sexta-feira, 20 de janeiro de 2006

O PT não é uma Jirga. Sorte de Lula (20/01)


A receita do PSDB, que combina soberba (em relação aos demais agentes do processo político, o eleitor inclusive) e dúvida (quem será escolhido pelo sínodo tucano para sentar na cadeira de Lula?), começa a abrir um novo cenário na sucessão presidencial. Sobre a soberba, clique aqui para ver nota anterior com declarações de FHC sobre Lula. Sobre a dúvida, clique aqui para ler artigo (“Alckmin ou Serra?”) de Augusto de Franco no site (oficioso) tucano E-agora. Sobre o que parece resultar da combinação da soberba com a dúvida, leia artigo de Reinaldo Azevedo (“Quem brinca com fogo faz xixi na cama”) no site Primeira Leitura. [Advertência: Franco e Azevedo já manifestaram preferência por Serra na disputa interna do PSDB] .
O novo cenário está desenhado na pesquisa Ibope divulgada ontem e nos resultados do levantamento de O Globo (clique na imagem acima, copiada do site do jornal, para ampliá-la), que aponta a preferência por Alckmin entre os deputados e senadores do PSDB. Em resumo, Lula se recupera e o PSDB está cada vez mais dividido sobre o rumo a tomar.
Lula se beneficia também das divisões no PMDB. Garotinho tem uma posição consolidada no patamar de 15%. Se conseguir a legenda, deve subir para, pelo menos, 20%. E vai aparecer com chances reais de ir ao segundo turno contra Lula, no cenário Alckmin. Mas os caciques peemedebistas usam Rigotto para rifar Garotinho agora, já pensando em como vão rifar Rigotto em seguida. Enquanto isso, acertam-se com Lula para receber dele apoio nas disputas estaduais. Em resumo, Lula está se recuperando porque é o único candidato cujo partido coloca o projeto de poder nacional acima dos projetos locais. E porque o PT não é uma Jirga. Sorte (e mérito) dele.

1 Comentários:

Anonymous Anônimo disse...

É isso aí! Esses tucanos tão de salto alto e vão levar uma lição!!!

sexta-feira, 20 de janeiro de 2006 16:43:00 BRST  

Postar um comentário

<< Home