segunda-feira, 6 de fevereiro de 2006

Novosti: Como o tratamento ao Irã e ao Hamas lembra o Pacto de Munique (06/02)

A história da agência de notícias russa Novosti correu durante anos em paralelo à da antiga União Soviética. Um de seus principais analistas políticos é Pyotr Romanov. Ele está bem longe de ser um adepto de George Bush ou do assim chamado neoliberalismo. Isso pode ser verificado em seu artigo sobre a guinada à esquerda na América Latina. Romanov publica hoje análise em que mostra como o apaziguamento do fundamentalismo islâmico, nos moldes do Pacto de Munique, pode levar a resultados semelhantes.
Na foto, o então primeiro-ministro britânico Neville Chamberlain, quando chegou em casa após ter cedido a Tchecoslováquia a Adolf Hitler em Setembro de 1938. A reunião havia sido em Munique (Alemanha). Reino Unido e França acreditavam ter apaziguado o Führer com mais essa concessão. A fala de Chamberlain depois do pacto ficou famosa: "Meus bons amigos, (...) o Primeiro Ministro voltou da Alemanha trazendo a paz com honra". Quando pronunciou essas palavras, foi aclamado por uma multidão de pacifistas. Menos de um ano depois, o Terceiro Reich invadia a Polônia e começava a Segunda Guerra Mundial. Chamberlain passou à história de seu país como sinônimo de desonra e derrotismo. E o mundo pagou com 50 milhões de mortos por suas ilusões. Em tempo: Chamberlain era do Partido Conservador, de direita.
Clique aqui para ler o artigo de Romanov.

Notas relacionadas neste blog (Irã) :

Novosti: Como o tratamento ao Irã e ao Hamas lembra o Pacto de Munique (06/02)


Maioria dos americanos acreditam em guerra contra o Irã (05/02)

O Itamaraty precisa dizer a que veio (01/02)

Irã será levado ao Conselho de Segurança; Chávez apóia Teerã (31/01)

Uma proposta radical: Israel na OTAN (25/01)

Irã fala em "batalha final" entre o Ocidente e os muçulmanos (21/01)

Serviço Secreto alemão diz que Irã terá armas nucleares em 3 ou 4 anos (19/01)

Irã suspende a censura imposta à CNN (17/01)

O Irã será levado ao Conselho de Segurança da ONU (16/01)

Perguntas e respostas sobre o Irã nuclear (Al-Jazira, 12/01)

A provável escalada entre Israel e Irã (06/01)

Notas relacionadas neste blog (Hamas):

Novosti: Como o tratamento ao Irã e ao Hamas lembra o Pacto de Munique (06/02)


Hamas dá sinais de moderação tática (06/02)

Hamas diz que jamais aceitará Israel (03/02)

Quarteto exige que Hamas renuncie à violência e reconheça Israel (30/01)

O papel do voto distrital na vitória do Hamas (29/01)

Palpites sobre o Oriente Médio (29/01)

Reação cuidadosa do mundo à vitória do Hamas (27/01)

EUA pedem que Hamas renuncie à violência e aceite Israel (26/01)

As conseqüências da vitória do Hamas (26/01)

Palestina: Sem maioria absoluta para Fatah ou Hamas (25/01)

O que dizem as pesquisas na Palestina (25/01)

Eleições no mundo mostram divisão Norte-Sul (23/01)

Hamas aumenta favoritismo para as eleições palestinas (22/01)

0 Comentários:

Postar um comentário

<< Home