quarta-feira, 31 de agosto de 2005

Análise: Problemão do relator-alfaiate

Alon Feuerwerker

Correio Braziliense, 31 de agosto de 2005 - O relator da CPI dos Correios, deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR), tem um problemão para montar a relação de cassáveis. Se o critério para entrar na degola for a participação comprovada no esquema Valério-Delúbio, a lista vai ficar bem magrinha e ter principalmente gente do PT.
Se quiser ampliá-la, será necessário classificar caixa 2 como crime suficientemente grave para justificar a perda de mandato. Só que isso terá duas conseqüências: entra gente da oposição e fica aberta a possibilidade de novas denúncias de caixa 2 levarem a novas cassações, pelo "efeito jurisprudência".
Os parlamentares não se sentem confortáveis com essa última possibilidade.
Serraglio tem um comprador de manequim 42 para enfiar num terno 40. Um modelo 46 está na prateleira, mas o risco é quererem engordar o cliente.
Só que o relator é um sujeito de sorte. Seu colega de partido Renan Calheiros chamou uma conversa e decidiu que a responsabilidade ficará dividida entre as duas CPIs.
Vai ser exótico. Veremos a CPI do Mensalão votar uma lista de cassações feita por outra CPI, a dos Correios.
Mais uma prova de que somos únicos na nossa criatividade. O Brasil é o país onde tudo pode acontecer. Inclusive nada.

0 Comentários:

Postar um comentário

<< Home