BRT  

Postar um comentário

<< Home