terça-feira, 17 de janeiro de 2006

A importância das pesquisas nas eleições para presidente desde a volta das diretas (17/01)

As pesquisas despertam amores e ódios nas eleições. Quem está na frente, ou crescendo, gosta muito delas. Quem está atrás, ou caindo, procura sempre minimizar sua importância. Clique aqui para fazer o download (arquivo zipado; salve e clique duplamente para descompactar o .ppt, que pode ser lido em PowerPoint ou OpenOffice) de uma apresentação com os gráficos da evolução das intenções de voto de todas as quatro eleições presidenciais no Brasil desde a volta das diretas, em 1989. Os dados são do Datafolha, disponíveis na Internet.

Mas, o que dizem os números? Pelo menos duas coisas:

1) Um candidato que não liderava as pesquisas no começo do ano eleitoral só venceu uma vez. Foi em 1994, ano do Plano Real, que catapultou Fernando Henrique Cardoso ao Palácio do Planalto.

2) Nas quatro eleições desde 1989, o candidato que liderava as pesquisas no início do horário gratuito de rádio e TV acabou ganhando as eleições.

Vou postar os gráficos nas notas seguintes.

0 Comentários:

Postar um comentário

<< Home